F1
20/04/2017 17:35

Rosberg revela ajuda de conselheiro médico e diz que conseguiu ser campeão ao “simplificar a vida para chegar a 100%”

Nico Rosberg continua falando sobre como conseguiu ser campeão mundial de F1. O ex-piloto da Mercedes e agora aposentado afirmou que usou ajuda médica para lidar com o jet-lag e conseguiu tirar de sua vida tudo que não era extremamente necessário
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro
 

Desde que chocou o mundo do automobilismo e anunciou a aposentadoria da F1, Nico Rosberg tem falado bastante sobre as coisas que fez para se sagrar campeão mundial na temporada 2016. Rosberg não se faz de rogado para dizer que dedicou todo seu tempo naquele ano ao objetivo que sempre teve. E para tanto contou com conselhos contínuos de um médico que trabalhou junto consigo para que Nico superasse os problemas que tinha para ajustar o sono às diferentes partes do mundo.
 
Segundo Rosberg, ele tinha sérios problemas para adequar seu sono aos horários dos países com diferentes fusos horários. Nico contou que recebeu o conselho de fazer tudo em pequenos passos. Dormir 90 minutos por dia - não por noite - durante a semana anterior a uma longa viagem foi algo que realmente ajudou.
 
"Revolucionou minha vida realmente. O conselho que me deu foi fazer tudo em pequenos passos, nunca em grandes, dormir uma hora e meia por dia, seis ou sete dias antes de chegar a um novo lugar. Acabei dormindo perfeitamente, não tinha absolutamente nada de jet-lag", disse no canal de vídeos da patrocinadora pessoal, a UBS.
Nico Rosberg (Foto: Reprodução/Twitter)
Nico contou que resolveu tomar essa decisão nos quatro meses derradeiros da temporada para que não perdesse o ritmo que havia mantido no começo da jornada. "Eliminei todas as coisas que não eram necessárias nos meus dias para simplificar minha vida e chegar a cerca de 100% do meu rendimento da forma como eu podia", seguiu o campeão.
 
Fora da loucura das corridas de carro ao redor do mundo, Rosberg tem tempo para as pequenas coisas da vida. "No mundo das corridas, tudo é rápido demais. Cada decisão, cada processo, cada dia é muito ocupado até o último segundo. Estar realmente na melhor equipe, como todo mundo sabe, exige muito de você como piloto. Todo mundo quer um pouco do seu tempo, é difícil de verdade", afirmou.
 
"Decidi frear e dedicar mais tempo às coisas maravilhosas da vida - que são a família e os amigos", falou. E encerrou ao dizer que "as coisas mais simples são as que podem fazer uma grande diferença."
 
PADDOCK GP #74 DEBATE: QUAIS OS PILOTOS COM POTENCIAL DE FUTURO CAMPEÃO MUNDIAL DE F1?



Últimas Notícias
sexta-feira, 21 de julho de 2017
Brasileiro de Turismo
Truck
Stock Car
Stock Car
Indy
Truck
F1
F1
F1
F1
F-E
F1
F1
Truck
F1
Galerias de Imagens
Facebook