F1
09/11/2014 17:33

Rosberg segura ímpeto de Hamilton em Interlagos e volta a vencer em 2014. Massa vai ao pódio

Nico Rosberg teve trabalho, mas conseguiu segurar o ímpeto agressivo de Lewis Hamilton na tarde deste domingo (9) em Interlagos. Como prêmio, o alemão voltou a subir ao degrau mais alto do pódio, algo que não acontecia desde o GP da Alemanha, em julho. Felipe Massa também fez um bom papel e terminou em terceiro, levantando a torcida nas arquibancadas
Warm Up, de Interlagos
EVELYN GUIMARÃES, de Interlagos
Nico Rosberg fez o que tinha de fazer na tarde deste domingo (9) em Interlagos. O alemão da Mercedes não se deixou intimidar, segurou com frieza e tranquilidade o ímpeto de um agressivo Lewis Hamilton e, como prêmio, levou o GP do Brasil. Rosberg não vencia na temporada desde a etapa da Alemanha, ainda em julho. Com o resultado, Nico descontou um pouco da desvantagem que possui para o rival e agora vai chegar em Abu Dhabi com 17 pontos a menos.

Mas a coisa não foi de todo ruim para Hamilton. Apesar do revés, o britânico ainda depende só de si para garantir o título mundial. Um segundo lugar já assegura a taça nos Emirados Árabes daqui a duas semanas.

O pódio ainda foi completado por Felipe Massa. O piloto da casa fez de tudo em Interlagos, foi punido por excesso de velocidade nos pits, errou o lugar de pit-stop, mas, ainda assim, conseguiu se recuperar e cruzou a linha de chegada em terceiro.
Nico Rosberg conquistou a vitória em Interlagos (Foto: AP)
Confira como foi o GP do Brasil de F1

O GP do Brasil de F1 começou quente neste domingo (9). Quando os carros começaram a sair para o grid, a temperatura ambiente estava em 24ºC, enquanto o asfalto novo tinha em torno de 51ºC. Ventava muito pouco e o céu permanecia ainda com algumas nuvens, mas o sol brilhava intensamente. Pouco antes da formação das posições, Adrian Sutil, que largaria em 13º, acabou tendo um problema técnico com sua Sauber e optou por sair dos pits.

Na pista, com exceção do próprio alemão, Romain Grosjean e Nico Hülkenberg, que preferiram partir com os médios, todos os demais saíram de macios. Então, quando as cinco luzes se apagaram na reta principal de Interlagos, Nico Rosberg saltou bem da pole, não deu chances a Lewis Hamilton, que se colocou imediatamente atrás, em segundo.

Felipe Massa também manteve o terceiro posto, à frente de Valtteri Bottas, Jenson Button, Kevin Magnussen, que superara Fernando Alonso na saída. Quem não teve grande início foi Sebastian Vettel, que caiu para oitavo depois de perder lugar para o dinamarquês da McLaren e para o espanhol da Ferrari. Daniel Ricciardo e Esteban Gutiérrez completavam os dez primeiros da volta inicial.

Enquanto os dois ponteiros andavam juntos — com Hamilton ligeiramente mais veloz que o colega de Mercedes, Massa tentava se manter perto dos dois rivais pelo título. Mais atrás, ainda completando o primeiro giro, Pastor Maldonado já vinha para o pit-stop inaugural de sua corrida.

A estratégia do venezuelano foi copiada por outros pilotos. Aí a Williams chamou Felipe na quinta passagem. O brasileiro saiu com os pneus médios, na 16ª posição. Na sequência, foram também: Sergio Pérez, Bottas, Button e Vettel.

Três giros mais tarde, o líder Rosberg também entrou nos boxes e foi seguido por Alonso, Gutiérrez, Magnussen e Ricciardo. Todos mudaram para os compostos de risca amarela. Nesse meio tempo, um revés para Massa. A direção de prova o puniu com um stop & go de cinco segundos por exceder a velocidade nos pits. O piloto acabou cumprindo no segundo pit-stop.

Hamilton herdou a liderança, mas apenas por uma volta. O inglês entrou para buscar os pneus médios na nona volta e retornou logo atrás de Nico. Com as paradas do pelotão da frente, a ponta da prova acabou nas mãos de Hülkenberg, que já havia optado pelos médios desde o início. Daniil Kvyat ainda estava em segundo - seguindo a estratégia do alemão da Force India. Na Toro Rosso, quem parou foi o colega Jean-Éric Vergne.

Ainda sem pit-stop: Hülk, Kvyat, Grosjean e Sutil. Ou seja, os caras que haviam escolhido os pneus médios. Um pouco mais atrás, Alonso liderava uma batalha inóspita com Vettel e Ricciardo por uma pobre 11ª posição.

Enquanto isso, lá na frente, Rosberg superou o russo da Toro Rosso, que vinha em segundo, e já colocou Hülk como alvo. Hamilton fez o mesmo para cima de Daniil uma volta mais tarde. Agora apenas o germânico estava à frente das Mercedes. E não demorou nada para os carros pratas voltarem à ponta. Rosberg veio na volta 14 e superou o xará na curva 1. Hamilton repetiu a manobra uma passagem depois, no mesmo ponto. Daí para frente, os dois começaram a fazer a própria corrida, com o inglês sempre mais rápido.

A diferença entre os dois líderes era de dois segundos, mas foi caindo rapidamente. Mais atrás, Hulkenberg escolheu a volta 17 para fazer seu pit-stop. Na pista, a torcida vibrava com a ultrapassagem de Massa em cima de Kvyat. P4 para o brasileiro agora. O russo, então, decidiu visitar os boxes no 19º giro.

No pelotão do top-10, enquanto Rosberg tentava escapar de Hamilton, Magnussen tomava o sexto lugar de Grosjean. Alonso e Vettel também passaram o francês na sequência. O piloto da Lotus enfrentava problemas com a parte traseira do carro.

Aí Seb e Romain foram aos pits novamente, na 25. Massa veio na 26 e pagou sua punição. O brasileiro retornou em 13º. Rosberg esperou mais uma volta e também entrou nos pits, mudando de novo para os médios. Hamilton preferiu ficar na pista, ao contrário de Button e Ricciardo, que seguiram o alemão da Mercedes.

O líder do campeonato, então, cravou uma volta muito boa na sequência, mas errou feio na seguinte. Hamilton escapou no Laranjinha e saiu rodando. Menos mal que não bateu em nada e pôde voltar à pista, mas aí já era a vantagem que estava construindo. Lewis, então, foi aos boxes. E saiu em segundo.

Depois de tudo mais calmo, Hamilton retomou o ritmo anterior e começou a descontar a diferença de 11s que o separava de Rosberg. O inglês iniciou uma sequência de voltas muito rápidas.

Com 35 voltas, então, a ordem era: Rosberg, Hamilton, Massa, Hülkenberg, Button, Kvyat, Vettel, Magnussen, Alonso, Ricciardo, Bottas, Grosjean, Räikkönen, Sutil, Gutiérrez, Pérez, Vergne e Maldonado.

As imagens do GP do Brasil de F1
 
E o negócio continuava pegando lá na ponta, com Hamilton descendo a bota em sua Mercedes. Em sete voltas, o inglês descontou oito segundos para o colega de equipe. Mas a briga estava divertida também no pelotão intermediário, entre Bottas, Hülkenberg e Räikkönen - os três lutavam pela oitava posição.

Mas o alemão da Force India não perdeu tempo. Na 42, usou a curva 1 para superar o finlandês, que tentou se defender, mas não rolou, tomou a ultrapassagem. Depois veio Kimi, que também não teve dó do compatriota. Sem muito mais para lutar, Valtteri acabou indo aos boxes na 43.

Enquanto isso, Alonso já infernizava Magnussen pelo sexto posto e conseguiu na 44. Na mesma volta, a Red Bull confirmou que Ricciardo precisou abandonar a disputa devido a uma quebra de suspensão. Lá na frente, a diferença entre os dois ponteiros vinha em 2s3. Já a Williams pediu a Massa para cuidar dos pneus.

Aí Maldonado veio aos boxes na 47, trazendo consigo Magnussen, Pérez e Vettel. Todos já no terceiro pits. Os últimos três ainda com os médios. Haja pneus.

Massa decidiu para na 51 e protagonizou uma cena das inusitadas, que arrancou risos até da chefe Claire Williams. O brasileiro errou a equipe, passou pelos mecânicos da McLaren e aí, sim, chegou à Williams. Felipe voltou com os médios.



Hamilton também veio na mesma passagem de Massa. No retorno, Felipe se colocou apenas em quinto, enquanto Lewis saiu 2s5 atrás do líder Rosberg. E neste ponto a caçada recomeçou.

O britânico voltou forte, mas Rosberg respondia, com a volta mais rápida. Mesmo assim, Lewis conseguiu baixar a diferença para 0s7 e passou a infernizar o colega. Mais atrás, novos pit-stops, e Massa já subia de volta para terceiro.
 
A partir daí a corrida virou um suspense por conta da aproximação de Hamilton. O inglês azucrinou a vida do alemão, mas a ultrapassagem não veio de jeito de nenhum. O final da corrida ainda viu algumas brigas divertidas, entre Kimi Räikkönen e Fernando Alonso, com vitória do espanhol.

No triunfo que realmente conta, Hamilton também saiu derrotado. Rosberg se segurou bem na ponta e conseguiu vencer de novo, algo que não acontecia desde o GP da Alemanha. Agora, a diferença entre os dois é de 17 pontos, com mais uma prova restando, em Abu Dhabi, cuja pontuação é dobrada. A Hamilton um segundo lugar já basta. A dobradinha da Mercedes ainda garantiu um recorde de vitórias aos prateados, com 15 triunfos em uma só temporada.

O pódio ainda teve Felipe Massa, com o terceiro posto honroso com a Williams. Jenson Button também fez uma corrida bastante sólida com a McLaren e ainda conseguiu chegar em quarto, à frente de Sebastian Vettel. Fernando Alonso foi o sexto, à frente do colega Kimi Räikkönen e Nico Hülkenberg. Kevin Magnussen foi o nono, enquanto Valtteri Bottas completou os dez primeiros.

A F1 volta daqui a duas semanas, em Yas Marina, para a decisão do título. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo. 
 
F1, GP do Brasil, Interlagos, final:

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:30:02.555 71 voltas
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES +1.457  
3 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES +41.031  
4 22 JENSON BUTTON ING McLAREN MERCEDES +48.658  
5 1 SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT +51.420  
6 14 FERNANDO ALONSO ESP FERRARI +1:01.906  
7 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI +1:03.730  
8 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES +1:03;934  
9 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN McLAREN MERCEDES +1:10.085  
10 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES +1 volta  
11 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO RENAULT +1 volta  
12 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS RENAULT +1 volta  
13 25 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA TORO ROSSO RENAULT +1 volta  
14 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX SAUBER FERRARI +1 volta  
15 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES +1 volta  
16 99 ADRIAN SUTIL ALE SAUBER FERRARI +1 volta  
17 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS RENAULT +8 voltas NC
18 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT +32 voltas NC
               
MELHOR VOLTA LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:13.555 volta 62
               
RECORDE RUBENS BARRICHELLO BRA FERRARI F2004 1:09.822 23/10/2004
MELHOR VOLTA JUAN PABLO MONTOYA COL WILLIAMS BMW F26 1:11.473 24/10/2004

Últimas Notícias
sexta-feira, 20 de janeiro de 2017
Rali
Stock Car
F1
MotoGP
F-E
MotoGP
MotoGP
Outras
F1
MotoGP
F1
MotoGP
F1
MotoGP
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook