F1
17/03/2017 13:56

Stroll admite início frustrante, pede Williams sem metas na Austrália e ignora críticas: “Não são da minha conta”

Lance Stroll não tem como esconder que o seu início ao volante da Williams foi decepcionante. Na primeira semana de testes coletivos de Barcelona sequer conseguia ficar na pista. Mesmo assim, baseado numa segunda semana mais limpa, garante que não se importa em nada com as críticas que vem sofrendo
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro
 

A primeira semana de testes oficiais de Lance Stroll pela Williams foi um pesadelo. O canadense bateu três vezes, obrigou o time a mandar um novo chassi direto da Inglaterra para Barcelona e sofreu uma enxurrada de críticas. Mas mesmo assim, impulsionado por uma segunda metade limpa de pré-temporada, Stroll mostra um certo desprezo pelo que se fala dele. A começar por dizer que não se importa em nada do que nele é falado.
 
O atual campeão da F3 Euro falou da necessidade de se recuperar das dificuldades e de como a segunda semana de testes foi sem problemas para a Williams. Isso é o que de fato importa, segundo Stroll. As críticas, que ele tem noção de que são impulsionadas pelo fato de ser um piloto pago de família imensamente rica, não são de sua conta. 
 
"Eu não me importo com as críticas. Não são da minha conta", exclamou. "Somos todos profissionais. As coisas acontecem no esporte a motor e você só precisa se recuperar disso. É tudo claro para todo mundo, foi frustrante na primeira semana, mas nós acertamos nossas cabeças para a segunda semana. E fizemos um bom trabalho", avaliou.
 
"Conseguimos dar as voltas que queríamos: simulações de corridas, pequenos stints, todos os compostos de pneus... foi uma boa semana. Eu ia cravar 1min19s5 em certa volta antes de sair da pista. Estava 0s8 mais rápido naquela volta com os pneus ultramacios. Isso é bom, mas não é hora de estar focado nos tempos de volta", falou.
Lance Stroll durante testes da Williams em Barcelona (Foto: LAT Photographic/Williams F1)
Em uma semana, a F1 estará em Melbourne, nas ruas do Albert Park, para abrir a temporada na Austrália. Lá, numa pista de rua em que jamais andou, dá para saber que Stroll prevê dificuldades pelo tom que usa. Garante, assim, que a Williams não deve traçar uma meta de resultado. Pleiteia que as coisas serão apenas compreendidas após os carros roncarem na pista e a temporada 2017 debutar a valer.
 
"Temos que continuar calmos, e não acho creio que precisamos de uma meta. É uma pista nova para mim, uma pista diferente - não é um final de semana normal de corrida. E é uma pista de rua, então há muito o que aprender por lá, mas vou apenas levar passo a passo", seguiu.
 
Os primeiros três times serão difíceis de alcançar, mas depois disso é uma batalha. Não podemos ficar com um número na nossa cabeça. Veremos o resultado quando a corrida chegar", encerrou.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades de pista do final de semana na Austrália com cobertura AO VIVO e EM TEMPO REAL.
PADDOCK GP #69 DEBATE ABERTURA DA INDY, TESTES DA F1 E MOTOGP E LEMBRA JOHN SURTEES



Últimas Notícias
terça-feira, 19 de setembro de 2017
Kart
F-E
F-E
MotoGP
F-E
F1
F1
F1
MotoGP
F1
MotoGP
F1
F1
Warm Up
F1
Galerias de Imagens
Facebook