F1
09/05/2016 21:52

Todt dá peso a rumores sobre estado de saúde e diz que Schumacher está “na batalha mais importante pela vida”

O presidente da FIA, chefe dos tempos áureos da Ferrari nos anos 2000 e amigo próximo a Michael Schumacher, Jean Todt, aumentou a preocupação com o estado de saúde do sete vezes campeão mundial ao dizer que Schumacher vive a batalha mais importante de toda a sua vida
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro
SCHUMACHER MORREU? AS NOTÍCIAS, OS BOATOS E O QUE ESTÁ POR TRÁS DO RECENTE NOTICIÁRIO SOBRE O HEPTACAMPEÃO DA F1

Grande amigo e chefe dos grandes momentos na Ferrari, Jean Todt está sempre em contato com a família Schumacher e visita periodicamente o dono de sete títulos mundiais de F1. Presente na Targa Florio, a corrida de resistência mais famosa da Itália, neste fim de semana, o presidente ressaltou que Michael Schumacher está na luta de sua vida em uma semana onde boatos aumentaram a preocupação com o alemão.
 
Não há uma palavra oficial sobre se o estado de saúde de Michael de fato está pior que antes, mas a preocupação é latente. Segundo Todt, Schumacher, parte da história do esporte, vive a batalha de sua vida, muito mais importante que qualquer outra. Já se vão dois anos e meio desde o acidente que deixou a vida de Schumacher por um fio seguindo um quadro de grave traumatismo craniano.
Jean Todt e Michael Schumacher: amigos antigos (Foto: Getty Images)

"Schumacher está lutando a batalha mais importante de sua carreira. Só podemos desejar o melhor a ele e à sua família. Schumi é parte da história do automobilismo", falou o mandatário da Federação Internacional de Automobilismo à agência de notícias 'Ansa'.
 
A fala de Todt vem na esteira dos mais recentes rumores de que Schumacher está "por um fio", dada pelo site 'News Every Day', que ouviu sob condição de anonimato um neurocirurgião que cuidou do alemão. "Schumacher agora precisa de um milagre para se manter vivo", foi a declaração.

Schumacher vive em condições críticas desde que sofreu uma queda na estação de esqui de Méribel, nos Alpes Franceses, em 29 de dezembro de 2013. As informações são parcas em sua origem, a família, que evita qualquer menção à situação do heptacampeão da F1.

A recuperação de Schumacher
 
Depois de quase seis meses internado no Centro Hospitalar Universitário de Grénoble, na França, Michael foi transferido em meados de junho de 2014 para o Hospital Universitário de Cantão de Vaud, na Suíça, para dar sequência ao seu longo processo de recuperação.
 
No início de setembro de 2014, Schumacher deixou a clínica suíça e foi levado para a casa. Na nota enviada à imprensa pela assessoria de Michael na época, a transferência não indicava uma melhora significativa em seu quadro. Segundo a imprensa alemã, o maior vencedor da F1 vem sendo tratado por uma equipe especializada de 15 pessoas. 
 
 
PADDOCK GP #27 RELEMBRA COBERTURA DA MORTE DE AYRTON SENNA



Últimas Notícias
segunda-feira, 24 de julho de 2017
Indy
F-E
Superbike
F-E
F1
F1
F1
Stock Car
Nascar
F1
Nascar
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook