F1
20/09/2015 14:04

Vettel brilha na noite de Cingapura, supera Senna e se torna terceiro maior vencedor da F1. Hamilton e Massa abandonam

Sebastian Vettel foi o cara em Cingapura. O alemão da Ferrari chegou a 42 vitórias na F1, superou a marca de Ayrton Senna e se tornou o terceiro maior vencedor da F1. Líder do campeonato, Lewis Hamilton abandonou, assim como Felipe Massa. Felipe Nasr terminou em décimo
Warm Up
EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
Antes do fim de semana de Cingapura, a expectativa toda era em torno de Lewis Hamilton e da chance do inglês de igualar as 41 vitórias do ídolo Ayrton Senna na F1. Só que a etapa asiática se mostrou um inacreditável pesadelo para o líder do campeonato, que em nenhum momento teve chance de brigar pelo triunfo. E quem realmente tomou o lugar do britânico sob os holofotes em Marina Bay foi Sebastian Vettel. O tetracampeão da Ferrari não só venceu categoricamente, como também superou a icônica marca de conquistas de Senna no Mundial. O alemão agora tem no brilhante currículo 42 vitórias na categoria em que já possui quatro títulos mundiais. E ainda se tornou o terceiro maior vencedor da história, atrás apenas de duas lendas: Michael Schumacher, com 91 triunfos, e Alain Prost, com 51.
 
Saindo da pole neste domingo (20), Sebastian foi impecável e não deu qualquer chance a ninguém. Não liderou de ponta a ponta, porque precisou trocar os pneus em momentos de safety-car. Ainda assim, Vettel se mostrou sempre o mais rápido e cruzou a linha de chegada com mais de um segundo para Daniel Ricciardo, o segundo colocado. O quarto sucesso em Cingapura também recolocou o ferrarista em uma forte posição na briga pelo título, ainda que pese o grande domínio de Hamilton e a Mercedes em 2015.

"Deve ter sido uma das melhores. Foi bem intensa. Muita pressão, Daniel fez uma corrida muito boa, cuidou bem dos pneus, o que tornou os últimos stints mais táticos. Sabia que era difícil de ultrapassar aqui, estava usando isso, e depois abri um pouco mais. Uma ótima vitória", afirmou Vettel, ainda no pódio, a Eddie Jordan.
Sebastian Vettel festeja vitória em Cingapura (Foto: AP)
Kimi Räikkönen também foi ao pódio, com o terceiro lugar, andando sempre próximo aos dois ponteiros.  Nico Rosberg salvou a Mercedes de um vexame e terminou em quarto, logo à frente de Valtteri Bottas, Daniil Kvyat, Sergio Pérez, Max Verstappen, Carlos Sainz e Felipe Nasr, que voltou a pontuar na temporada.
 
Hamilton, por sua vez, teve de amargar o primeiro abandono da temporada. Na metade da prova, o carro do inglês apresentou problemas eletrônicos e, sem muito que fazer, teve de recolher o W06 #44. Massa teve o mesmo destino do britânico. 
 
Depois de se envolver em toque com Hülkenberg, o brasileiro passou a enfrentar uma falha de câmbio, que acabou lhe tirando da prova. “Não entrava a marcha, ela estava com problema na terceira e quarta, que de repente entrava em ponto morto”, disse. “Então eu tinha que começar do zero, voltar pra primeira, pra segunda, e quando eu tentava entrar na terceira e quarta voltava pro ponto morto. Eu estava entrando nos boxes  para resolver o problema, mas então o câmbio voltou ao normal. Só que não teve jeito e tive que abandonar”, completou Felipe.
 
A próxima etapa da F1 acontece na próxima semana, em Suzuka, no Japão.

Confira como foi o GP de Cingapura de F1

Antes mesmo dos carros alinharem definitivamente no grid de Marina Bay na noite quente deste domingo (20), a Mercedes viveu um pequeno drama com o W06 de Nico Rosberg. Um problema de software provocou o atraso dos trabalhos, mas nada que comprometesse a largada do alemão, que teve tempo de chegar à linha da sexta colocação. 
 
Susto passado e tudo devidamente pronto, lá foram eles para a volta de apresentação, com o pole Sebastian Vettel puxando o pelotão. Quando as luzes se apagaram na reta principal e iluminada de Cingapura, o alemão da Ferrari fez uma largada limpa e em linha reta, tracionando muito bem. A manobra o fez chegar com tranquilidade e sozinha na primeira curva.
Largada do GP de Cingapura (Foto: AP)
Daniel Ricciardo também saiu bem e manteve a segunda colocação, à frente de Kimi Räikkönen, Daniil Kvyat e Lewis Hamilton. O líder do campeonato teve de brigar ali com Valtteri Bottas, que também se defendia de Nico Rosberg. O alemão da Mercedes conseguiria a ultrapassagem na sequência, para reassumir o sexto posto.
 
Felipe Massa pulou para oitavo, seguido por Nico Hülkenberg, Sergio Pérez, Fernando Alonso, Carlos Sainz, Romain Grosjean, Felipe Nasr, Marcus Ericsson, Jenson Button, Pastor Maldonado, Alexander Rossi e Will Stevens. Tudo isso porque Max Verstappen, que largava em oitavo, ficou parado no grid. Apesar do incidente, não houve toques, e os fiscais conseguiram levar o carro do holandês de volta aos boxes, em segurança. Max pode retornar à corrida na sequência.
 
Na pista, Vettel tratou de imprimir um ritmo bastante forte. E foi distanciando rapidamente de Ricciardo. Com quatro voltas, o alemão já ostentava 4s de vantagem. Além disso, o tetracampeão andava cerca de 1s mais veloz que os carros da Mercedes, que vinha em quinto e sexto, com Hamilton à frente de Rosberg. Falando em Nico, o alemão sofria com os ataques de Bottas.
 
Enquanto Vettel já tinha 5s2 de vantagem para Ricciardo, Räikkönen andava forte atrás, na tentativa de alcançar o australiano da Red Bull. Kvyat, por sua vez, vinha três segundos atrás do finlandês e 2s1 à frente de Hamilton, que tinha 3s de distância para Rosberg, que seguia tentando escapar de Bottas. Massa, Hülkenberg e Pérez fechavam o top-10. Nasr já era o 13º.
 
E, na décima volta, o primeiro a parar foi Romain Grosjean. O francês da Lotus trocou os supermacios pelos macios, em uma evidente estratégia de três paradas. No giro seguinte, Alonso, Sainz e Ericsson também foram aos pits.
Momento do acidente (Foto: AP)
Enquanto isso, a diferença entre o líder Vettel e Ricciardo caiu de 5s1 para 4s6 e, em seguida, para 3s6. Tudo em menos de quatro voltas. Mais atrás, Kvyat foi aos boxes na passagem de número 13. O russo foi seguido por Felipe Massa, que mudou para os pneus supermacios.

Na saída dos pits, Felipe acabou se envolvendo em um toque com Hülkenberg que vinha contornando a curva 1. E quem levou a pior foi o alemão da Force India, que foi parar no muro, abandonando a prova em seguida. Por conta do incidente, a direção de prova decidiu pelo safety-car virtual.

E não demorou também para anunciar que o toque foi parar na sala dos comissários, que culparam o alemão pelo incidente. Hülkenberg acabou punido e vai perder três posições no grid para o GP do Japão. 
 
Com todos andando em velocidades mais baixas, os ponteiros aproveitaram para ir aos boxes. Vettel entrou primeiro e optou pelos supermacios novamente. Ricciardo e Räikkönen seguiram o tetracampeão, enquanto a Mercedes decidiu colocar pneus macios nos carros de Hamilton e Rosberg, revelando uma tática diferente para o restante da prova.
 
Massa, por sua vez, ainda teve de fazer um novo pit-stop neste meio tempo, devido à batida – a Williams confirmara mais tarde que foi por conta de um furo no pneu dianteiro direito. Mas a equipe inglesa também mudou a tática e decidiu devolver o brasileiro à pista com os pneus macios.
 
Na volta 15, o safety-car real precisou ser acionado por conta dos detritos deixados pelos carros de Massa e Hülkenberg. Assim, a prova ganhou um ritmo ainda mais lento. E a ordem era: Vettel, Ricciardo, Räikkönen, Hamilton, Rosberg, Kvyat, Bottas, Pérez, Nasr, Grosjean, Alonso, Sainz, Maldonado, Massa, Ericsson, Button, Rossi, Stevens e Verstappen.

A corrida voltou à vida na abertura da 19ª passagem. O safety-car recolheu, e Vettel tratou logo de retomar o ritmo dominante da primeira parte da prova. Ricciardo, porém, também passou a andar mais rápido, mantendo a distância para o líder em 0s9. Räikkönen, por sua vez, acompanhava os dois ponteiros de muito perto. Hamilton, já em quarto após os pit-stops, vinha 2s1 atrás do finlandês da Ferrari. Rosberg, Kvyat, Bottas, Pérez, Nasr e Grosjean completavam os dez primeiros.
Sebastian Vettel foi tentando abrir vantagem em Marina Bay (Foto: AP)
Quando os pilotos entraram no giro 27, Hamilton começou a perder rendimento e posições na mesma proporção. Rosberg, Kvyat, Pérez, Nasr e Alonso foram passando pelo inglês, que caiu para décimo. E a Mercedes, no rádio, vinha tentando entender o problema com o carro do líder do campeonato. Aparentemente, um problema eletrônico provocou a perda de desempenho de Lewis. 
 
Lá na frente, Vettel começava a reagir aos ataques de Ricciardo. Registrando a melhor volta da corrida em 1min50s799, o alemão da Ferrari abriu 4s para o australiano na volta 30. Räikkönen vinha em 6s3 atrás. Ao mesmo tempo, Ericsson e Sainz foram aos boxes. Quem também foi aos pits foi Massa. O brasileiro fez um drive-through, mas não tinha qualquer punição a cumprir. Na volta seguinte, Felipe recolheu o carro e abandonou.
 
Hamilton, em outro ponto da pista, continuava lento e perdendo posições - era o 16º na 34ª volta. O inglês se queixava da falta de rendimento, dos freios frios e foi aos pits, deixando a disputa definitivamente. Outro que também desistiu da corrida foi Alonso. O espanhol chegou a andar no top-10, mas uma falha na McLaren o fez abandonar também no fim da volta 34.
 
No giro 35, Kvyat foi fazer sua segunda troca de pneus. Nasr e Pérez seguiram o russo nos boxes. Duas passagens mais tarde, o safety-car foi acionado. Motivo? Uma pessoa resolveu caminhar pela pista. O homem andou por alguns metros na reta depois do hairpin da ponte e acabou deixando o traçado logo em seguida. Neste período, muita gente aproveitou a entrada do carro de segurança para fazer os pit-stops, inclusive os ponteiros.
Pessoa invade pista durante a prova (Foto: Reprodução/Twitter)
O tetracampeão da Ferrari voltou à pista com os pneus macios, assim como Ricciardo e Räikkönen. Também com os amarelos, Rosberg se colocou em quarto, com Bottas em quinto. Kvyat, Pérez, Grosjean, Maldonado e Button fechavam os dez primeiros. Nasr vinha em 11º, seguido por Verstappen, Sainz, Ericsson, Rossi e Stevens.

Durante o período do safety-car, a direção de prova tentou reposicionar os carros da Manor Marussia no pelotão, sobretudo de Rossi, que vinha entre os ponteiros. Mas a demora neste procedimento acabou por atrasando a saída do carro de segurança. Ainda assim, a direção decidiu autorizar a relargada na volta 40. 
 
Enquanto os ponteiros mantiveram as posições, mais atrás Button acabou batendo na traseira da Lotus de Maldonado, na tentativa de ultrapassagem. Pior para o inglês, que precisou fazer um pit extra para trocar a asa dianteira. Nasr também caiu para 12º, enquanto Verstappen, em nono, já virava a volta mais rápida da prova. O impetuoso holandês ainda terminaria em oitavo, negando, no fim, um pedido da Toro Rosso para ceder a posição a Carlos Sainz, o nono. 

Nas voltas finais, Ricciardo ainda tentou imprimir alguma pressão para cima de Vettel, mas o alemão não cedeu e passou a responder as investidas. Räikkönen se manteve apenas acompanhando a disputa dos dois primeiros. E assim foi até o fim. Nasr ainda conseguiu um forte décimo posto, depois de um erro Romain Grosjean na penúltima volta.

Apesar dos infortúnios, Hamilton permanece na liderança do Mundial, com 252 pontos, 41 a mais que Rosberg. Vettel, com a vitória, agora soma 203, na terceira colocação. Massa caiu duas posições, depois do abandono, e vem apenas em sexto. Nasr é 13º.

F1, GP de Cingapura, Marina Bay, Final:

1 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 2:01.22.118 61 voltas
2 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT +1.478  
3 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI +17.154  
4 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES +24.720  
5 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES +34.204  
6 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT +35.508  
7 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES +50.836  
8 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT +51.450  
9 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT +52.860  
10 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI +1:30.045  
11 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI +1:37.507  
12 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES +1:37.718  
13 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES +2 voltas  
14 53 ALEXANDER ROSSI EUA MANOR MARUSSIA FERRARI +2 voltas  
15 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI +2 voltas  
16 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA NC  
17 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA NC  
18 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES NC  
19 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES NC  
20 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES NC  
               
MELHOR VOLTA DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:50.041 volta 52
               
RECORDE SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT RB9   1:42.841 21/9/2013
MELHOR VOLTA SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT RB9   1:42.841 21/9/2013

Últimas Notícias
segunda-feira, 29 de maio de 2017
Indy
Nascar
F1
F1
Nascar
MotoGP
Nascar
F1
Indy
F1
Truck
F1
F1
domingo, 28 de maio de 2017
Nascar
Indy
Galerias de Imagens
Facebook