F1
09/03/2017 08:55

Vettel quebra recorde da pré-temporada e lidera manhã do penúltimo dia de testes da F1. McLaren sofre nova quebra

Sebastian Vettel calçou pneus ultramacios para cravar 1min19s024 e garantir a melhor marca da pré-temporada da F1 até agora, superando os 1min19s310 registrados por Valtteri Bottas, com pneus supermacios, na última quarta-feira. Lance Stroll dedicou toda a manhã para acumular quilometragem e não teve problemas. Já a McLaren de Stoffel Vandoorne sofreu nova quebra e causou duas bandeiras vermelhas
Warm Up, de Barcelona
FERNANDO SILVA, de Sumaré


Depois de uma quarta-feira pra lá de discreta e até marcada por uma leve batida de Kimi Räikkönen no período da tarde, a Ferrari teve uma manhã de quinta-feira (9) irrepreensível. Desde o início deste penúltimo dia de testes de pré-temporada da F1 em Barcelona, Sebastian Vettel colocou à prova todo o potencial da nova SF70H, que se refletiu em stints sólidos com pneus macios, mas se destacou com os pneus mais rápidos. Na metade final do treino, o alemão chegou a andar apenas 0s004 mais lento que o então melhor tempo dos testes, que era de Valtteri Bottas, da Mercedes. Mas depois que o tetracampeão calçou pneus ultramacios, a Ferrari finalmente quebrou o recorde da pré-temporada. A marca de 1min19s310 caiu por terra e foi superada duas vezes por Vettel que, no fim da manhã, anotou 1min19s024. Um tempo arrasador.

Por outro lado, a McLaren decepcionou novamente e sofreu nova quebra, causando nada menos que duas bandeiras vermelhas do dia até agora, com Stoffel Vandoorne. A última delas foi quando Lewis Hamilton indicava que poderia ser o mais rápido da manhã.

Após Hamilton liderar por mais de duas horas o treino nesta manhã, a Mercedes se dedicou a trabalhos em simulação de corrida e avaliação dos pneus, de modo que o britânico nem melhorou seu tempo. Lewis acabou sendo superado na parte final do treino pelo talentoso e jovem francês Esteban Ocon, que usou pneus ultramacios para colocar a Force India em segundo com 1min20s161. Mas, nos minutos finais, Hamilton voltou à pista e retomou o segundo posto ao marcar 1min20s018 com supermacios. Não contente, o britânico calçou os ultramacios e ameaçou Vettel. O #44 marcou 1min19s352, mas a segunda bandeira vermelha colocou fim às suas pretensões de liderar o treino neste primeiro período.
Arrasador, Sebastian Vettel foi o grande nome desta manhã em Barcelona (Foto: Twitter/Reprodução)
A surpresa foi o quarto lugar alcançado por Daniil Kvyat, da Toro Rosso, que teve uma manhã livre de problemas. A Red Bull, com Daniel Ricciardo, também não brilhou, mas não comprometeu, fechando o primeiro período com o quinto melhor tempo. Kevin Magnussen fez um bom treino com a Haas e garantiu a sexta melhor marca da manhã em Barcelona, sendo seguido por Vandoorne, que continua vivendo o calvário da McLaren na pré-temporada.

Discreto, Jolyon Palmer foi apenas o oitavo com a Renault. Marcus Ericsson, campeão de voltas neste primeiro período ao completar 88 giros, foi o nono com o carro da Sauber, enquanto Lance Stroll, companheiro de Felipe Massa na Williams, foi o décimo. O jovem canadense também se dedicou ao acúmulo de quilometragem e completou 85 voltas antes de entregar o FW40 ao brasileiro no período da tarde.


Saiba como foi a manhã do sétimo dia de testes de pré-temporada da F1

A manhã desta quinta-feira começou com o protagonismo de Lewis Hamilton. Logo nos primeiros minutos do treino, o britânico já emendou uma série de voltas rápidas com pneus supermacios e chegou a anotar, com 14 minutos de treino, 1min20s686 como sua melhor marca até então. Daí em diante, Hamilton ficou na ponta da tabela de tempos durante boa parte do treino. A Mercedes passou a dedicar a sequência da manhã a stints mais curtos, com Lewis variando o uso dos pneus disponibilizados pela Pirelli, mas sem melhorar sua marca. 
 
Daniel Ricciardo demorou um pouco para sair dos boxes com sua Red Bull, mas não era necessariamente um indicativo de problemas. Lance Stroll e Stoffel Vandoorne também tiveram uma manhã bem livre de problemas. Na McLaren, o mandamento durante boa parte do primeiro período foi o foco em testes aerodinâmicos, mas depois a escuderia de Woking se dedicou à busca pela melhor performance.
Lewis Hamilton liderou boa parte do treino pela manhã em Barcelona (Foto: Divulgação/Mercedes)
Stroll, por sua vez, foi à pista com o objetivo de alcançar a maior quilometragem possível, sobretudo em ritmo de corrida. Tanto que, com pouco mais de duas horas, o canadense era o piloto com o maior número de voltas percorridas, chegando a 55 giros naquele momento, mas tinha apenas o décimo tempo. A quantidade de voltas e todo o histórico da Williams na pré-temporada deste ano mostra o quanto o FW40 é forte e extremamente confiável.
 
Muitas equipes dedicaram tempo de pista para testes com os pneus médios. Ocon chegou a completar boas marcas com os compostos ‘brancos’, marcando 1min22s967 ainda na primeira hora do dia. Vettel também cumpriu um bom stint com os médios, mas foi com os pneus macios que o alemão se destacou pouco depois.
 

Antes, Vandoorne tratou de anotar 1min22s055 com pneus supermacios, que era a melhor marca da McLaren na pré-temporada. Um abismo separa a equipe britânica e a Mercedes, que tem 1min19s310 como melhor tempo dos testes até agora. E isso mostra o quanto a McLaren terá de remar em temos de crise. Tempos tão críticos que até mesmo a entrevista coletiva que teria Éric Boullier, diretor de corridas, e Yusuke Hasegawa, chefe da Honda, foi cancelada. Apenas Vandoorne vai falar à imprensa no fim do dia.
 
Aí, com duas horas e meia de sessão, foi a vez de Vettel mostrar que a performance discreta da Ferrari ontem foi exceção. Seb cravou um excelente 1min19s341 e assumiu de vez a liderança da tabela de tempos, destronando Hamilton. E detalhe: usando pneus macios. A marca foi apenas 0s031 mais lenta em relação ao tempo de Bottas, que usou supermacios para registrar seu tempo na última quarta-feira. Foi a melhor volta da Ferrari na pré-temporada.
 
E Vettel continuava com um ritmo extremamente consistente, a ponto de, após muitas voltas, conseguir se manter de forma constante na casa de 1min19s3. Impressionante, de fato. Como também impressionava a quilometragem alcançada por Stroll, que já ultrapassava a marca das 77 voltas, mais que a distância de um GP da Espanha, que é de 66. Os tempos de volta não eram prioridade para a Williams.
Lance Stroll se dedicou ao acúmulo de quilometragem nesta manhã, sem foco algum em tempos de volta (Foto: Twitter/F1)
Por outro lado, a Force India tinha um programa diferente e colocava Ocon em segundo lugar. Com pneus ultramacios, o francês alcançava 43 voltas e superava Hamilton com 1min20s161. Ricciardo aparecia em quarto lugar, seguido por Magnussen e Vandoorne. Palmer era o sétimo, logo à frente de Kvyat e Marcus Ericsson. Stroll, com seu melhor tempo aferido com pneus médios (1min24s863) fechava a tabela de tempos quando restava uma hora para o fim do teste pela manhã.

Mesmo líder e com um tempo muito bom, Vettel queria mais. E tratou de ir para os boxes calçar sua Ferrari SF70H com pneus supermacios para fazer uma volta ainda melhor. Dito e feito. Seb encaixou uma volta quase perfeita e cravou 1min19s314. O tempo foi apenas 0s004 mais lento em relação à marca de Bottas, agora com os mesmos pneus. A Ferrari era a protagonista do dia em Barcelona.

E quando Vettel vinha ainda mais rápido e pronto para fazer o melhor tempo da pré-temporada, Vandoorne completava seu stint com pneus ultramacios e tinha subido para sexto lugar na tabela de tempos. Mas, na reta dos boxes, seu MCL32 voltou a apresentar problemas e ficou parado, causando a primeira bandeira vermelha do dia. Terrível começo de ano para a McLaren.

A pista foi liberada pouco depois, quando restavam 31 minutos para o fim do treino pela manhã. Vettel, disposto a garantir o melhor tempo dos testes de inverno, deixou os boxes com pneus ultramacios. E não deu outra: 1min19s164, ficando muito perto de superar a casa de 1min18s ainda nesta manhã. Pouco depois, Magnussen, com pneus supermacios, e Kvyat, com macios, também melhoraram suas respectivas marcas. Lá na frente, Vettel continuava na pista e, para não deixar qualquer dúvida sobre o potencial da Ferrari, detonou seu próprio tempo e registrou 1min19s024. É a Ferrari se colocando como a grande oponente da Mercedes neste começo de 2017.

Nos minutos finais, enquanto Vandoorne deixava novamente os boxes da McLaren para tentar completar mais algumas voltas, Hamilton conseguiu fazer uma boa volta com pneus ultramacios, mas foi o bastante apenas para retomar o segundo lugar de Ocon. Lewis ficou a 1s do tempo de Vettel, consolidado como o melhor da manhã em Barcelona. Em seguida, Hamilton ficou bem perto do tempo da Ferrari de Vettel e encostou, anotando 1min19s352. Lewis dava toda a pinta de que poderia superar Seb, mas uma nova bandeira vermelha, outra vez com Vandoorne, acabou com as pretensões do britânico. Vettel fechou a manhã com o melhor tempo em Barcelona.

F1, Testes coletivos, Barcelona, dia 7, manhã:

1 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:19.024   60
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:19.352 +0.328 52
3 31 ESTEBAN OCON FRA FORCE INDIA MERCEDES 1:20.161 +1.137 51
4 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER 1:20.824 +1.800 34
5 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN HAAS FERRARI 1:20.863 +1.839 41
6 2 STOFFEL VANDOORNE BEL McLAREN HONDA 1:21.348 +2.324 45
7 30 JOLYON PALMER ING RENAULT 1:22.418 +3.394 32
8 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO RENAULT 1:22.529 +3.505 31
9 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:23.330 +4.306 88
10 18 LANCE STROLL CAN WILLIAMS MERCEDES 1:24.863 +5.839 85

Os pneus são...
ultramacios | supermacios | macios | médios | duros


PADDOCK GP #67 RECEBE OZZ NEGRI E DEBATE TESTES DA F1 EM BARCELONA


Últimas Notícias
sexta-feira, 26 de maio de 2017
F1
MotoGP
Superbike
MotoGP
F1
F1
F1
Indy
quinta-feira, 25 de maio de 2017
Indy
MotoGP
Indy
Outras
MotoGP
F1
Indy
Galerias de Imagens
Facebook