F3
05/11/2016 18:52

Iorio festeja título da F3 Brasil, ressalta trabalho e aprendizado com Cesário e se prepara para correr na Europa

Matheus Iorio confirmou as expectativas e conquistou por antecipação o título da temporada 2016 da F3 Brasil com um desempenho acachapante: nove vitórias em 13 corridas disputadas. Feliz por ter corrido os últimos dois anos pela Cesário, equipe chefiada por Augusto ‘Formigão’ Cesário, uma verdadeira lenda da F3, o paulista de 19 anos destacou o aprendizado adquirido e se diz pronto para cruzar o Atlântico em 2017
Warm Up, de Goiânia
FERNANDO SILVA, de Goiânia
O automobilismo brasileiro conheceu na tarde deste sábado (5), em Goiânia, seu mais novo campeão. Aos 19 anos, Matheus Iorio, que há três anos corre na F3 Brasil e há duas temporadas acelera na categoria principal como piloto da Cesário, confirmou o melhor desempenho do campeonato. Com uma vitória sem sustos, o piloto festejou seu nono triunfo em 2016 em um total de 13 corridas disputadas. Com tamanha performance, o resultado não poderia ser outro: Iorio é o novo campeão da F3 Brasil.
 
Foram três anos de muito aprendizado, acima de tudo. Desde o adolescente de ainda 17 anos, que fez sua estreia nos monopostos correndo na categoria Light, Matheus cresceu muito ao longo do tempo e conseguiu desenvolver seu preparo físico e, acima de tudo, sua concentração e elevou o nível de pilotagem. Tendo ao seu lado os ‘coaches’ Dennis e Danilo Dirani e o chefe de equipe Augusto Cesário, o ‘Formigão’, Iorio dominou a F3 Brasil depois da ida de Pedro Piquet para a Europa e teve desempenho tão acachapante quanto o do filho do tricampeão mundial de F1.
 
Agora, mais do que nunca, é hora de comemorar. Mas Matheus não se esquece de tudo o que fez e de quem o ajudou a chegar até seu principal momento na carreira.
Entre os pais, Iorio festeja o título da F3 Brasil neste sábado em Goiânia (Foto: Marcus Cicarello)
“Aprendi demais nesses dois últimos anos. Foi uma conquista muito importante para mim, significa muito para mim, para a minha família. Só a gente sabe o que significa estar aqui. Queria agradecer muito a todo mundo”, destacou Matheus em entrevista ao GRANDE PRÊMIO
 
“Tudo é fruto de um trabalho incessante. Agora são mais três corridas para o fim do campeonato, é se divertir e fazer tudo com um pouco mais de tranquilidade”, comentou o piloto, que agora soma 166 pontos, 47 a mais que Guilherme Samaia, seu companheiro de equipe.
 
Não faltaram palavras para Iorio exaltar a Cesário, a melhor equipe da F3 Brasil desde a retomada da categoria, em 2014. O time faturou três campeonatos de pilotos e outros três de equipes no certame concebido para formar jovens talentos nos monopostos, grande carência do automobilismo brasileiro.
 
“A gente sabe que o Cesário tem a melhor equipe do grid, e o time é como se fosse uma segunda família para mim. Todos os mecânicos da equipe, de todos os carros, principalmente os meus, Fabinho, ‘Cabelo’, são muito importantes para essa conquista”, creditou o novo campeão.
 
“Esses dois anos que nós passamos juntos, tanto os momentos fáceis como os difíceis, as 13 corridas, as nove vitórias, é tudo nosso, não é só meu”, disse Iorio, dedicando o título à equipe que tanto esteve ao seu lado em todos esses meses.
Matheus Iorio cruza a linha de chegada e conquista o título da F3 Brasil (Foto: Marcus Cicarello)
Questionado sobre os quesitos em que mais evoluiu nos últimos tempos, Matheus foi direto. “Acho que uma das maiores dificuldades foi acertar voltas rápidas na classificação em certas pistas, até mesmo achar o melhor acerto do que nossos companheiros de equipe, que também andaram muito bem, mas fiquei muito surpreso e muito feliz com meu ritmo de corrida em todas as etapas, e acho que isso importa bastante.”
 
Iorio, contudo, não se furtou a falar sobre o momento difícil da F3 Brasil. A categoria começou o ano com mais de 15 carros no grid. Neste fim de semana, porém, sofre para colocar seis pilotos na pista, a ponto de Dennis Dirani ter sido chamado pela Cesário para acelerar o carro da Light e completar o alinhamento de seis carros.
 
“De coração, espero que possa voltar a crescer, que possa ser tão grande como era: não falo nem do ano passado ou de dois anos atrás, mas de dez, quinze anos atrás... acho que a F3 tem tudo para formar bons pilotos, o conjunto carro e pneus é muito importante”, salientou o piloto, alertando para a importância e a função da F3 Brasil. “Eu mesmo aprendi demais, é uma categoria-escola para quem quer ir para fora e acho que merece uma atenção bem maior do que tem sido dada”, disse Matheus, feliz por ver seu esforço coroado em Goiânia.
Iorio festeja a vitória que lhe garantiu por antecipação o título da F3 Brasil (Foto: Duda Bairros/Vicar)
“Graças a Deus, foi um período de muito trabalho, de muita dedicação de todo mundo, acho que tudo isso foi muito importante, esses dois anos foram muito importantes na minha carreira. Essa conquista dá um alívio grande... e além de ter sido campeão, fico muito feliz por ter aprendido o que eu aprendi”, acrescentou.
 
Por fim, o novo campeão da F3 Brasil afirmou que seu futuro está na Europa. É chegada a hora de dar um novo passo, que deve ser na F3 Inglesa ou mesmo na F3 Euroformula. Semanas atrás, Matheus esteve na Inglaterra testando pela equipe Carlin já visando seu destino em 2017.
 
“Testamos lá. Ainda estamos para decidir o que vamos fazer no ano que vem, mas as coisas estão caminhando entre essas categorias. Agora basta a gente escolher, fazer os testes de pré-temporada para, se Deus quiser, andar bem lá também”, concluiu.
 


Últimas Notícias
terça-feira, 19 de setembro de 2017
Kart
F-E
F-E
MotoGP
F-E
F1
F1
F1
MotoGP
F1
MotoGP
F1
F1
Warm Up
F1
Galerias de Imagens
Facebook