F3
20/11/2017 08:20

“Orgulho de ter dado tudo” e “não ia terminar em segundo”: como Sette Câmara e Habsburg vivem a derrota em Macau

Dan Ticktum viu a vitória na Copa do Mundo de F3 em Macau cair no colo, mas os grandes nomes da disputa foram Sergio Sette Câmara e Ferdinand Habsburg. Os dois pilotos protagonizaram um dos momentos mais incríveis do esporte a motor e perderam o controle dos seus respectivos carros na última curva depois de lutarem pela taça. O sentimento, embora de decepção, é de orgulho pela corrida feita no Circuito da Guia’
Warm Up
Redação GP, de Sumaré

Protagonistas da dramática chegada da Copa do Mundo de F3, disputada no último domingo (19) em Macau, Sergio Sette Câmara e Ferdinand Habsburg têm uma palavra em comum para definir o sentimento de quase ter alcançado a maior glória da carreira: orgulho, sobretudo pelo grande desempenho ao longo da prova. O brasileiro caminhava para a vitória no Circuito da Guia, mas travou grande batalha contra o austríaco nas últimas voltas da prova e sofreu muito com o desgaste dos pneus, tendo de segurar o adversário ‘no braço’. Mas Sette Câmara não resistiu ao melhor desempenho de Habsburg e foi ultrapassado na última grande reta. Porém, na entrada da última curva, de forma inacreditável, os dois perderam o controle dos respectivos carros e bateram no muro. A vitória caiu no colo de Dan Ticktum, piloto do Programa de Desenvolvimento da Red Bull.
 
O mineiro de 19 anos ressaltou que não tinha nada a perder na Copa do Mundo: “A corrida final é tudo ou nada e me orgulho de ter dado tudo”, explicou o piloto em sua conta no Instagram.
 
“No fim da corrida, meus pneus caíram muito, houve grande pressão de Ferdinand, que pilotou bem demais. De qualquer forma, consegui me defender contra ele na grande reta, usei meus freios para impedir [a ultrapassagem]. No restante da volta, não tinha mais pneu, ele estava tentando me passar em todo lugar. Fiz meu melhor, é uma Copa do Mundo, não um campeonato”, destacou.


 
“Tive de tentar o meu melhor. Na última curva, ele colocou o carro na minha frente. Nós estávamos muito próximos. Perdi todo o downforce e tive de travar os pneus dianteiros para não bater nele, e nós acabamos ficando no muro”, lamentou o brasileiro.
 
Por sua vez, Habsburg também ressaltou que não tinha nada a perder e precisava ir para cima, deixando claro que o segundo lugar não era uma opção. “O carro e nosso ritmo eram fortes, e eu estava cuidando bem dos pneus. Senti que fiz tudo o que precisava ter feito. Consegui passar o Maximilian Günther em ótima manobra. Em seguida. Comecei a alcançar Sergio e vi que conseguia atacar nas três últimas voltas”.
 

“Cheguei nele e dei tudo, tudo, sinceramente. Sabia que era mais rápido e tinha os pneus em melhor estado. Não ia terminar em segundo lugar, queria essa vitória. Então acelerei e fiz tudo o que pude. Ainda estou orgulhoso pelo que alcançamos”, complementou.

Habsburg revelou após a corrida, em entrevista à revista 'Autosport', que chorou ainda dentro do carro: "Eu estava chorando na batida, porque eu sabia que havia perdido (a corrida)", disse. "Eu estava limpando minhas lágrimas."
 
Sette Câmara volta às pistas já neste fim de semana. O brasileiro, que fez uma participação especial na F3 no Circuito da Guia — onde terminou em terceiro no ano passado — vai disputar a última rodada dupla da temporada da F2 no circuito de Yas Marina, em Abu Dhabi, como preliminar da F1.
MELHOR DE 2017

COM TÍTULO EM TEMPORADA DIFÍCIL, MÁRQUEZ É PILOTO DO ANO


Últimas Notícias
domingo, 10 de dezembro de 2017
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Brasileiro de Turismo
Brasileiro de Marcas
Brasileiro de Turismo
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Stock Car
F1
F1
Stock Car
Galerias de Imagens
Facebook