F2
03/09/2016 15:11

Giovinazzi larga do pit-lane, dá sorte com safety-car, faz corrida épica e leva torcida ao delírio com vitória em Monza na GP2

Antonio Giovinazzi coroou uma corrida espetacular no fim da tarde deste sábado (3) e garantiu uma vitória épica depois de largar do pit-lane. O italiano, é verdade, levou sorte com o incidente entre Arthur Pic e Sergio Canamasas, que culminou com a capotagem do espanhol, e fez seu pit-stop obrigatório durante o safety-car. Nas voltas finais, passou Gustav Malja e Raffaele Marciello para subir ao topo do pódio. Pierre Gasly, pole-position, foi só o quarto
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Sumaré

Que grande corrida a GP2 entregou ao seu público nesta tarde de sábado (3) em Monza. Em princípio, Pierre Gasly, pole-position, despontava como franco favorito à vitória na primeira prova do fim de semana da etapa da Itália. Até que um incidente envolvendo Arthur Pic e Sergio Canamasas, culminando com a capotagem do espanhol, mudou toda a dinâmica da disputa. 
 
Gasly, que havia feito seu pit-stop obrigatório antes da batida, viu pilotos como Raffaele Marciello, Gustav Malja e Antonio Giovinazzi tirarem proveito realizarem suas paradas durante a bandeira amarela. Na volta da prova, Giovinazzi, que vinha em terceiro, ultrapassou os adversários e faturou uma vitória histórica, para delírio do púbico, depois de ter largado do pit-lane em função de uma punição no treino classificatório, quando não teve os tempos computados. O piloto da Prema, que faz sua primeira temporada na GP2, recebeu o troféu de vencedor das mãos do polêmico Flavio Briatore.
 
Pierre Gasly, no fim das contas, terminou apenas em quarto lugar, sendo o piloto que mais foi prejudicado pelo acidente. O francês fez sua parada antes da intervenção do safety-car e levou azar na comparação com Giovinazzi, principalmente, que teve a chance de comemorar uma grande vitória diante dos fanáticos italianos em Monza.
Antonio Giovinazzi brilhou nesta tarde de sábado em Monza (Foto: GP2)
Saiba como foi a corrida 1 da GP2 em Monza
 
Gasly conseguiu escapar bem e manteve a ponta na largada da prova, ainda que tenha sido tocado de leve pelo carro de Artem Markelov, que se segurou e continuou na pista, em terceiro lugar, atrás também de Arthur Pic. Mas, no fim das contas, foi um começo de prova com pouquíssimos incidentes de pista. 
 
A lição de casa de Gasly era vencer a prova e abrir o máximo de vantagem na liderança e para Antonio Giovinazzi, que largou do pit-lane depois de ter sido punido na última sexta-feira. O protegido da Red Bull fazia seu papel e tentava abrir vantagem para Pic e Markelov, enquanto o italiano tentava se recuperar na disputa e figurava em 18º.
 
Mas Gasly, por algum motivo, não conseguia ter o melhor rendimento e passava a ser pressionado por Pic, que tinha a seu favor a asa móvel para tentar passar o francês na reta dos boxes. Entretanto, o piloto da Prema teria uma folga pouco depois.
 
Aos poucos, o carro #21 de Gasly voltava a ter boa performance, fazendo com que o piloto abrisse uma vantagem razoável para Pic, que tinha de lutar com Markelov pelo segundo lugar. Mas os dois pilotos retardaram a frenagem na abertura da sétima volta e quase bateram. O russo levou a pior e caiu para sexto, enquanto Pic se manteve em segundo depois de passar por dentro da chicane, o que foi colocado sob investigação dos comissários. 
 

Minutos depois, o piloto acabou sendo punido em 5s no seu tempo de prova, deixando a vida de Gasly ainda mais fácil.
 
Em seguida, começava a maratona dos pit-stops obrigatórios nos boxes de Monza. A maior parte dos pilotos largou com os pneus macios e iniciava a troca para os médios. Gasly fez sua parada na volta 13 e voltou à pista em sétimo lugar. Aí Marciello assumiu a liderança em meio à janela de pit-stops, seguido por Nobuharu Matsushita e Gustav Malja.
 
Na volta 16, Pic e Sergio Canamasas se tocaram na segunda ‘perna’ da Curva di Lesmo. O francês vinha por fora e acabou levando uma ‘fechada’ do espanhol, que capotou. No fim das contas, os dois pilotos ficaram na caixa de brita e abandonaram. Por sorte, nenhum deles sofreu maiores lesões.

 
A entrada do safety-car acabou beneficiando de forma incrível os pilotos que ainda não tinham feito o pit-stop obrigatório e, na prática, mudou toda a dinâmica da prova desde então. Marciello, Malja e Giovinazzi aproveitaram o carro de segurança e fizeram a parada, voltando em primeiro, segundo e terceiro, respectivamente. Gasly figurava apenas em quarto lugar na prova.
 
A relargada aconteceu na volta 24, com Marciello tentando acelerar para abrir vantagem para Malja e Giovinazzi, com Gasly vindo um pouco mais atrás, em quarto, não antes de ter sido atrapalhado por Sam Gelael, que não passou o safety-car durante o processo de realinhamento, ainda durante bandeira amarela. 
 
Com ritmo fortíssimo de corrida, Giovinazzi se aproximou de Malja e conquistou a segunda posição depois de colar no sueco na curva Parabolica. Em seguida, o piloto da Prema lutou com o compatriota Marciello pela liderança da prova em Monza. Restava apenas uma volta, e o fim da corrida era dramático e perfeito para a torcida italiana.
 
Na abertura da 29ª e última volta, Giovinazzi chegou em Marciello e passou na freada da chicane. Daí, o italiano rumou para uma vitória épica depois de largar do pit-lane e cruzou a linha de chegada na ponta, seguido por Marciello e Malja fechando o pódio. Gasly, ainda líder do campeonato, faturou apenas o quarto lugar. 
 
PADDOCK GP #44 DEBATE VITÓRIAS DE ROSBERG EM SPA E DE RAHAL NO TEXAS



Últimas Notícias
domingo, 19 de novembro de 2017
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Brasileiro de Marcas
Stock Car
Stock Car
Endurance
Rali
Nascar
Brasileiro de Turismo
Motociclismo
Endurance
F3
Motociclismo
Stock Car
Galerias de Imagens
Facebook