GT Brasil
16/12/2012 21:05

Bueno parabeniza Faria e Rosa por título da GT3, mas ressalva: “Não gostaria de ganhar assim”

BMW levantou suspeitas a respeito das perdas dos títulos tanto da GT3 quanto da GT4 na última corrida da temporada do GT Brasil, ambos por um ponto
Warm Up
Redação GP, de São Paulo

Cacá Bueno parecia estar com a mão na taça pela terceira vez em 2012. Já campeão da Stock Car e da Copa Fiat, o carioca passou muito perto de comemorar o título da GT3, mas acabou derrotado diante de um jogo de equipe controverso que criticou muito após o encerramento da prova. Os campeões foram Cleber Faria e Duda Rosa.

O piloto da BMW Z4 liderava a corrida decisiva do GT Brasil, neste domingo (16), em Interlagos, depois de ultrapassar Cláudio Ricci. A partir daquele momento, a combinação de resultados lhe garantia o título, já que Rosa estava a 35s do parceiro de Rafael Derani. Contudo, depois de passar reto na Curva do Lago, a Ferrari 458 começou a andar cerca de 10s mais lenta por volta e permitiu que a ultrapassagem da Mercedes SLS, preparada por uma equipe coirmã, na volta final, o que mudou o destino do campeonato.

Conquista de Faria e Rosa veio em meio à polêmica (Foto: Fernanda Freixosa/GT Brasil)

“Parabéns ao Cléber e ao Duda, mas eu não gostaria de ganhar um título assim”, atacou Cacá. “Tenho nove títulos brasileiros e graças a Deus nenhum deles desta forma. Foi triste estar dentro do carro e ver isso acontecendo nas três voltas finais”, completou o parceiro de Cláudio Dahruj, outro que lamentou o que aconteceu nesta tarde em São Paulo: “A única coisa que a gente sente é que se fosse um companheiro de equipe, a gente entenderia, mas sendo outra marca, concorrente, é lamentável”.

Na entrevista coletiva concedida após a prova, Ricci foi perguntado sobre seu desempenho na derradeira disputa da temporada de 2012 e respondeu com poucas e claras palavras: “Não tenho nada a declarar”.

Sócio-fundador da SRO, empresa que organiza o GT Brasil, e chefe da BMW, Antonio Hermann endossou as críticas feitas por seus comandados. Ele comentou não só sobre a polêmica decisão da GT3, mas também da GT4, ambos por apenas um ponto. Representante da marca alemã, Leonardo Cordeiro venceu em sua divisão em Interlagos, porém, terminou o campeonato como vice-campeão, atrás de Sergio Laganá e Alan Hellmeister, que andam de Aston Martin.

“Ficamos muito tristes pelo o que aconteceu. Uma atitude que nunca vi no automobilismo, entre duas equipes diferentes, tanto na GT3 quanto na GT4. Isso é ruim para o espetáculo, é ruim para o campeonato”, declarou Hermann.

Cordeiro disse não querer entrar na polêmica, mas deixou gravado que “é muito estranho o Aston Martin estar em último, muito distante dos outros dois carros e, no final da corrida, terminar em quarto e ganhar por um ponto”. Nas voltas finais, Hellmeister superou a Lotus de Valter Pinheiro e Leonardo Burti e a Ferrari de Eduardo Oliveira e William Freire.

Últimas Notícias
terça-feira, 17 de janeiro de 2017
F1
Indy
F-E
F1
F1
World Series
F1
F1
Warm Up
F1
F1
segunda-feira, 16 de janeiro de 2017
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook