GT Brasil
15/12/2012 19:00 - Atualizada 15/12/2012 19:43

Khodair e Hahn dominam pista encharcada e vencem corrida 1 do fim de semana em Interlagos

Com o Lamborghini Gallardo LP600+ em grande forma no circuito paulistano, Allam Khodair e Marcelo Hahn triunfarm na tarde deste sábado (15) em Interlagos. Cacá Bueno e Cláudio Dahruj terminaram em quarto numa corrida complicada, mas estão apenas a três pontos de Cléber Faria e Duda Rosa, que terminaram em sexto e agora somam 197 pontos
Warm Up
Redação GP, de Sumaré

Allam Khodair e Marcelo Hahn não deram chances aos rivais e venceram de ponta a ponta a corrida 1 do derradeiro fim de semana do GT Brasil, disputada neste sábado (15) em Interlagos. A prova foi marcada pela pista bastante encharcada, o que dificultou bastante a vida dos pilotos. Ainda assim, Khodair e Hahn não tiveram problemas e levaram o Lamborghini Gallardo de número 16 à ponta, cruzando a linha de chegada 15s522 à frente do Mercedes Benz SLS AMG de Sergio Jimenez e Paulo Bonifácio. Cláudio Ricci e Rafael Derani, de Ferrari F458 Italia, completaram o rol dos três primeiros no circuito paulistano.

Cacá Bueno e Cláudio Dahruj terminaram em quarto numa corrida complicada, especialmente por um erro cometido pela BMW, que liberou o campineiro à pista em tempo 2s abaixo do limite mínimo de permanência nos boxes para troca de pilotos. Dessa forma, o duo do Z4 de número 0 foi punido com drive-through. Ainda assim, Cacá e Dahruj estão apenas a três pontos de Cléber Faria e Duda Rosa, que terminaram em sexto e agora somam 197 pontos.

Allam Khodair e Marcelo Hahn triunfaram neste sábado em Interlagos (Foto: Fernanda Freixosa/GT Brasil)

Pole-position, Khodair largou bem e manteve a ponta em Interlagos após o safety-car deixar a encharcada pista em direção aos boxes. O ‘japonês voador’ abriu boa vantagem para Cacá Bueno, o segundo colocado, Sergio Jimenez, com o Mercedes SLS AMG, seguido por Valdeno Brito, também com BMW Z4, na quarta posição.

Com as condições da pista bastante críticas, os experientes pilotos que iniciaram a corrida desempenharam um ritmo mais cauteloso, sobretudo quem estava lutando pelo título, como Khodair, Cacá Bueno, Duda Rosa e Sergio Jimenez. Embora o carioca estivesse acelerando mais para reduzir a diferença para o líder da prova, Khodair mantinha vantagem confortável na liderança, com pouco mais de 3s, faltando 30 minutos para o fim da prova.

De olho na decisão do título, Constantino Júnior, parceiro de Valdeno Brito, disse, enquanto esperava para assumir o Z4 de número 1, à transmissão da prova que iria em nome da BMW para ajudar Cacá e Cláudio Dahruj a conquistar o título do GT Brasil.

Faltando menos de um minuto para o fim do período para troca de pilotos, os líderes Khodair e Cacá Bueno foram aos boxes para serem substituídos, respectivamente, por Marcelo Hahn e Dahruj. Só que o campineiro da BMW deixou os boxes 2s antes do limite mínimo de 2 minutos, estabelecido pelo regulamento para troca de pilotos, irritando Cacá.

Dahruj teve de voltar aos boxes para cumprir punição com drive-through, voltando apenas em sexto na volta 17. Situação que afetava diretamente a luta pelo título.

Hahn manteve a posição consolidada por Khodair e seguiu na frente, com 13s de vantagem, mas com Paulo Bonifácio em segundo, logo à frente de Constantino Jr. Cumprindo o que havia dito minutos antes, Constantino lutou na pista para ajudar Cacá e Dahruj a seguirem com chances de título. Para isso, o mineiro de Patrocínio jogou duro contra o oponente da Mercedes. Após tocar em Boni, o piloto ganhou a segunda posição.

Contudo, a direção de prova considerou a manobra antidesportiva e puniu Constantino com um drive-through.

Correndo atrás do prejuízo, Dahruj seguia fazendo uma prova de recuperação. O campineiro ultrapassou o Mercedes #105 de Vanuê Faria e subiu para a quinta colocação. O domínio da corrida seguia com Marcelo Hahn e sua Lamborghini. Boni vinha na sequência, seguido pela Ferrari de Rafael Derani, que dividia a condução da Ferrari com Cláudio Ricci. Lá atrás, na sexta posição, Cléber Faria, líder do campeonato, lutava para se manter em sexto, à frente do Audi R8 LMS ultra de Fábio Ebrahim.

Após 26 voltas na úmida pista de Interlagos, Marcelo Hahn cruzou a linha de chegada na frente, vibrando muito com a vitória na GT3. Allam Khodair, dos boxes, vibrava com o êxito do seu parceiro de Lamborghini. Foi a quarta vitória da dupla em 2012, que terminou 15s522 à frente de Paulo Bonifácio, com Mercedes. Rafael Derani completou o pódio com Ferrari. No fim da corrida, Constantino abriu para a passagem de Dahruj, que chegou em quarto, logo à frente do companheiro de equipe.

Na GT4, Leo Burti e Valter Pinheiro conquistaram a vitória com o lendário Lotus Evora verde e amarelo na penúltima corrida da temporada. Raijan Mascarello e Felipe Tozzo faturaram a prova da categoria GT Premium com o carro da Ferrari.

Classificação

Após 15 provas na temporada, Cléber Faria e Duda Rosa chegam à decisão do título na liderança, com 197 pontos, apenas três a mais em relação a Cacá Bueno e Cláudio Dahruj. Paulo Bonifácio e Sergio Jimenez estão com 181 pontos. Os vencedores deste sábado, Marcelo Hahn e Allam Khodair, somaram 172 pontos no total após a vitória na corrida 1 em Interlagos.

GT Brasil, Interlagos, corrida 1, final:

 

 

Últimas Notícias
sexta-feira, 20 de janeiro de 2017
MotoGP
F1
MotoGP
MotoGP
Rali
quinta-feira, 19 de janeiro de 2017
Rali
Rali
F-E
Outras
MotoGP
MotoGP
F1
Indy
MotoGP
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook