Indy
17/05/2017 15:10

Alonso relativiza “treino entre amigos”, afirma que precisa guiar mais no vácuo, mas diz: “Vou tratar de vencer a Indy 500”

Fernando Alonso sabe que ainda está longe do ideal para a disputa da Indy 500, mas não esconde de ninguém sua gana para vencer a corrida. O espanhol, que ainda não se adaptou totalmente ao fuso horário, apontou o trabalho coletivo na Andretti como essencial para a preparação
Warm Up
Redação GP, de São Paulo
 

A adaptação de Fernando Alonso vai muito além de apenas aprender a guiar o carro da Indy e saber os macetes do oval de Indianápolis. Durante coletiva dos pilotos da Andretti nesta quarta-feira (17), o espanhol falou de como ainda não está totalmente acostumado com o fuso horário, algo que tem prejudicado suas noites de sono. Alonso comentou a importância do convívio com os companheiros de equipe e afirmou que vai entrar para vencer logo de cara as 500 Milhas de Indianápolis, por mais que reconheça que ainda não virou um especialista em guiar no vácuo.
 
Segundo o bicampeão, a noite de terça-feira foi a menos pior para dormir até agora em terras americanas. Alonso apontou que fisicamente ainda não está preparado, mas que, tecnicamente, vem contando com valiosa colaboração dos companheiros.
 
"Foi a primeira noite que dormi decentemente, sem sentir tanto o fuso. Eu me sinto melhor a cada momento, fisicamente e também com o carro. É claro, quanto mais voltas dou, melhor me sinto. Nossa equipe tem seis pilotos com muita experiência, a gente compartilha impressões do carro e eu espero seguir aprendendo com meus companheiros", disse.
 
Alonso tornou a agradecer McLaren e Honda pela chance de disputar a prova e mostrou novamente toda confiança em seu potencial.
 
"Ter a oportunidade de participar deste evento é algo muito especial, todos os pilotos deveriam ter para sentir como é isso tudo. Ganhei a chance com a McLaren e a Honda, então vou tratar de aproveitar e vencer as 500 Milhas de Indianápolis", seguiu.
Fernando Alonso treinando o vácuo (Foto: indyCar)
O experiente piloto sabe que, por mais que treinar ultrapassagens e voltas no vácuo tenha sido útil, não foi exatamente um retrato do que será a corrida, já que os rivais certamente vão oferecer maior resistência e as disputas serão mais intensas.
 
"O treino de terça-feira foi bem legal para aprender algumas coisas sobre o vácuo, mas foi um treinamento entre amigos, vão ter dias que as coisas não vão ser assim. Não foi bem uma simulação de corrida, mas foi bom para entender qual distância preciso ter dos caras da frente", afirmou.
 
Por fim, reiterou o comprometimento total para a corrida do último final de semana de maio e afirmou que vai chegar na classificação e na corrida totalmente adaptado.
 
"Eu estou no simulador de manhã e no carro a tarde toda. Não estou pronto ainda, mas acho que estarei para a classificação e a corrida", completou.
 
MENINO THOMAS MOSTRA LADO HUMANO DA F1 E AQUECE ATÉ CORAÇÃO DO ‘HOMEM DE GELO’ RÄIKKÖNEN



Últimas Notícias
segunda-feira, 20 de novembro de 2017
MotoGP
Endurance
F-E
F1
MotoGP
Nascar
MotoGP
F3
F1
F1
Stock Car
domingo, 19 de novembro de 2017
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Brasileiro de Marcas
Galerias de Imagens
Facebook