Indy
18/05/2017 21:00

Alonso 'vira a chave' para focar na classificação e revela aviso de De Ferran: “Serão as piores voltas da minha vida”

Fernando Alonso passou a semana pensando no que fazer para se preparar para todas as possíveis situações de corrida. Mas a sexta-feira, 19 de maio, será diferente para Alonso. O espanhol irá se concentrar nos procedimentos de classificação, quando, segundo Gil de Ferran, irá viver os piores momentos de sua carreira
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro
 

Ao menos até esta quinta-feira (18) Fernando Alonso trabalhou para aprender a controlar um carro numa pista oval e se preparou para a corrida do próximo dia 28 de maio. Como o bicampeão da F1 tem afirmado desde o começo da semana de treinos livres, o foco é aprender os macetes de ritmo de bandeira verde, das 500 Milhas de Indianápolis. Mas o foco, ao menos pelos próximos dias, irá mudar. Alonso deixa claro que a sexta-feira será para entender como se comportar em ritmo de classificação. 
 
A sexta-feira anterior ao fim de semana de definição do grid de largada da Indy 500 - o Fast Friday - será para Alonso aumentar a potência no motor Honda de sua McLaren Andretti e tentar aprender a melhor forma possível de dar as piores voltas da vida, segundo Gil de Ferran, seu mentor, contou que será.

"Amanhã vamos nos concentrar em andar sozinho e na classificação, mas a prioridade é a corrida", argumentou antes de exaltar as questões da quinta. 

"Eu estava atrás de outro carro muito tempo, mas também tentamos algumas voltas sem ninguém na nossa frente. Testamos ajustes diferentes e várias opções de acertos do carro. O carro pareceu bem OK desde o começo do dia, mas acho que melhoramos consideravelmente durante o dia, então eu fiquei bem feliz. Fizemos boa simulação de corrida, andei muito no tráfego. Acho que encontramos o acerto para o tráfego. Amanhã deve ser um dia de priorizar a classificação, mas, claro, meu foco está na corrida".
 
Na sequência, contou a afirmação nua e crua dada pelo seu mentor. "Gil de Ferran, meu técnico, me disse que as quatro voltas na classificação serão as mais horríveis que eu já dei na minha vida porque o carro fica completamente no limite. Mas eu terei uma primeira visão amanhã no Fast Friday e depois veremos no sábado", seguiu.
Fernando Alonso e Jay Howard (Foto: IndyCar)
A declaração de Alonso não é controlada ou com meias palavras. Até aqui, ele admite, pouco fez em termos de aprender a andar numa classificação. A sexta-feira será um longo laboratório. "Ainda estamos nos concentrando na situação de corrida. Amanhã eles vão me ajudar a entender o que eu preciso para ser rápido na classificação, quais os pontos chave das voltas de qualificação", projetou.
 
"Quando você conhece o pessoal aqui, sempre aprende o que estão fazendo, quais as técnicas diferentes que estão utilizando. Todo dia é interessante e diferente por si só. Infelizmente os treinos livres estão acabando lentamente essa semana", falou. 
 
E ele admite que o tempo vai se esgotando. Após o fim de semana, quando define a posição de largada, apenas mais dois dias de treinos estão agendados. É pouco tempo. "Ainda preciso de mais voltas, mas vamos tentar tirar o máximo do que temos amanhã com mais potência que o dia permite e tentar aprender daí. Vamos começar do zero amanhã", encerrou.
 
MENINO THOMAS MOSTRA LADO HUMANO DA F1 E AQUECE ATÉ CORAÇÃO DO ‘HOMEM DE GELO’ RÄIKKÖNEN



Últimas Notícias
quinta-feira, 20 de julho de 2017
F1
F1
F1
Nascar
Stock Car
F1
F1
F1
F1
F1
F1
quarta-feira, 19 de julho de 2017
F-E
F1
Indy
F1
Galerias de Imagens
Facebook