Indy
13/09/2017 13:23

Fora da Ganassi, Kanaan se acerta com Foyt e permanece na Indy pelo menos até temporada 2019

Tony Kannan já tem seu futuro na Indy definido. Fora da Ganassi, o brasileiro acertou com a Foyt e vai guiar o lendário #14. O contrato com o piloto de 42 anos é de uma temporada, com a opção de ser renovado por mais outra
Warm Up
JULIANA TESSER, de São Paulo
GABRIEL CURTY, de São Paulo

Tony Kanaan já tem seu futuro na Indy definido. Depois de quatro temporadas com a Ganassi, o piloto baiano acertou com a Foyt para guiar o lendário #14. O acordo com o campeão de 2004 da Indy e das 500 Milhas de Indianápolis de 2013 é válido por um ano, com opção de ser renovado por mais um, o GRANDE PRÊMIO pode confirmar.
 
Fora dos planos da Ganassi para a próxima temporada, Kanaan efetivamente esteve em contato com a Schmidt Peterson ― como revelou o GRANDE PRÊMIO ―, que elaborou uma enorme lista de candidatos à vaga.
Tony Kanaan vai guiar pela Foyt na próxima temporada da Indy (Foto: IndyCar)

"Seria mais fácil dar a lista dos pilotos com quem a gente não falou”, disse Schmidt. “Desde a Indy 500, sempre penso que a porta do meu motorhome deveria ter a fechadura trocada, completou.
 
“Representantes de Ed Jones e Jack Hawksworth, de Takuma Sato, de Alexander Rossi e TK... alguns têm orçamento, alguns têm um pouco menos e outros estão pedindo coisas ridículas...", explicou. 

Kanaan vai partir para sua 21ª temporada na Indy e vai vestir as cores de sua sétima equipe na categoria. Tudo começou para o campeão da Indy Lights em 1997 no ano seguinte com a Tasman, mesmo time que defendia na categoria de acesso.

De lá, Tony passou pela Forsythe e Mo Nunn até chegar na Andretti, equipe pela qual conquistou o título da Indy em 2004. Depois, Kanaan foi para a KV, equipe modesta pela qual conquistou a Indy 500 de 2013, até chegar, finalmente, na Ganassi, time que defendeu por quatro anos.
 
A temporada 2017 da Foyt é bem fraca e essa fase não vem de hoje. Tidos como potenciais pilotos de ponta no futuro da categoria, Carlos Muñoz e Conor Daly não conseguiram basicamente nada até aqui e, para 2018, ainda não garantiram presença no grid.
Carlos Muñoz guia atualmente o #14 da Foyt (Foto: IndyCar)
Melhor posicionado entre os atuais representantes do time, o colombiano ocupa apenas a 16ª colocação no campeonato, 262 pontos atrás do líder Josef Newgarden. A Foyt, aliás, conquistou sua última vitória na Indy em 2013, com Takuma Sato subindo ao topo do pódio de Long Beach.
 
Kanaan, por sua vez, vive um jejum também longo. O piloto de 42 anos conquistou a última de suas 16 vitórias na Indy em 2014, quando venceu o GP de Fontana. Veterano, Tony é um dos poucos pilotos do grid atual da Indy com título da categoria e vitória na Indy 500 e faz uma temporada 2017 regular e na média das que teve anteriormente com a Ganassi. O brasileiro tem a nona posição, 185 pontos atrás do líder.
 
KUBICA TEM WILLIAMS COMO GRANDE CHANCE PARA VOLTAR À F1 EM 2018. E PODE "SOBRAR MUITO" PARA MASSA


Últimas Notícias
quinta-feira, 23 de novembro de 2017
F1
Indy
MotoGP
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook