Indy
04/07/2017 09:51

Honda evita detalhes, mas diz que encontrou falha que provocou abandono de Alonso na Indy 500

Presidente da Honda para o desenvolvimento de performance, Art St Cyr não entrou em detalhes, mas disse que a fabricante conseguiu identificar a falha de motor que causou o abandono de Fernando Alonso nas 500 Milhas de Indianápolis
Warm Up
Redação GP, de Curitiba

A Honda identificou a falha que causou a quebra do motor de Fernando Alonso na parte final das 500 Milhas de Indianápolis, prova disputada em maio. Presidente da fabricante japonesa para o desenvolvimento de performance, Art St Cyr não entrou em detalhes sobre o componente defeituoso em questão, mas descreveu que o elemento interno vinha sendo usado por três anos e nunca apresentou problema até essa temporada. O contratempo também afetou outros carros durante a disputa da prova.
 
Em uma parceria entre a Honda, Andretti e McLaren, Alonso decidiu trocar o GP de Mônaco de F1 pela Indy 500. O espanhol apresentou um desempenho forte e competitivos ao longo da programação da mais importante corrida da Indy. Largou em quinto, chegou a liderar, mas deixou a prova já no fim, por conta do contratempo do motor
 
As falhas de motor em 2017 foram causadas "por um problema de processamento intermitente que não apareceu nas simulações". De acordo com o dirigente, o contratempo será corrigido nas próximas rodadas da Indy, que acontecem em Iowa e em Richmond. Mas a montadora não planeja alterar os motores devido ao problema.
Fernando Alonso chegou a liderar, mas não completou Indy 500 (Foto: Carsten Horst/Hyset)

"Agora, não há nenhum plano para uma mudança maciça nos motores", contou St Cyr ao site oficial da Indy.
 
"No momento, parece que a falha vem acontecendo em um a cada oito motores. Esse é um problema que aparece rápido. As nossas expectativas são que, até que obtenhamos os motores com um conjunto de peças sobressalentes, continuaremos usando as unidades que estão no carro até o fim da quilometragem. Aí, então, serão substituídas por novas. Mas não estou dizendo que não teremos mais falhas, mas nunca mais vamos ter aquela falha de novo", explicou.
 
"Quando você coloca mais potência, também expõe as peças a um estresse maior. E isso é algo fundamental. Neste caso particular, o que fizemos foi reduzir o nosso fato de segurança", completou o dirigente.
 
Além de Alonso, os motores de Ryan Hunter-Reay e Charlie Kimball também apresentaram falhas, mas Takuma Sato conseguiu levar a Andretti, empurrada pela Honda, à vitória em Indianápolis. Atualmente, fabricante nipônica possui mais vitórias no campeonato do que a rival Chevrolet.
 
POLÊMICA MOSTRA QUE VETTEL PISOU NA BOLA E HAMILTON FOI MALANDRO EM BAKU


Últimas Notícias
sexta-feira, 22 de setembro de 2017
F1
MotoGP
MotoGP
F1
Stock Car
F1
MotoGP
Endurance
F1
MotoGP
F1
MotoGP
F1
MotoGP
F1
Galerias de Imagens
Facebook