Indy
20/12/2016 08:00

Na Garagem: Senna realiza teste secreto com carro da Penske em Phoenix

Sem fazer alarde, Ayrton Senna pegou um avião rumo ao Arizona em dezembro de 1992 para testar, em Phoenix, com o carro da Penske na Indy. E bateu o tempo do campeão Emerson Fittipaldi por meio segundo
Warm Up
RENAN DO COUTO, de São Paulo
Ayrton Senna não queria correr para a McLaren em 1993 — e um dos estágios da novela daquela intertemporada da F1 envolveu uma viagem para o deserto do Arizona em dezembro de 1992.
 
No dia 20 de dezembro, o tricampeão da F1 entrou no cockpit do carro que a Penske usava na CART para um teste secreto em Phoenix.
 
O arranjo para a atividade envolveu o bicampeão Emerson Fittipaldi, que corria para Roger Penske na época. E também marcou presença John Hogan, o homem que assinava o cheque da Marlboro tanto para a McLaren, quanto para a Penske.
Ayrton Senna testa carro da Penske em Phoenix, 1992 (Foto: Sutton)

Se Senna não queria ficar na McLaren para 1993, também não queria ir para a Indy naquele momento. Era um plano para o futuro. De qualquer forma, a incerteza se dava porque a Honda havia deixado o time que dominou a F1 entre 1988 e 1991, e seria preciso utilizar motores comprados da Ford. O pacote dificilmente seria páreo para o da Williams Renault de Alain Prost — que havia bloqueado sua transferência para lá.
 
Senna observou Fittipaldi dar algumas voltas no oval antes de sentar para fazer seu treino no misto — Roger achava que seria melhor desta forma.
 
No misto, Emerson cravou sua melhor volta em 49s7. Senna, em seu primeiro contato com o carro, deu 28 voltas e cravou 49s25.
Ayrton Senna testa carro da Penske em Phoenix, 1992 (Foto: Reprodução)

 

“Ele voltou para os boxes e disse ‘obrigado, aprendi o que eu precisava aprender’. Saiu do carro e foi isso”, conta o engenheiro Nigel Beresford. “Ele gostou bastante. Disse que ficou bastante impressionado com a aceleração. Não estava contente depois da primeira saída, mas na segunda foi muito rápido”, comentou Fittipaldi.
 
Naturalmente, a notícia vazou, causando ainda mais especulações a respeito do que Senna faria. Em 27 de janeiro, a Penske anunciou Fittipaldi e Paul Tracy como titulares. E, em 10 de fevereiro, a inscrição da FIA indicou Michael Andretti e Mika Häkkinen como os pilotos da McLaren. Mas, como se sabe, houve espaço para o retorno de Ayrton em 1993 e as últimas cinco vitórias de sua carreira.
TONY KANAAN COMO VOCÊ NUNCA VIU: ASSISTA AGORA


Últimas Notícias
domingo, 26 de fevereiro de 2017
Nascar
F1
F1
F1
Nascar
MotoGP
F1
F1
F1
F1
Rali
F1
Superbike
MotoGP
sábado, 25 de fevereiro de 2017
F1
Galerias de Imagens
Facebook