Indy
21/04/2013 22:40

Sato comanda GP de Long Beach e entra para história como 1º japonês vencedor na Indy. Helio segue líder

Dessa vez, não tinha como Takuma Sato bater na trave. Velocíssimo durante todo o GP de Long Beach, o japonês liderou boa parte da terceira etapa da temporada 2013 e administrou a aproximação de Graham Rahal nas voltas finais para vencer pela primeira vez na carreira na Indy
Warm Up
RENAN DO COUTO, de São Paulo
HUGO BECKER, de Guarulhos

P Zero: baixe o app grátis exclusivo da Pirelli para a F1
informações exclusivas e em tempo real direto das pistas

O tão esperado dia chegou. Com seu carisma e apesar de algumas trapalhadas, Takuma Sato ganhou alguns seguidores desde que estreou no Mundial de F1, em 2002. Hoje, domingo, 21 de abril de 2013, eles estão em festa, pois o piloto japonês entrou para o hall de vencedores da categoria norte-americana ao cruzar a linha de chegada na primeira posição no GP de Long Beach.

Sato largou na quarta posição nas ruas da cidade californiana e imprimiu um ritmo forte na primeira parte da prova para chegar à liderança. Ele passou por Ryan Hunter-Reay e Dario Franchitti para assumir a ponta e não largar mais. Dali em diante, Sato pilotou como gente grande, não cometeu erros e cortou rapidamente o barato de Graham Rahal, que ensaiou uma aproximação após a última relargada. Não tinha como: essa corrida tinha de ser dele.
 
As imagens do domingo da Indy em Long Beach
A classificação do campeonato da Indy
Vettel passeia e vence fácil GP do Bahrein de F1

A vitória é a primeira do japonês desde 2001, quando ele ainda competia na F3 Inglesa, e também a primeira do Japão na Indy. Além disso, o triunfo encerra um longo jejum da equipe Foyt, que não sabia o que era vencer desde o GP do Kansas de 2002, há mais de uma década, com Airton Daré.

O pódio foi completado por outro piloto que não pertence a uma equipe chamada grande: Justin Wilson, da Dale Coyne. O top-5 ainda teve Dario Franchitti e JR Hildebrand.

Helio Castroneves terminou o GP de Long Beach como o melhor brasileiro da prova, na décima posição. Mesmo assim, como Scott Dixon e Ryan Hunter-Reay obtiveram resultados piores, o piloto da Penske continua na liderança do campeonato após três etapas. Bia Figueiredo foi a 14ª colocada e Tony Kanaan bateu na penúltima volta, provocando a última bandeira amarela da corrida.

Confira como foi o GP de Long Beach:
 
Na largada, Franchitti manteve a liderança, seguido de perto por Hunter-Reay, Power e Sato. O japonês, no entanto, começou sua escalada rumo à vitória e superou o australiano nos metros seguintes, assumindo a terceira posição. 
 
Castroneves e Kanaan não largaram bem: o piloto da Penske caiu para sétimo, enquanto o baiano da KV desceu para o nono lugar. 
 
Tudo transcorreu sem maiores problemas na primeira volta. No segundo giro, porém, houve confusão na rabeira do pelotão: Tristan Vautier, que largou em último, acertou em cheio a traseira do carro de Scott Dixon, penúltimo colocado.
Largada do GP de Long Beach (Foto: Richard Dowdy/IndyCar)
 
O neozelandês rodou, mas conseguiu retornar para o traçado e foi para os boxes trocar os pneus e o aerofólio dianteiro. Não houve necessidade de interrupção na prova.
 
Na terceira volta, a primeira bandeira amarela: ao tentar ultrapassar Simona de Silvestro, Sebastián Saavedra perdeu completamente o ponto de freada e passou reto, batendo forte no muro e destruindo seu carro. 
 
A interrupção durou por cinco giros. Na relargada, Hunter-Reay chegou a superar Franchitti e ficar na liderança, mas o escocês conseguiu dar o bote na primeira curva do traçado e recuperou a primeira posição. Quem se deu mal foi Castroneves: o brasileiro ficou encaixotado atrás de um bolo de carros, quebrou sua asa dianteira e caiu para 12º. 
 
Helio tentou prosseguir na pista mesmo com o aerofólio danificado, mas foi obrigado a parar na volta 13, retornando apenas no 25º lugar.
 
Enquanto Franchitti abria vantagem na frente, Hunter-Reay sofria para conseguir acompanhar o ritmo do piloto da Ganassi. Lento, o atual campeão da Indy acabou segurando Sato, Power, Hinchcliffe, Kimball, Rahal e Kanaan.
 
Mas o japonês estava impossível. Fazendo jus ao seu estilo arrojado de sempre, na 23ª volta, o piloto fez bela ultrapassagem sobre o piloto da Andretti. 
Takuma Sato desfila pelas ruas de Long Beach (Foto: Richard Dowdy/IndyCar)
Inspirado, Takuma iniciou a caçada ao líder. A vantagem de Franchitti, que era de pouco mais de 2s, desapareceu rapidamente. Mas quando o piloto da Foyt preparava-se para superar o escocês, os líderes partiram para a primeira rodada de pit-stops.
 
A história da corrida começaria a mudar a partir deste momento. 
 
Sato foi o primeiro a parar, na 29ª volta. Hunter-Reay entrou nos boxes em seguida, mas se enrolou no retorno à pista e caiu para décimo, saindo da disputa entre os primeiros.
 
No giro seguinte, foi a vez do líder Franchitti fazer sua parada e dar continuidade à infindável sequência de problemas enfrentados nesta temporada: os mecânicos da Ganassi se atrapalharam na troca dos pneus, e o escocês perdeu tempo precioso nos boxes. Quando conseguiu voltar, já havia sido superado por Sato, novo líder, e Power, segundo.
 
Ao mesmo tempo em que tudo isso acontecia nos boxes, Charlie Kimbal e Alex Tagliani se acharam pelo caminho. Ambos duelaram por várias curvas, até que o piloto da Ganassi conseguiu a ultrapassagem, mas perdeu o ponto de freada. Por fora e emparelhado, Tagliani fez o traçado normal e acabou acertando a lateral do carro de seu adversário. Os dois passaram reto e pararam na barreira de pneus, provocando nova bandeira amarela.
 
Tagliani abandonou, mas Kimball conseguiu voltar à prova.
 
Após quatro voltas de interrupção, a relargada trouxe novas emoções para a corrida. 
 
Sato manteve a ponta com certa facilidade, enquanto Power, apático, foi superado por Franchitti e Rahal. Na sequência, novo enrosco: arrojado, Kanaan tentou superar James Hinchcliffe, mas foi jogado contra o muro por ele. 
 
O brasileiro conseguiu seguir em frente, mas o piloto da Andretti ainda acertou Viso e Conway. Os três abandonaram a prova, que teve de ser interrompida pela terceira vez.
 
Os fiscais de Long Beach levaram cinco voltas para retirar todos os detritos da pista. Quando as ações foram retomadas, Sato seguiu firme em primeiro. Rahal, em ótima atuação, ultrapassou Dario e pulou para o segundo lugar. 
 
Por sua vez, Power, que estava entre os postulantes à vitória, perdeu rendimento e se desmilinguiu para sétimo. Já Vautier, em atuação brilhante, surgiu na quarta posição, e ainda chegou ao terceiro posto na volta 41, ao superar Franchitti em bela manobra.
 
Mas o belo desempenho do novato francês foi interrompido por um incidente nos boxes. Após realizar seu pit-stop, o piloto da Schmidt foi liberado para voltar à pista no mesmo instante em que Power chegava para fazer sua segunda troca de pneus. 
 
Ambos quase bateram, e Vautier recebeu como punição um drive-through, caindo para um melancólico 16º lugar.
 
Enquanto um novato foi destaque positivo na prova, um campeão deu vexame: Na 51ª volta, Hunter-Reay tentava superar Bia, quando errou o ponto de freada e simplesmente passou reto, batendo de frente na proteção de pneus, abandonando a corrida e causando mais uma bandeira amarela.
Equipe Foyt vibra com vitória de Sato (Foto: Richard Dowdy/IndyCar)
Outro que também deu vexame foi Kimball. Após o estúpido incidente com Tagliani, o norte-americano ainda achou inspiração para bater novamente, na relargada após a interrupção causada pelo acidente do piloto da Andretti.
 
Ainda houve tempo para mais um acidente: em disputa válida pela quinta posição, restando duas voltas para o fim, Servià tentou ultrapassar Kanaan na curva 1, mas o brasileiro fechou a porta e acabou levando a pior: com o toque, o piloto da KV perdeu o controle de seu carro e bateu no muro.
 
Por conta da batida, a prova terminou sob bandeira amarela. E uma corrida tão movimentada e cheia de boas alternativas não poderia ter um nome mais especial como vencedor: Na base da raça e do talento, Takuma Sato tornou-se o primeiro japonês a triunfar na Indy. 

Siga o GRANDE PRÊMIO                     Curta o GRANDE PRÊMIO

Indy, GP de Long Beach, corrida, final:

1 Takuma SATO JAP Foyt Honda 1:50:08.715 80 voltas
2 Graham RAHAL EUA RLL Honda +5.361  
3 Justin WILSON ING Dale Coyne Honda +8.239  
4 Dario FRANCHITTI ESC Ganassi Honda +12.357  
5 JR HILDEBRAND EUA Panther Chevrolet +28.240  
6 Oriol SERVIÀ ESP DRR Chevrolet +29.468  
7 Marco ANDRETTI EUA Andretti Chevrolet +30.270  
8 Simon PAGENAUD FRA Schmidt Hamilton Honda +31.867  
9 Simona DE SILVESTRO SUI KV Chevrolet +33.122  
10 Helio CASTRONEVES BRA Penske Chevrolet +33.412  
11 Scott DIXON NZL Ganassi Honda +33.628  
12 James JAKES ING RLL Honda +35.064  
13 Josef NEWGARDEN EUA Fisher Hartman Honda +35.894  
14 Bia FIGUEIREDO BRA Dale Coyne Honda +36.344  
15 Sébastien BOURDAIS FRA Dragon Chevrolet +36.594  
16 Will POWER AUS Penske Chevrolet +43.002  
17 Tristan VAUTIER FRA Schmidt Hamilton Honda +51.796  
18 Ed CARPENTER EUA Carpenter Chevrolet +56.453  
19 Alex TAGLIANI CAN Bryan Herta Honda +1 volta  
20 Tony KANAAN BRA KV Chevrolet +2 voltas NT
21 Charlie KIMBALL EUA Ganassi Honda +2 voltas  
22 Ernesto VISO VEN Andretti Chevrolet +27 voltas NT
23 AJ ALLMENDINGER EUA Penske Chevrolet +29 voltas NT
24 Ryan HUNTER-REAY EUA Andretti Chevrolet +31 voltas NT
25 Mike CONWAY ING RLL Honda +42 voltas NT
26 James HINCHCLIFFE CAN Andretti Chevrolet +46 voltas NT
27 Sebastián SAAVEDRA COL Dragon Chevrolet +79 voltas NT


Últimas Notícias
quinta-feira, 21 de setembro de 2017
MotoGP
Nascar
F1
MotoGP
F-E
F1
F1
MotoGP
Indy
MotoGP
F1
F1
F1
F1
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook