Lançamentos F1
01/02/2013 14:19

Diretor da Force India admite que saída de Hülkenberg desestruturou planejamento da equipe para 2013

Bob Fernley revelou que o time havia feito um planejamento, mas a saída do alemão fez a equipe mudar os planos. Ele contou que Jules Bianchi e Adrian Sutil são os favoritos na disputa pela segunda vaga
Warm Up
Redação GP, de São Paulo

► Confira as imagens do VJM06, carro da Force India para a temporada 2013 da F1

Nesta sexta-feira (1), a Force India apresentou o VJM06, carro que vai usar nesta temporada da F1. Com apenas Paul di Resta, ainda que não confirmado oficialmente, a equipe segue negociando para contratar um segundo piloto para este ano.

Diretor da equipe, Bob Fernley afirmou que a equipe não busca um piloto pagante e revelou que a escolha do segundo piloto não deve acontecer logo após a primeira semana de testes, que será em Jerez, na Espanha, na próxima semana.

Fernley admite que Bianchi e Sutil são favoritos na disputa pela segunda vaga da equipe (Foto: Force India)

“A decisão que nós vamos tomar vai ser em benefício da equipe e não, necessariamente, uma exigência financeira. Na verdade, é muito pouco provável que [a escolha] seja essa [feita visando o dinheiro]”, explicou o dirigente durante o lançamento do carro da equipe.

“Estamos olhando para nos certificar de que nosso programa vai evoluir. Vamos colocar tudo no lugar na próxima semana. Os acionistas serão as pessoas-chave em determinar o que eles estão procurando a longo prazo”, completou.

Fernley confirmou que Jules Bianchi e Adrian Sutil são os candidatos mais fortes à segunda vaga da equipe. Ele também revelou certo desconforto com o uso excessivo do termo piloto pagante no atual momento da F1. “Jules é um candidato importante para o que estamos fazendo, assim como Adrian e alguns outros”, falou o diretor.

“Eu tenho dificuldade com a terminologia ‘pilotos pagantes’. Os pilotos que estão na F1 são de muito boa qualidade. O fato de que eles também conseguem reunir um orçamento é complementar, não um fator negativo”, contou. “O que gostaria de pensar é que um piloto talentoso também ganha uma oportunidade quando ele não tem o orçamento necessário. O que fazemos é ver como as coisas se encaixam e obtemos os melhores pilotos que podem pagar, e não acho que isso mudou”, completou.

O segundo carro da equipe ficou vago por conta da saída de Nico Hülkenberg, que acertou sua ida para a Sauber e vai ser o companheiro de Esteban Gutiérrez. Fernley admitiu que a saída do piloto alemão foi uma surpresa e desestruturou os planos da equipe para 2013.

“As pessoas que estamos olhando são de um nível muito alto, mas, olhando um pouco para trás, nós não esperávamos que Nico saísse e foi uma surpresa para nós. O principal fator é que não estávamos prontos para que Jules desse esse passo [ser titular]. Não que ele não seja bom, o que aconteceu é que Nico tirou nosso planejamento da zona de conforto”, encerrou o dirigente.

Últimas Notícias
quinta-feira, 19 de janeiro de 2017
Outras
MotoGP
MotoGP
F1
Indy
MotoGP
MotoGP
F1
F1
Rali
F1
MotoGP
F1
MotoGP
F1
Galerias de Imagens
Facebook