Mercedes-Benz Challenge
16/10/2016 12:09

Curitiba coroa novos vencedores e tem Mohr e Escorpioni no topo do pódio no Mercedes-Benz Challenge

Pouco mais de um mês depois de o Mercedes-Benz Challenge ver vencedores repetidos na etapa de Interlagos, Curitiba coroou pilotos que triunfaram pela primeira vez na temporada 2016. Cristian Mohr ficou longe dos acidentes, viu os líderes se enroscarem, tirou proveito e subiu no topo do pódio neste domingo, assim como Fábio Escorpioni na classe C 250 Cup
Warm Up, de Curitiba
FERNANDO SILVA, de Curitiba
Há pouco mais de sete meses, Cristian Mohr dominou o fim de semana da etapa de abertura do Mercedes-Benz Challenge em 2016, em Curitiba, liderando um dos treinos livres e marcando a pole-position. Mas o catarinense de Joinville não pode sequer disputar a corrida por ter sido excluído em razão de irregularidades em seu carro. Neste domingo (16), quando a categoria dos gentlemen-drivers se reencontrou com Curitiba, Mohr enfim conseguiu cumprir o objetivo iniciado lá em março e venceu pela primeira vez na temporada 2016.
 
Foi uma vitória conquistada na base da competência e da sorte. Competência para manter um bom ritmo desde o começo, que acabou lhe garantindo o terceiro lugar no grid de largada, só atrás de Lorenzo Varassin e Adriano Rabelo. A dupla da Cordova seguiu caminhos distintos, mas tiveram o mesmo desfecho, abandonando a prova. Mohr se esquivou dos incidentes e seguiu na pista rumo à vitória em Curitiba.
 
Quem se deu muito bem foi Arnaldo Diniz Filho. O paulista abriu o fim de semana na liderança do campeonato e ampliou sua vantagem para 19 pontos depois de terminar a corrida em segundo. Marcelo Hahn fechou o pódio na classe CLA AMG Cup. Fernando Fortes cruzou a linha de chegada em quarto lugar e se manteve como vice-líder do campeonato com 67 pontos, à frente de Luís Carllos Ribeiro, com 59, e de Roger Sandoval, com 56.
 
A vitória na C 250 Cup também foi inédita: Fabio Escorpioni, um dos bons nomes na temporada, aproveitou os problemas vividos por Peter Gottschalk e também por Claudio Simão, que ocupava a liderança da corrida na classe quando cometeu um erro crucial e ficou para trás. Assim, o caminho ficou livre para o dono do #55. Peter ‘Tubarão’ Gottschalk terminou em segundo e abriu boa vantagem na liderança, com 93 pontos, enquanto Simão tem 78 e Escorpioni agora soma 73. Marcos Paioli e Peter Gottschalk, que abandonaram, estacionaram com 71.
Mohr cruza a linha de chegada e, sete meses depois de iniciar sua missão, finalmente venceu em Curitiba (Foto: Fábio Davini)
A sétima e penúltima etapa da temporada 2016 do Mercedes-Benz Challenge acontece em pouco menos de um mês, em 6 de novembro, no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia.
 
Saiba como foi a etapa de Curitiba do Mercedes-Benz Challenge
 
A etapa de Curitiba começou com Lorenzo Varassin na pole-position da CLA AMG Cup, dividindo a primeira fila do grid de largada com seu companheiro de equipe Cordova, o ‘Cearense Voador’ Adriano Rabelo. Mais atrás, em sétimo lugar, largava o líder do campeonato, Arnaldo Diniz Filho. Na classe C 250 Cup, que começava a prova mais atrás, a pole era de Marcos Paioli, com Peter Michel ‘Tubarão’ Gottschak, o líder da tabela de pontos, em segundo.
 
A largada foi relativamente tranquila e sem incidentes. Varassin manteve a liderança, mas Rabelo caiu de segundo para oitavo lugar. Chamava a atenção a boa briga entre Betão Fonseca e Cristian Mohr pelo segundo posto. Por sua vez, Arnaldo Diniz Filho se colocava em sexto.
 
Na C 250 Cup, Paioli abria vantagem na frente com seu #111, com Peter Michel Gottschalk em segundo lugar, mas sendo pressionado por Claudio Simão, que venceu em Curitiba no mês de março. Já a disputa pela vitória na classe CLA AMG Cup era intensa, com Lorenzo Varassin acelerando para deixar Betão Fonseca para trás.
Largada da etapa de Curitiba do Mercedes-Benz Challenge, com Varassin à frente (Foto: Fábio Davini)
Na abertura da oitava volta, uma mudança importante marcou a corrida na C 250 Cup. Simão, em grande forma, conseguiu passar por dentro do S após a reta dos boxes o carro de ‘Tubarão’ Gottschalk para assumir o segundo lugar. O catarinense partia para cima de Paioli para entar repetir a vitória conquistada em março. Lá na frente, na CLA AMG Cup, o cenário era o mesmo, com Lorenzo Varassin tentando abrir vantagem.
 
Mas um acidente envolvendo exatamente os líderes da corrida mudou tudo em Curitiba. Quando restavam 27 minutos para o fim da prova, Betão Fonseca não conseguiu evitar o contato no carro de Varassin na curva 3 e ainda teve de lidar com o susto de Beto Rossi, da C 250 Cup, que rodou no mesmo ponto. O choque então foi inevitável, e os três carros ficaram de fora da disputa. O safety-car entrava na pista, e Mohr assumia a liderança da corrida.
 
O período do safety-car coincidiu com a abertura dos boxes para o pit-stop obrigatório. Os pilotos tinham de ficar no mínimo dois minutos de parada no pit-lane antes do regresso à pista. 
Fábio Escorpioni rumou para sua primeira vitória no Mercedes-Benz Challenge (Foto: Fábio Davini)
A relargada foi dada na volta 14, mas logo em seguida, Paulo Totaro cometeu um erro na hora de acionar o pedal do freio, acelerou, rodou no fim da reta e bateu seu carro de frente na barreira de pneus, abandonando a corrida. A direção de prova, assim, acionou novamente o safety-car. Mohr liderava a corrida, seguido por Marcelo Hahn e por Arnaldo Diniz, que subia para terceiro e dava grande passo para se aproximar do bicampeonato da CLA AMG Cup.
 
Na C 250 Cup, Simão era o novo líder da prova, com Peter ‘Tubarão’ Gottschalk em segundo depois da janela obrigatória de pit-stops. Destaque também para Fabio Escorpioni, que vinha em terceiro, à frente do carro #111, que passou a ser pilotado por Peter Gottschalk, pai do atual campeão da classe no Mercedes-Benz Challenge. Mas logo o veterano abandonava a disputa.
 
Levou um tempo, mas a relargada foi autorizada em Curitiba. E pouco depois de as bandeiras verdes serem tremuladas, Adriano Rabelo deu um susto e passou reto na entrada do S após a reta dos boxes. Mas, pelo fato de a área de escape ser bastante grande, o cearense não teve problemas e nem chegou a bater. 
Escorpioni comemorou sua primeira vitória na classe dos gentlemen-drivers (Foto: Fábio Davini)
Cristian Mohr liderava até com certa folga e via longe, pelo retrovisor, a batalha pelo segundo lugar envolvendo cinco pilotos: Hahn, Diniz, Fernando Fortes, Roger Sandoval e Pierre Ventura. Já a luta na C 250 Cup seguia totalmente indefinida. Simão liderava, mas cometeu um erro crucial, em um momento decisivo, passando reto numa curva e indo parar na área de escape. Assim, a liderança caiu no colo de Fabio Escorpioni, e ‘Tubarão’ Gottschalk voltava para a briga, em segundo lugar, com João Lemos em terceiro lugar.
 
Nas voltas finais, Diniz finalmente passou Hahn e subiu para o segundo lugar em Curitiba, só atrás de Mohr, que seguiu tranquilo rumo à vitória para festa da equipe WCR e também de Cacá Bueno, que acompanhava a corrida com o time no pit-wall. Diniz confirmou o segundo lugar e Hahn fechou o pódio. Na C 250 Cup, Escorpioni venceu pela primeira vez na temporada, com Gottschalk ‘Tubarão’ vindo em segundo e João Lemos completando o top-3.

Últimas Notícias
sexta-feira, 15 de dezembro de 2017
Kart
Truck
Kart
MotoGP
F1
F1
Truck
Kart
MotoGP
F1
F1
F1
Kart
F1
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook