Mercedes-Benz Challenge
06/11/2016 13:25

Em prova agitada, Fonseca vence primeira no Mercedes-Benz Challenge em Goiânia. Gottschalk triunfa na C 250 Cup

A sétima etapa da temporada do Mercedes-Benz Challenge foi como o esperado: emocionante, cheia de ultrapassagens e completamente acirrada, muito em virtude da chuva que ia e voltava em Goiânia no começo desta tarde. Betão Fonseca superou um incidente que marcou a batida do líder Arnaldo Diniz e venceu na CLA AMG Cup. Na C 250 Cup, Peter Michel Gottschalk ultrapassou o pai, triunfou e está bem perto do bicampeonato
Warm Up, de Goiânia
FERNANDO SILVA, de Goiânia
Que corrida o Mercedes-Benz Challenge proporcionou ao público na TV e nas arquibancadas em Goiânia! No começo da tarde deste domingo (6), em disputa marcada por muitas ultrapassagens e pela chuva que insistia em mexer com os rumos da prova, a batalha pela vitória só foi definida mesmo ao fim das 26 voltas. Betão Fonseca, que largou da sétima colocação, conseguiu abrir caminho em meio à pista molhada, aproveitou problemas com seus adversários e subiu para a ponta, vencendo a prova, a sua primeira na CLA AMG Cup. José Vitte, que largou em 14º, terminou numa grande segunda posição, com Luiz Carlos Ribeiro fechando o pódio.
 
Entretanto, o piloto da Center Bus/Sambaíba Racing ainda terá de esperar um pouco, já que, durante uma disputa com Arnaldo Diniz Filho, tocou no carro do líder do campeonato, que perdeu o controle e bateu de frente na mureta postada na área de escape da entrada da reta dos boxes. Fonseca, contudo, festejou sua primeira vitória.
 
O triunfo na C 250 Cup coube a Peter Michel Gottschalk. Depois de andar atrás de Marcos Paioli e do pai, Peter Gottschalk, durante todo o fim de semana, o líder do campeonato deu o bote na hora certa e conseguiu fazer a ultrapassagem nas voltas finais da corrida em Goiânia. Paioli/Gottschalk terminou em segundo, com Fabio Escorpioni faturando mais um pódio na temporada.
 
Os resultados deixaram o resultado embolado na CLA AMG Cup e quase definido na C 250 Cup: mesmo sem pontos neste domingo, Arnaldo Diniz continua líder da CLA AMG Cup e soma 86 pontos. Luiz Carlos Ribeiro tem agora 74, enquanto Fernando Fortes, que ficou a duas voltas do líder, em 16º lugar, continua com 69, mas ainda sustenta chances matemáticas de título. Betão Fonseca subiu para quarto e agora tem 67, enquanto Renato Braga, quarto na corrida, tem 85.
 
Na C 250 Cup, Peter ‘Tubarão’ Michel Gottschalk tem agora 113 pontos, 25 à frente de Paioli e do pai, Gottschalk. A dupla está empatada com Fábio Escorpioni com 88 pontos, mas está à frente por ter mais vitórias. Cláudio Simão, que não pontuou no domingo, tem 78, contra 71 de Flávio Andrade.
Betão Fonseca venceu pela primeira vez no Mercedes-Benz Challenge (Foto: Fábio Davini/Mercedes)
A etapa derradeira da temporada 2016 do Mercedes-Benz Challenge vai ser disputada no próximo dia 11 de dezembro, em Interlagos, templo do automobilismo brasileiro.
 
Saiba como foi a etapa de Goiânia pelo Mercedes-Benz Challenge
 
Com grande ameaça de chuva, a classe dos gentlemen-drivers largou para a sétima etapa da temporada com Adriano Rabelo largando ao lado do líder do campeonato, Arnaldo Diniz Filho. O ‘Cearense Voador’ conseguiu se manter na ponta ao mesmo tempo em que a chuva começava a dar as caras com força em Goiânia, e todos os pilotos vinham com pneus de pista seca. Lorenzo Varassin assumiu o segundo lugar, com Cristian Mohr em terceiro e Fernando Fortes vindo em quarto.
 
A grande missão dos pilotos era se garantir na pista com o asfalto bastante escorregadio. Não era fácil, e competidores como Pierre Ventura e Roger Sandoval se tocavam e rodavam na pista. Fernando Poeta, da CLA AMG Cup, se adiantou e foi o primeiro a trocar pneus, colocando compostos de chuva. Era uma mudança estratégica que poderia mostrar sua força lá na frente.
 
Na disputa pela ponta, Lorenzo Varassin lutava com Adriano Rabelo pela ponta, enquanto Cristian Mohr se defendia da ameaça de Fortes enquanto era advertido em razão de uma manobra antidesportiva. Diniz acompanhava tudo de perto, em quinto.
 
Ainda na terceira volta da corrida, Varassin fazia sua ultrapassagem e ganhava a liderança. Carlos Kray e Pierre Ventura entravam na pista para trocar os pneus, enquanto a maioria do grid tentava se segurar ao menos até a janela obrigatória de pit-stops para não perder tempo. Mas era uma situação difícil, com muitos pilotos rodando: João Lemos na C 250 Cup e Marcelo Hahn na CLA AMG Cup.
 
Varassin, mesmo com pista molhada e pneus para asfalto seco, abria vantagem na frente, enquanto Rabelo lutava com Diniz, depois que o líder do campeonato conseguiu fazer a ultrapassagem sobre Mohr. Fortes também perdia posições e era superado por Claudio Dahruj e também passava a sofrer com a pressão de Betão Fonseca. Enquanto isso, José Vitte fazia a melhor volta da prova: 1min41s029.
Diniz bateu forte durante a prova, mas continua líder e perto do bicampeonato (Foto: Reprodução)
Fortes ganhava duas posições após Mohr e Dahruj se enroscarem durante a passagem por uma curva. Diniz pressionava Rabelo na luta pelo segundo lugar. Em uma disputa de pista, Diniz e Rabelo se chocaram, com o ‘Cearense Voador’ levando a pior, perdendo muitas posições, caindo para nono. Arnaldo se manteve na pista e subiu para segundo lugar, logo à frente de Fortes.
 
Na C 250 Cup, Marcos Paioli liderava a corrida até com certo conforto, enquanto Peter ‘Tubarão’ Gottschalk vinha em segundo lugar e o jovem goiano Matheus Biriba, da Hot Car, fechava o top-3. O resultado da disputa era amplamente favorável a Gottschalk, líder do campeonato e perto do bicampeonato.
 
A prometida chuva para a corrida acabou não vindo com a força que muitos imaginavam. Assim, os pilotos que anteciparam a troca de pneus acabaram se dando mal. E quem se dava bem, na décima volta, era Arnaldo Diniz, que fazia sua ultrapassagem sobre Lorenzo Varassin quando faltavam 27 minutos para o fim da corrida. Fortes, por sua vez, começava a perder terreno após um entrevero de pista envolvendo também Fernando Amorim.
 
A briga pela vitória estava pra lá de acirrada, já que Varassin conseguia retomar a liderança após passar Diniz com uma bela manobra de ultrapassagem. Vitte aparecia na quarta posição, atrás de Betão Fonseca, que se aproximava da batalha pelo topo do pódio.
 
A abertura da janela de pit-stops coincidiu com a volta da chuva a Goiânia. Assim, a maioria dos pilotos esperou ao máximo para fazer a parada e decidir entre os pneus slicks e os de chuva forte. Antes, porém, Betão Fonseca acabou se chocando com Diniz na entrada da reta dos boxes, com Arnaldo levando a pior: o líder do campeonato perdeu o controle do seu CLA 45 AMG #77, passou pela grama e bateu de frente com a barreira de pneus. Safety-car na pista.
 
Foi o momento certo para os pilotos realizarem o pit-stop obrigatório, ficando o mínimo de 2min nos boxes. Neste momento, Adriano Rabelo, pole da prova, abandonava a disputa com problemas no radiador do seu carro. A liderança, então, era de Paulo Varassin, que assumia o volante entregue pelo filho, Lorenzo. Betão Fonseca vinha em segundo e Luiz Carlos Ribeiro em terceiro. Na C 250 Cup, Peter Gottschalk liderava, à frente de Fabio Escorpioni.
 
A bandeira verde tremulou na 18ª volta, com a pista bem encharcada, quando faltavam nove minutos para o fim. Logo na relargada, Fonseca fez a ultrapassagem sobre Paulo Varassin e assumiu a ponta. Mohr e Vitte buscavam a segunda colocação em uma disputa emocionante em Goiânia. E nesta disputa, Varassin levou a pior e rodou após sofrer toque de Cristian Mohr. Mas logo em seguida, o catarinense, com problemas na suspensão do seu carro, escapava no fim da reta dos boxes.
 
Os minutos finais da disputa foram decisivos: Fonseca se segurava, mas Vitte estava cada vez mais perto e se colocava em condições reais de vencer em Goiânia. Luiz Carlos Ribeiro, que assumia a vice-liderança na CLA AMG Cup, completava o rol dos três primeiros. Na C 250 Cup, a disputa também era empolgante, com filho ultrapassando o pai: Peter Michel Gottschalk ganhava a liderança de Peter Gottschalk e partia para a vitória.
 
Ao fim de 26 voltas, Betão Fonseca cruzou a linha de chegada na frente e conquistou sua primeira vitória na CLA AMG Cup. José Vitte garantiu um grande resultado depois de ter largado em 14º e passou em segundo lugar, com Luiz Carlos Ribeiro em terceiro. Renato Braga foi o quarto, enquanto Claudio Dahruj fechou o top-5. Paulo Varassin ainda resistiu na pista e passou em sexto, à frente de Fernando Amorim e de Marcelo Hahn.
 
Na C250 Cup, Gottschalk ‘Tubarão’ confirmou a vitória e está cada vez mais próximo do bicampeonato, superando a dupla Marcos Paioli/Peter Gottschalk. Fábio Escorpioni completou o pódio, mais um na temporada 2016.
 


Últimas Notícias
sexta-feira, 15 de dezembro de 2017
F1
Truck
Kart
Truck
Kart
MotoGP
F1
F1
Truck
Kart
MotoGP
F1
F1
F1
Kart
Galerias de Imagens
Facebook