Mercedes-Benz Challenge
23/06/2016 09:15

Prévia: com brigas boas pelo título, Mercedes-Benz Challenge volta a Tarumã

Depois de três anos, a categoria dos gentlemen-drivers retorna ao circuito gaúcho com a perspectiva de boas disputas nas duas classes: na CLA AMG Cup, Arnaldo Diniz Filho e Fernando Fortes estão separados por apenas dois pontos, enquanto Cláudio Simão está empatado com a dupla formada por Marcos Paioli e Peter Gottscahlk na C250 Cup
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Sumaré

Um mês e meio depois de realizar em Goiânia a segunda etapa da temporada 2016, o Mercedes-Benz Challenge segue com a Stock Car e o Brasileiro de Marcas para Tarumã para a disputa da sua terceira corrida neste ano, a ser realizada no próximo domingo (26). Para a categoria dos gentlemen-drivers, trata de uma ocasião pra lá de especial. Além da ida para um dos mais tradicionais palcos do automobilismo nacional, o Mercedes-Benz Challenge volta a Viamão, na região metropolitana de Porto Alegre, após três anos fora. 
 
De novidade em cima de novidade, será a primeira vez que a atual principal classe do certame, a CLA AMG Cup, corre em Tarumã. A categoria foi criada em 2014.
 
Como prova de que a categoria, embora conte com a presença de gentlemen-drivers, também revela talentos para o automobilismo brasileiro, os dois últimos vencedores do Mercedes-Benz Challenge hoje brilham no Brasileiro de Turismo: Edson Coelho e Márcio Campos triunfaram em Tarumã em 2013. À época, o certame fazia uso apenas do C250, um ano antes da adoção do CLA 45 AMG.
A terceira etapa da temporada acontece neste fim de semana (Foto: Duda Bairros/Divulgação)
Boa parte dos pilotos vai correr em Tarumã pela primeira vez neste fim de semana. Desta forma, algumas equipes organizaram há dois meses um teste no circuito em Viamão. “Nossa equipe fez um treino em Tarumã há 60 dias justamente para nos adaptarmos ao carro naquele traçado”, afirmou Fernando Amorim, companheiro de equipe de Fernando Fortes, vice-líder do campeonato e vencedor da corrida em Goiânia, em abril.
 
Amorim ficou bastante empolgado com o desempenho do CLA 45 AMG no circuito gaúcho. “Minha conclusão é que o CLA é muito eficiente naquela pista, pois tem ótima tração na dianteira, e isso oferece mais estabilidade no contorno das curvas de alta velocidade”, declarou o experiente piloto.
 
Da última vez que Tarumã recebeu o Mercedes-Benz Challenge, o circuito tinha uma configuração ainda mais rápida. A chicane construída entre as curvas 2 e 3, antes da Curva do Laço, foi projetada para diminuir a velocidade e aumentar a segurança naquele trecho do circuito. Contudo, as características em si do traçado mudaram pouco: Tarumã segue sendo um circuito de alta velocidade e que costuma registrar as maiores velocidades médias da temporada.
Beto Rossi destacou a importância em correr sob temperaturas amenas (Foto: Fabio Davini/Divulgação)
Beto Rossi, piloto da C250 Cup, não vê a hora de acelerar em Tarumã. “A Curva 1 é a mais radical do automobilismo nacional”, declarou o veterano. “Quer ver um piloto se sentir realizado? Basta dar a ele a chance de ultrapassar alguém por fora na Curva 1 de Tarumã. Isso diz tudo”, destacou.
 
 
A luta pelo título
 
O característico equilíbrio oferecido pelo Mercedes-Benz Challenge se faz presente também na classificação do campeonato após duas etapas. Em duas corridas, foram quatro vencedores diferentes, considerando as duas classes em disputa. E nada mostra que a briga pela vitória em Tarumã será menos acirrada.
 
Os dois vencedores da CLA AMG Cup lideram a tabela de classificação. Arnaldo Diniz Filho, que levou a melhor em Curitiba, soma 35 pontos. Mas o paulista está a apenas dois pontos de frente para o segundo colocado, Fernando Fortes, que subiu no topo do pódio na etapa de Goiânia depois de um fim de semana de amplo domínio.
Fernando Fortes é o vice-líder da temporada 2016 na CLA AMG Cup (Foto: Fabio Davini/Divulgação)
O terceiro colocado nem está tão distante assim da dupla: Claudio Dahruj, experiente piloto campineiro, soma 27 pontos, contra 24 de Betão Fonseca e 19 da dupla formada por Paulo Varassin e seu filho, Lorenzo Varassin. Ainda mais considerando o noviciado de muitos deles em Tarumã no Mercedes-Benz Challenge, é impossível apontar um favorito no fim de semana.
 

A briga pelo título na C 250 Cup está ainda mais acirrada. Claudio Simão, que venceu a etapa de Curitiba, tem 35 pontos, o mesmo número de Marcos Paioli e Peter Gottschalk. A dupla chegou à vitória na corrida em Goiânia. Os competidores estão empatados em todos os resultados, mas não devem vacilar, já que a concorrência está próxima: Flavio Andrade soma 27, enquanto Max Möhr e Peter Michel Gottschalk têm 24 cada.
 
 
Previsão do tempo
 
O Mercedes-Benz Challenge, diferente da Stock Car e do Brasileiro de Marcas, não correu na gelada Santa Cruz do Sul no começo do mês. Assim, os pilotos da categoria dos gentlemen-drivers vão encarar condições bem mais frias em relação à etapa de Goiânia. Serão temperaturas bem mais amenas e bem distantes dos mais de 30ºC que os competidores enfrentaram no Autódromo Internacional Ayrton Senna em abril.
 
No sábado, a temperatura ambiente varia entre 11ºC, mas durante a tarde pode alcançar os 20ºC. Já no domingo, os termômetros sobem um pouco, variando entre 12 e 23ºC. A temperatura mais alta certamente deverá influenciar no maior desgaste dos pneus, embora não haja previsão de chuva para os próximos dias.
Ao lado de Peter Gottschalk, Marcos Paioli está empatado com Claudio Simão na C250 (Foto: Fabio Davini/Divulgação)
Na visão de Beto Rossi, a temperatura prevista para Tarumã é boa em termos de desempenho dos carros, em que pese o desgaste dos pneus. “Nosso motor é eficiente com temperaturas amenas, então, na parte mecânica, estamos muito tranquilos. Os pneus devem trabalhar idealmente a 100ºC e, caso a temperatura seja baixa, é difícil superar os 80ºC logo de cara. Isso reduz a aderência e, para ser rápido, o piloto tem de arriscar mais”, analisou.
 
“Por exemplo, no treino que define o grid, com a temperatura na casa dos 10ºC, a volta boa do pneu não será mais a segunda, mas a quarta ou quinta. Na largada, com os pneus ainda longe da temperatura ideal, todos terão de ter muita atenção para andar rápido e com segurança”, complementou Rossi.
 
 
Programação do fim de semana
 

O Mercedes-Benz Challenge vai à pista em Tarumã para o primeiro treino livre do fim de semana no fim da tarde de sexta-feira (24). Às 15h, os pilotos da CLA AMG Cup aceleram para a sessão, com duração de uma hora. Em seguida, vai ser a vez dos competidores da C250, que também terão 60 minutos de sessão antes do desfecho das atividades do dia.
Será a estreia da CLA AMG Cup em Tarumã (Foto: Duda Bairros/Divulgação)
Na manhã de sábado, a programação será mais intensa. Às 10h, os pilotos da CLA AMG Cup e também da C250 vão estar juntos na pista para 60 minutos de segundo treino livre, antecedendo a sessão classificatória, que acontece da seguinte forma: às 12h45, a classe principal do Mercedes-Benz Challenge acelera para definir o grid de largada, numa sessão de 20 minutos. Em seguida, estão previstos outros 20 minutos para a C250, a partir de 13h15.
 
O fim de semana da terceira etapa da temporada 2016 se encerra com a largada da corrida em Tarumã, com horário previsto para 12h (horário de Brasília) e duração de 45 minutos mais uma volta.
PADDOCK GP #34 ENTREVISTA CHRISTIAN FITTIPALDI E FALA SOBRE LE MANS E F1



Últimas Notícias
segunda-feira, 21 de agosto de 2017
F1
domingo, 20 de agosto de 2017
Indy
F-Inter
Indy
Rali
Indy
DTM
F1
Nascar
F3
DTM
F3
Indy
Rali
Superbike
Galerias de Imagens
Facebook