Mitsubishi
01/12/2016 12:48

Mitsubishi Cup inova para temporada 2017 com disputas de endurance, rallycross e prova noturna

A Mitsubishi prepara muitas novidades para a 18ª temporada da história da maior categoria monomarca de rali cross-country de velocidade do país. A partir do ano que vem, a Mitsubishi Cup terá novas formas de disputa, tudo para tornar a competição ainda mais atraente para espectadores, imprensa, patrocinadores, pilotos e navegadores
Warm Up
Redação GP, de Sumaré
 
Muitas novidades estão a caminho para a temporada 2017 da Mitsubishi Cup, a 18ª da história do principal rali cross-country de velocidade do Brasil. Pilotos e navegadores terão pela frente inovadoras formas de disputa, que estão sendo desenvolvidas pela Ralliart Brasil, divisão de alta performance da Mitsubishi Motors. As provas não ficarão restritas às especiais com voltas em um determinado percurso. Haverá uma variação bem maior sobre as competições, o que certamente deixará a categoria ainda mais atraente.
 
A temporada 2017 terá ao todo sete etapas. O calendário, divulgado nesta quinta-feira (1), compreende cinco provas no interior de São Paulo, uma em Penha, Santa Catarina — que será um time-attack no tradicional Kartódromo do Parque Beto Carrero, e outra prova que ainda não tem local definido.
 
Além do ‘time attack’ no kartódromo, o formato da Mitsubishi Cup em 2017 compreende também provas de rallycross — tradicional disputa que mescla piso de asfalto e terra com os carros largando lado a lado —, endurance cross-country, com maior quilometragem e tempo; endurance em terródromo também com largada lado a lado; além de uma prova noturna.
A Mitsubishi Cup terá vários formatos distintos de prova em 2017 (Foto: Adriano Carrapato/Mitsubishi)
Guilherme Spinelli, piloto e também diretor da Ralliart Brasil, salientou as mudanças desenvolvidas para deixar a Mitsubishi Cup mais atraente e competitiva para todos os envolvidos.
 
"O nosso objetivo principal é celebrar o 18º aniversário da Mitsubishi Cup com inovações que vão proporcionar aos competidores novas experiências, tornando a temporada ainda mais atrativa para os participantes, para os espectadores, para a imprensa e os patrocinadores. Tenho certeza que o campeonato será muito disputado e, mais uma vez, realizaremos algo inédito no mundo", declarou o carioca.
 
Por sua vez, Fernando Julianelli, diretor de marketing da Mitsubishi Motors, comemorou a chance de a Mitsubishi Cup voltar a realizar competições fora do estado de São Paulo. "A Mitsubishi Cup é uma competição bastante tradicional. Queremos trazer às duplas novidades que esquentem ainda mais a disputa e que coloquem os equipamentos à prova em diferentes situações", disse o executivo.
 
A temporada vai começar em 1º de abril no complexo do Velo Città, em Mogi Guaçu, com provas de cross-country e rallycross. Em 13 de maio, a Mitsubishi Cup vai a São José do Rio Preto para uma prova de endurance cross-country. Em 10 de junho, o Kartódromo do Parque Beto Carrero, em Penha, recebe o ‘time-attack’ em kartódromo.
A Mitsubishi Cup terá provas no asfalto, na terra e até no kartódromo em Penha (Foto: Cadu Rolim)
Em 5 de agosto, Cordeirópolis vai receber uma etapa diferente, realizada no terródromo — autódromo em pista de terra — da cidade. No mês seguinte, mais precisamente no dia 23, acontece a primeira prova noturna da Mitsubishi Cup, em Ribeirão Preto, que também vai receber uma etapa de cross-country. Depois de uma etapa ainda a definir, marcada para 21 de outubro, o Velo Città volta a receber a Mitsubishi Cup para a última etapa do campeonato, novamente com uma prova de cross-country e outra em rallycross.
 
A Ralliart Brasil vai desenvolver veículos e peças para quatro carros — e categorias — distintas em 2017. O ASX RS 2017, veículo homologado junto à CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo) para a Mitsubishi Cup, para o Campeonato Brasileiro e para o Rally dos Sertões, na categoria Production, também foi revelado. "Apresentamos a carroceria nova, já do ASX 2017 que foi lançado no Salão do Automóvel 2016, e fizemos ajustes para deixar o veículo ainda mais potente e resistente para o rali", explica Spinelli. O carro tem 194 cavalos de potência e 27kgf.m de torque.
 
A Ralliart anunciou ainda o lançamento da categoria L200 Triton Sport RS, que promete ser a mais rápida, disputada e empolgante da competição. O veículo tem 272 cavalos de potência, 41,5kgf.m de torque e a carroceria da All New L200 Triton Sport, que foi apresentada no Brasil este ano. O veículo está apto para correr, além da Mitsubishi Cup, o Rally dos Sertões nas categorias Protótipo ou Pró-Brasil.
 
Já consagrada, a L200 Triton ER segue na Mitsubishi Cup. Em 2017, será dividida em duas categorias, com a inclusão da Master, destinada às duplas com mais experiência. O veículo está homologado para participar também do Campeonato Brasileiro e do Rally dos Sertões, na categoria Super Production. A L200 Triton ER tem 242 cavalos de potência e 39kgf.m de torque.
 
A Mitsubishi anunciou também a continuidade da venda e fornecimento de peças e insumos para os competidores que optam pela categoria Pajero TR4 ER, considerada porta de entrada do rali brasileiro.
 

Últimas Notícias
domingo, 19 de fevereiro de 2017
F-Inter
Nascar
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F-Inter
F1
sábado, 18 de fevereiro de 2017
F-E
F-E
F-E
F-E
Galerias de Imagens
Facebook