Motociclismo
12/04/2017 05:00

Aos 46 anos, Barros pausa aposentadoria e volta às pistas para disputar temporada 2017 da Superbike Brasil

Quarto piloto com mais largadas no Mundial de Motovelocidade, Alex Barros decidiu pegar o capacete do armário e retornar às pistas. O brasileiro de 46 anos vai disputar a temporada 2017 da Superbike Brasil na categoria SBK Pro, de 1000cc
Warm Up
JULIANA TESSER, de São Paulo
Alex Barros está de volta. Quarto piloto com mais largadas no Mundial de Motovelocidade, o brasileiro decidiu interromper a aposentadoria e voltar às pistas para disputar a temporada 2017 da Superbike Brasil na categoria SBK Pro, de 1000cc.
 
Durante a passagem de Marc Márquez pelo Brasil, Barros, que soma 32 pódios — sendo sete vitórias — na classe rainha do Mundial de Motovelocidade, anunciou seu retorno às pistas.
 
A interrupção na aposentadoria começou a ser construída ainda no ano passado, quando Alex disputou a etapa que encerrou a temporada 2016 da Superbike Brasil. Naquela rodada dupla em Interlagos, Barros conquistou um segundo posto na corrida um e venceu o complemento da rodada.
Alex Barros vai voltar a correr em 2017 (Foto: Felipe Tesser)

Em entrevista ao GRANDE PRÊMIO na terça-feira (11), Alex mostrou empolgação ao falar de seu retorno às pistas. O piloto de 46 anos vai formar dupla com o argentino Diego Pierluigi na Alex Barros Racing, que será apoiada pela Honda. 
 
“A última corrida que a gente fez no ano passado que gerou tudo isso”, contou Alex. “A gente foi conversando, conversando, discutindo. Patrocinadores, o evento, promover o evento que vai ter uma grande força de TVs entrando este ano — a Globo está fechando um pacote com eles —, então tudo isso levou a entrada. E a Honda também”, seguiu.
 
“Foi uma pressão”, resumiu. “Aí eu me animei e tal. É lógico, se eu não estivesse... uma coisa é fazer uma corrida pontual, outra coisa é você se comprometer o ano inteiro. Até porque assim, na hora que começa, quando chegar no final de semana, eu vou precisar ter o comportamento de piloto, pôr o meu irmão para cuidar — eu já vim preparando ele no ano passado, falando: ‘Caso eu não possa, você tem de fazer assim, assim e assim’. Lógico, eu vou estar lá e também ajudo, mas eu tenho de estar mais em uma posição como piloto do que outra coisa. E deixar como chefe de equipe agora o César ou o meu pai”, continuou.
 
Questionado pelo GP sobre como o corpo reagiu a este retorno às pistas após um longo período de afastamento, Barros respondeu: “É difícil”.
 
“Eu estava até falando para o Márquez: ‘É mais difícil fazer o que eu estou fazendo do que começar’”, contou. “Porque ficar parado e voltar, você tem declive, né? A idade pesa. E as lesões que você tem. Do que você começar quando jovem, é mais difícil voltar”, garantiu.
 
Além de Barros, a SBK Pro vai contar com a presença de outro piloto com passagem pelo Mundial de Motovelocidade: Eric Granado. Além de seguir na disputa do Europeu de Moto2, o jovem piloto vai defender o time oficial da Honda ao lado de José Luiz Cachorrão e Diego Faustino.
 
“O Eric já correu de 1000[cc], ganhou e fez uma baita corrida. Baita”, elogiou. “Eu achei que ele ia demorar uns dois mesinhos para se adaptar na moto, mas ele se adaptou de cara”, seguiu.
 
Por fim, Barros previu uma temporada intensamente disputada na principal categoria da Motovelocidade no Brasil.
 
“Não vai ser nada fácil. E qualquer piloto estrangeiro que vier correr com a gente, não estou falando de cara que corre o campeonato mundial, mas dos campeonatos italiano, alemão, francês, qualquer um, não vai ter vida fácil hoje pelo nível como vai estar”, garantiu. “Vai ser bem disputado”, completou.

 
PADDOCK GP #73 DISCUTE F1, MOTOGP E INDY E FAZ PRÉVIA DO GP DO BAHREIN


Últimas Notícias
sexta-feira, 23 de junho de 2017
Indy
F2
Indy
Indy
Indy
F1
F1
Indy
MotoGP
F1
F1
F1
F1
Indy
F1
Galerias de Imagens
Facebook