MotoGP
12/03/2017 13:25

8º no segundo dia em Losail, Lorenzo praticamente descarta briga pela vitória no GP do Catar: “Acho muito complicado”

Oitavo colocado no segundo dia de testes coletivos da MotoGP no Catar, Jorge Lorenzo afirmou que acha muito complicado brigar pela vitória na abertura do Mundial. Espanhol celebrou evolução, mas reconheceu que ainda precisa evoluir mais
Warm Up
Redação GP, de São Paulo
 
Dono do terceiro maior número de voltas no segundo dia de testes da MotoGP no circuito de Losail, Jorge Lorenzo acredita que ainda não tem condições de brigar pela vitória no GP do Catar, prova que abre a temporada 2017 do Mundial.
 
No sábado (11), o #99 completou um total de 53 voltas, menos apenas que as 55 de Bradley Smith e as 59 de Jack Miller. Mais adaptado à Desmosedici, Jorge cravou 1min55s344 em seu melhor giro e ficou com o oitavo tempo, 0s889 atrás de Maverick Viñales, o líder.
 
Após o penúltimo dia de testes coletivos, Lorenzo admitiu que acha muito difícil que ele e a GP17 estejam em condições de brigar pela vitória em Losail.
Jorge Lorenzo acha complicado brigar pela vitória no GP do Catar (Foto: Ducati)

“No momento, acho complicado que eu e a moto possamos ganhar a corrida aqui”, disse Lorenzo. “Amanhã [domingo] eu te falo, mas, no momento, acho muito complicado”, seguiu.
 
Na visão do espanhol, o oitavo tempo no segundo dia no traçado catari tem relação com a estratégia de pneus, já que ele e Marc Márquez foram os únicos a não lançar mão dos pneus macios.
 
“Com pneus duros, estávamos sendo os mais rápidos, o que acontece é que Márquez e eu fomos os únicos dois pilotos que não usamos hoje os pneus macios, que parecem oferecer uma grande melhora e podem melhorar muito os tempos. A classificação é um pouco enganosa nesse sentido”, avaliou. “Mas é verdade que com a pista fria e a umidade, não me encontrei completamente bem. Foi muito melhor quando saí e a pista estava melhor, com mais aderência. O lado positivo é que nós melhoramos um pouco o tempo de ontem e também as sensações, e temos três pneus macios novos para amanhã tentar fazer um bom tempo”, anunciou.
 
“Nunca é suficiente, eu gostaria de ter mais dias de treino, mas teremos de aproveitar o último dia que nos resta, provando muitos pneus e fazer uma simulação de corrida”, continuou.
 
Questionado se imaginava que chegaria a este ponto da pré-temporada com uma moto como a que tem hoje, Lorenzo evitou dar detalhes.
 
“Não pensei muito nisso. Eu imaginava uma moto muito potente e assim foi. Com algumas características diferentes também, o que, no final, foi muito grande. Mas noto uma ligeira melhora a cada dia. Hoje, quando todos estavam com os mesmos pneus, estávamos entre os quatro primeiros”, lembrou. “Eu mudei a técnica de frear e estamos tratando de fazer o acerto que quero, mas ainda não estamos conseguindo”, reconheceu.
 
Por fim, Jorge avaliou que foi muito difícil baixar os tempos em relação ao dia inicial em Losail.
 
“Custou muito para todos os pilotos melhorarem os tempos de ontem. Só no fim, com pneus macios, o que fez com que muitos pilotos nos passassem, mas estava trabalhando com os duros e decidi reservar os macios para amanhã. Quero fazer uma simulação e ainda testar muitas coisas”, concluiu.

PADDOCK GP #68 ANALISA SEGUNDA SEMANA DE TESTES DA F1 EM BARCELONA


Últimas Notícias
domingo, 12 de março de 2017
MotoGP
Indy
MotoGP
Superbike
Indy
Rali
Nascar
F1
F1
F1
sábado, 11 de março de 2017
Indy
Indy
Indy
Indy
Indy
Galerias de Imagens
Facebook