MotoGP
13/08/2017 09:41

Dovizioso 'peita' Márquez no GP da Áustria e vence pela terceira vez na temporada com manobra na última curva

Andrea Dovizioso peitou Marc Márquez na Áustria e chegou ao terceiro triunfo da temporada com manobra apertada na última curva. Dani Pedrosa ficou com o terceiro posto, com Maverick Viñales apenas em sexto
Warm Up
JULIANA TESSER, de São Paulo


O GP da Áustria foi de tirar o fôlego. Aproveitando o bom ritmo da Ducati no Red Bull Ring, Andrea Dovizioso encarou um forte duelo com Marc Márquez por boa parte da disputa e levou a melhor na curva final para assegurar neste domingo (13) seu terceiro triunfo no ano.

O duelo entre Dovizioso e Márquez durou praticamente toda a segunda metade da corrida, com diversas trocas na liderança. Na volta final, o piloto da Ducati entrou com ligeira vantagem, mas o #93 partiu para o ataque com uma manobra agressiva na curva final. O #4 não aliviou e conseguiu retomar a ponta para receber a bandeirada com 0s176 de vantagem.

A última curva do GP da Áustria da MotoGP (Foto: Reprodução)
Dani Pedrosa, por outro lado, remou bastante para chegar na briga pela ponta, mas, com os pneus desgastados, não conseguiu acompanhar o ritmo dos ponteiros e acabou em terceiro.
 
Jorge Lorenzo liderou os primeiros giros da disputa, mas ficou pelo caminho para receber a bandeirada em quarto, apenas 0s599 à frente de Johann Zarco, a melhor Yamaha.

Do lado da Yamaha, o fim de semana não foi dos melhores. Maverick Viñales despencou no pelotão ainda na largada e conseguiu ficar apenas no sexto posto. Valentino Rossi chegou a aparecer melhor, mas foi para trás depois de uma disputa com Zarco e cometeu um erro que o deixou no sétimo posto.
 

Álvaro Bautista conseguiu a oitava colocação, com Loris Baz em nono. Wild-card, Mika Kallio fez as honras da KTM e garantiu o décimo posto.

Com o resultado deste domingo, Márquez chegou aos 174 pontos, 16 à frente de Dovizioso, que passou Viñales pelo segundo lugar. Rossi segue em quarto, agora a 33 pontos do líder e apenas dois pontos à frente de Pedrosa.
 
Saiba como foi o GP da Áustria de MotoGP:
 
O dia amanheceu nublado em Estíria, mas o sol foi conseguindo furar ― ainda que ligeiramente ― o bloqueio das nuvens e elevar a temperatura. Às vésperas da largada, os termômetros mediam 22°C, com o asfalto chegando a 38°C. A velocidade do vento era de 3 km/h.
 
Pela quinta vez no ano ― e terceira seguida ―, a pole-position era de Marc Márquez, que tinha conseguido tal feito pela última vez em 2014, ano em que venceu as dez primeiras provas do calendário. Andrea Dovizioso vinha em segundo, à frente de Jorge Lorenzo ― é a primeira vez desde o GP da Áustria do ano passado que a Ducati coloca dois pilotos na primeira fila do grid.
 
Melhor Yamaha, Maverick Viñales tinha o quarto posto, seu melhor resultado desde Mugello. Danilo Petrucci vinha na sequência, à frente de Johann Zarco e Valentino Rossi. Dani Pedrosa, Cal Crutchlow e Andrea Iannone completam o top-10.
 
Como vem fazendo desde o início do ano, a Michelin levou para a Áustria os pneus macios, médios e duros, com os traseiros em configuração assimétrica. Em caso de chuva, os pilotos podiam escolher entre os compostos macios e médios, também com os traseiros montados com o lado direito mais duro.
 
No grid, a escolha foi bastante diversificada. Márquez, Viñales, Rossi e Pedrosa foram com médio na frente e duro atrás, enquanto as Ducati de Dovizioso e Lorenzo tinham macios atrás. Apenas Cal Crutchlow optou por um par de duros.
 
Quando as luzes se apagaram no traçado austríaco, Márquez saiu bem, mas Lorenzo veio bem e tomou a ponta ainda nos primeiros metros. Dovizioso era terceiro, com Rossi passando Viñales na curva três para ocupar o quarto posto. Pedrosa era sexto, à frente de Zarco.
 
Com a vantagem do pneu macio, Lorenzo logo abriu uma enorme vantagem, se afastando mais de 1s de Márquez apenas em uma volta.
 
No fim do primeiro giro, Rossi atacou Dovizioso e passou, mas o #4 deu o troco quase que imediatamente. O piloto da Yamaha se manteve por perto, mas pressionado por Viñales, que tinha um enorme pelotão atrás.
 
Com um ritmo forte, Lorenzo manteve a diferença na casa de 1s, enquanto Dovizioso apertava o passo para encostar em Márquez. Rossi, por sua vez, se afastou do Rivl da Ducati, mas tinha Viñales bem junto atrás.
 
No fim do terceiro giro, Viñales atacou Rossi e passou, mas levou o troco. Num erro na curva um, o #25 caiu para sétimo, atrás de Pedrosa e Zarco. O piloto da Tech3, aliás, nem esperou muito para passar o #26 para trás.
 
Correndo na casa da KTM, Pol Espargaró entrou nos boxes ainda nos primeiros giros com um problema na RC16 e abandonou. Mesmo destino de Jonas Folger.
Dani Pedrosa remou, mas acabou apenas em terceiro (Foto: Michelin)
Enquanto isso, Márquez reduziu pela metade a margem de Lorenzo e ia levando Dovizioso e Rossi junto para a briga pela ponta. Quinto, Zarco tinha 0s9 de atraso para o #46. O italiano, aliás, era o mais rápido na pista.
 
Na sexta volta, a diferença entre Lorenzo e Márquez já era de 0s2, o mesmo que separava Dovizioso e Rossi na sequência. Zarco também vinha reduzindo o atraso, virando mais rápido que todo mundo.
 

Sem que o #93 conseguisse atacar Lorenzo, Dovizioso colou de vez no piloto da Honda, mas tampouco conseguiu margem para passar. O italiano, então, insistiu um pouco e tomou o segundo posto de Márquez na saída da curva três após uma erradela do líder do Mundial. 
 
Passadas as primeiras oito voltas, Lorenzo liderava com 0s5 de margem para Dovizioso, que tinha Márquez, Rossi e Zarco colados atrás. Sexto, Pedrosa vinha 0s4 atrás do francês da Tech3 e com 0s9 de margem para Viñales, o sétimo.
 
No fim do nono giro, Márquez conseguiu recuperar o segundo lugar, aproveitando um errinho de Dovizioso entre as curvas sete e oito. Em meados da volta seguinte, a vantagem de Lorenzo era inferior a 0s1.
 
No fim da volta, Márquez tentou, mas levou o troco de Lorenzo, Na curva três, Marc foi para cima, mas Dovizioso colocou lado a lado e assumiu a ponta. Andrea errou e Marc tomou a frente, com Lorenzo caindo para terceiro, à frente de Rossi.
 
Na sequência, Zarco atacou Rossi por dentro na três e assumiu o terceiro posto, com Pedrosa aproveitando para passar o italiano também, que tinha sido pressionado por Johann para fora. Sétimo, Viñales já vinha bem pertinho do companheiro de Yamaha.
 
Pedrosa, aliás, passou Zarco também, assumindo a quarta colocação. Rossi cometeu um erro na curva um e caiu para sétimo, atrás de Viñales.
 
Com 14 voltas para o fim, Márquez tinha apenas 0s3 de vantagem para Dovizioso, mas Lorenzo já tinha ficado elo caminho, com 1s1 de atraso para o companheiro de equipe. Pedrosa, por outro lado, vinha bem encostado.
 
Sexto, Viñales não conseguia acompanhar o ritmo de Zarco e permitiu que o francês abrisse mais de 1s de margem. Sétimo, Rossi tampouco reagiu rápido à vantagem de Maverick.
Johann Zarco foi a melhor Yamaha no Red Bull Ring (Foto: Michelin)
Rodando mais rápido, Dovizioso encostou em Márquez, reduzindo a vantagem para apenas 0s2. Terceiro, Lorenzo era bastante pressionado por Zarco.
 
Enquanto isso, Kallio ia mantendo a KTM no décimo posto, pressionando Bautista e seguido por Iannone.
 
Na 17ª volta, Pedrosa fez uma tentativa na três, mas não conseguiu passar. O #26 buscou uma brecha na quatro, mas não era um ponto dos melhores. Atrás, as Yamaha de fábrica iam se aproximando de Zarco.
 

Na reta de Spielberg, Pedrosa conseguiu passar Lorenzo e assumiu o terceiro posto. Pouco depois, Dovizioso aproveitou uma errada de Márquez na curva três e assumiu a ponta. Terceiro, Pedrosa tinha 1s2 de atraso para o companheiro de Honda.
 
Andrea tentou abrir uma ligeira vantagem para Márquez, mas o #93 se manteve junto, reduzindo a diferença para 0s099 ainda na 19ª volta.
 
Usando a vantagem do motor na reta, Andrea abriu mais um pouco, enquanto Pedrosa ia tentando baixar de 1s a diferença para o companheiro de Honda. Mais atrás, Rossi já ia colado em Viñales.
 
Na 20ª volta, Márquez passou Dovizioso fácil na saída da curva sete e recuperou o comando da disputa. 
 
Com oito giros para o fim, Jack Miller caiu na curva nove e deu adeus à prova austríaca.
 
Dovizioso, porém, seguiu teimando, colou em Márquez na reta e tomou a ponta na curva um. Terceiro, Pedrosa já vinha 0s5 atrás.
 
Na curva três, Márquez passou de novo, mas Dovizioso recuperou a frente. Atento, Pedrosa colou de vez e entrou na briga. Na saída da sete, Márquez passou, mas o troco de Dovizioso veio logo em seguida.
 
Na 23ª volta, Márquez colou de novo em Dovizioso, mas o piloto da Ducati conseguiu se afastar o suficiente para evitar um novo ataque. Pedrosa, por outro lado, vinha mais afastadinho.
 
Com cinco voltas para o fim, Dovizioso tentou apertar o ritmo, mas não conseguiu se livrar da sombra de Márquez. Na reta, porém, o motor Ducati fazia a diferença, assim como a habilidade de Marc nos freios.
 
Na passagem seguinte, o #93 encostou de novo, mas não conseguiu passagem na curva nove, já que Andrea mandou muito bem na defesa. Na sequência, Marc voltou a errar e permitiu que Dovizioso abrisse 0s4 de vantagem.
 
O jovem piloto da Honda não demorou a se recompor e logo recortou a vantagem de Andrea, voltando a pressionar pela ponta. Com dois giros para o fim, a diferença caiu para 0s0.
 
Na abertura da volta final, Dovizioso conseguiu controlar qualquer aproximação de Márquez, mas não se livrou do espanhol, que tentou na três sem sucesso. O espanhol seguiu insistindo. Na última curva, Márquez passou e errou, permitindo o X de Dovizioso, que recebeu a bandeirada com 0s176.
 


MotoGP, GP da Áustria, Red Bull Ring, Corrida: 

1 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA DUCATI 39:43.323
2 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA +0.176
3 26 DANI PEDROSA ESP HONDA +2.661
4 99 JORGE LORENZO ESP DUCATI +6.663
5 5 JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA +7.262
6 25 MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA +7.447
7 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA +8.995
8 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP ASPAR DUCATI +14.515
9 76 LORIS BAZ ESP AVINTIA DUCATI +19.620
10 36 MIKA KALLIO FIN TECH3 YAMAHA +19.766
11 29 ANDREA IANNONE ITA SUZUKI +20.101
12 45 SCOTT REDDING ING PRAMAC DUCATI +25.523
13 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP APRILIA +26.700
14 17 KAREL ABRAHAM RTC ASPAR DUCATI +27.321
15 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA +28.096
16 42 ÁLEX RINS ESP SUZUKI +32.912
17 8 HECTOR BARBERÁ ESP AVINTIA DUCATI +34.112
18 38 BRADLEY SMITH ING KTM +36.423
19 53 TITO RABAT ESP MARC VDS HONDA +42.404
20 22 SAM LOWES ING APRILIA +52.492
21 43 JACK MILLER AUS MARC VDS HONDA NC
22 9 DANILO PETRUCCI ITA DUCATI NC
23 94 JONAS FOLGER ALE TECH3 YAMAHA NC
24 44 POL ESPARGARÓ ESP KTM NC

SE A RENAULT NÃO COLOCAR KUBICA DE VOLTA NA F1, ALGUÉM VAI COLOCAR


Últimas Notícias
sexta-feira, 15 de dezembro de 2017
Kart
Truck
Kart
MotoGP
F1
F1
Truck
Kart
MotoGP
F1
F1
F1
Kart
F1
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook