MotoGP
16/10/2017 10:56

Em recuperação após fratura na perna direita, Miller anuncia retorno à MotoGP já no GP da Austrália

17 dias após fraturar a perna direita em um acidente durante um treino, Jack Miller confirmou que vai voltar para o GP da Austrália deste fim de semana. Piloto da Marc VDS está se recuperando na casa dos pais em sua Townsville natal
Warm Up
Redação GP, de São Paulo

Jack Miller está disposto a superar a recuperação meteórica de Valentino Rossi. O australiano anunciou nesta segunda-feira (16) que vai voltar à MotoGP já na etapa da Austrália deste fim de semana. O titular da Marc VDS fraturou a tíbia direita no último dia 29 de setembro em um acidente em um treino.
 
Em um post em seu blog no site da Red Bull, Miller contou que não gostou da experiência de assistir a corrida do Japão pela TV e anunciou que estará em Phillip Island.
Jack Miller afirmou que volta à MotoGP já em Phillip Island (Foto: Marc VDS)

“Faz quanto tempo que eu não assistia MotoGP na TV durante o dia? Tanto que eu não consigo nem lembrar”, escreveu Miller. “É uma merda estar assistindo ao invés de correndo, mas sentar na casa dos meus pais em Townsville enquanto a corrida estava acontecendo no Japão foi estranho. E em um dia como esse, com o clima daquele jeito ― foi ainda mais frustrante, porque eu normalmente vou bem nessas condições. Mas temos boas notícias ― Phillip Island é na próxima semana e eu estarei lá”, anunciou.
 
Apenas 17 dias após a fratura, Miller avaliou que está quase 100%, embora ainda faça fisioterapia para tentar diminuir o inchaço.
 
“A perna está até que bem. Eu diria que quase 100%. Desde que estou em casa, já sai três vezes de bicicleta e fiz alguns percursos de tamanho decente, então estou bem feliz com a forma como as coisas estão acontecendo”, comentou. “Tenho feito bastante fisioterapia para eliminar o inchaço, e o ciclismo tem sido bom, porque é de baixo impacto e ajudar a fazer a perna funcionar outra vez”, apontou.
 
Ainda, Jack contou que precisará seguir com a placa e os parafusos inseridos durante um procedimento cirúrgico por um longo período.
 
“Me acostumei a carregar metais comigo por um tempo, porque tem uma placa e oito parafusos na lateral da minha tíbia direita, e eles estarão lá até o próximo Natal, não esse que está chegando ― eles ficarão lá por um ano todo, até o fim de 2018”, contou. “Eu perguntei sobre tirar cedo, ou o mais cedo possível, e me aconselharam a não fazer isso. Então eles ficarão uma temporada toda comigo”, completou.
 
Assim como aconteceu com Rossi antes do GP de Aragão, Miller terá de passar por um teste físico antes de poder voltar a montar na RC213V. No caso de lesão de membros inferiores, os pilotos têm de comprovar mobilidade equivalente ou superior a 50% da amplitude articular fisiológica do quadril ou do joelho; ficar em um pé só, direito ou esquerdo, por pelo menos 5s; cobrir 20 metros em até 15s sem ajuda; e subir dez degraus em até 20s.
 
’EXTRAORDINÁRIO’

DI GRASSI VÊ HAMILTON COMO UM DOS TRÊS MAIORES DA HISTÓRIA
 

Últimas Notícias
quarta-feira, 22 de novembro de 2017
Stock Car
MotoGP
Indy
F1
F1
MotoGP
F1
Copa Grande Prêmio
F1
Endurance
Outras
Outras
Stock Car
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook