MotoGP
13/08/2017 06:38

Mir escapa na ponta na Áustria e repete feito de Rossi com sétima vitória no ano. Estreante, Masia brilha e é nono

Décimo no grid, Joan Mir foi paciente o bastante para escalar o pelotão e, uma vez na ponta, tratou de impor seu ritmo para escapar sem dar chances à concorrência. Espanhol é o primeiro piloto desde Valentino Rossi em 1997 a vencer sete das primeiras 11 corridas do ano. Philipp Oettl ficou com o segundo posto, à frente de Jorge Martín. Estreante, Jaume Masia chamou a atenção e recebeu a bandeirada em nono no Red Bull Ring
Warm Up
JULIANA TESSER, de São Paulo

Joan Mir colocou mais um dedo no troféu de campeão da Moto3. Décimo no grid, o #36 teve uma atuação impecável neste domingo (13) e conseguiu escapar na ponta para receber a bandeirada com 3s045 de margem para o segundo colocado. Assim, o piloto da Kiefer repetiu um feito de Valentino Rossi em 1997, vencendo sete das primeiras 11 corridas da temporada.
 
Paciente, Mir não teve pressa para escalar o pelotão, mas, uma vez na ponta, deu poucas chances à concorrência. Philipp Oettl até chegou a fazer uma discreta tentativa, mas encontrou a porta fechada e não viu mais o rival.

A classificação do Mundial de Motovelocidade após o GP da Áustria
Joan Mir escapou na ponta e venceu na Áustria (Foto: Divulgação/MotoGP)
Depois de uma briga intensa, Oettl ficou com o segundo posto, com Jorge Martín, ainda lidando com as sequelas de uma fratura na perna, completando o pódio no Red Bull Ring. 

Livio Loi conseguiu o quarto posto, seu melhor resultado na temporada. Arón Canet chegou a liderar brevemente a corrida, mas acabou em quinto, à frente de Fabio Di Giannantonio e Adam Norrodin.
 
Escalado para substituir o lesionado Darryn Binder, Jaume Masia teve uma estreia impecável no Mundial de Motovelocidade. O jovem espanhol chegou a ocupar o segundo posto, mas recebeu a bandeirada em nono, 0s548 à frente do mais experiente Enea Bastianini. O estreante, aliás, estabeleceu um novo recorde para o circuito da Áustria.
 
Primeiro rival de Mir na briga pelo título, Romano Fenati teve uma atuação discretíssima e acabou apenas em 13º, perdendo ainda mais pontos para o #36 na classificação do Mundial.

Com o resultado da corrida deste domingo, Mir chegou aos 215 pontos e abriu 64 de margem para Fenati. Terceiro, Canet tem 78 pontos de atraso para o líder e aparece à frente de Martín e Di Giannantonio na classificação.
 
Saiba como foi o GP da Áustria de Moto3:
 

Assim como aconteceu ao longo de todo o fim de semana, o domingo amanheceu nublado na região na Estíria, mas a previsão não indicava ameaça de chuva. Pouco antes da largada da Moto3, os termômetros marcavam 20°C, com o asfalto chegando a 25,9°C. A velocidade do vento era de 10 km/h.
 
Pela segunda vez consecutiva, a pole-position na categoria de entrada do Mundial de Motovelocidade era de Gabriel Rodrigo, a primeira vez que um argentino anota duas poles seguidas desde que Sebastián Porto saiu na ponta nas etapas da Malásia e da Austrália das 250cc em 2004. 
 
Juanfran Guevara tinha o segundo posto, a primeira dobradinha da KTM desde o GP da Austrália do ano passado. Arón Canet completava a primeira fila. Líder do Mundial, Joan Mir tinha apenas o décimo posto, seu pior resultado desde o GP da Argentina, quando largou em 16º.
 
Neste fim de semana, os comissários da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) aplicaram uma multa de € 500 (cerca de R$ 1887) em 24 pilotos da Moto3 por rodarem em velocidades incompatíveis durante o treino classificatório. Normalmente, essa infração vem acompanhada de punições no grid, mas com tantos infratores, a medida não teria efeito.  
 
A lista de pilotos advertidos é formada por Niccolò Antonelli, Tony Arbolino, Albert Arenas, Nakarin Atiratphuvapat, Marco Bezzecchi, Nicolò Bulega, Arón Canet, Lorenzo Dalla Porta, Jules Danilo, Juanfran Guevara, María Herrera, Jakub Kornfeil, Livio Loi, John McPhee, Andrea Migno, Mir, Adam Norrodin, Philipp Oettl, Manuel Pagliani, Patrik Pulkinnen, Rodrigo, Ayumu Sasaki, Tatsuki Suzuki e Kaito Toba.
Voltando de lesão, Jorge Martín chorou no fim da corrida (Foto: Reprodução)
Para este fim de semana, a Dunlop levou para a Áustria os pneus dianteiros macios e médios ‘M’ e traseiros macios ‘S1’ e médios ‘M1’. No grid, todos escolheram o pneu médio dianteiro, mesma escolha que prevaleceu para a traseira, com apena Fenati, Loi, Kornfeil e Pulkkinen colocando o macio.

Quando as luzes se apagaram na reta principal do Red Bull Ting, Rodrigo tracionou bem, mas viu Canet saltar para a liderança ainda na curva um. Na curva três, porém, foi McPhee quem saltou para a ponta, com Gabriel em segundo, à frente de Bastianini, Arón, Bendsneyder e Guevera. Mir era 12º.
 
Ainda na primeira volta, Rodrigo retomou a ponta, com Bendsneyder lançando mão de uma bela manobra para subir para segunda. Na passagem pela reta, Bo usou o vácuo para encostar e mergulhar primeiro na Castrol Edge, a primeira curva, abrindo 0s144 de margem para Bastianini pouco depois. McPhee era terceiro, seguido por Canet, Rodrigo e Martín.
 
O #64 apertou o passo no trecho final da segunda volta, assegurando uma margem boa o bastante para anular o efeito do vácuo na reta principal. McPhee passou brevemente Bastianini, mas foi Canet quem apareceu em segundo, uma posição que durou pouco, já que Enea retomou o posto pouco depois.
 

Enquanto isso, Bendsneyder foi se afastando, abrindo 0s449 de margem para Bastianini ainda me meados da terceira volta na Áustria. 
 
O piloto da Red Bull KTM Ajo repetiu a estratégia e manteve a ponta com tranquilidade na abertura da volta seguinte, com Bastianini controlando os rivais para manter o segundo posto, à frente de Martín, McPhee e Canet.
 
Martín, que ainda lida com as sequelas de uma fratura na perna, atacou na sequência e subiu para segundo, 0s374 atrás do líder Bendsneyder. McPhee avançou para terceiro, à frente de Rodrigo, Mir e Bastianini.
 
Martín, então, seguiu firme e atacou Bendsneyder pela ponta na curva quatro na quinta volta no Red Bull Ring, assumindo a liderança. McPhee era o terceiro, seguido por Mir e Rodrigo.
 
Líder do Mundial, Mir também seguiu no ataque e já era terceiro ainda no início da primeira volta. Usando o vácuo, Joan assumiu a liderança prova, seguido por McPhee, Martín, Bendsneyder, Rodrigo e Oettl. Rival mais próximo na luta pelo título, Fenati era apenas 15º.
 
No início do oitavo giro, Mir seguia no topo da tabela, com Bendsneyder em segundo, à frente de McPhee e Martín. Atrás, Fenati não fazia nenhuma menção de recuperação. Ao contrário, tinha caído para 16º, fora da zona de pontuação.
 
Destaque, aliás, para a atuação do estreante Jaume Masia. Escalado para substituir o lesionado Darryn Binder, o estreante ocupava o décimo posto, no primeiro pelotão da corrida.
 
Com 15 voltas para o fim, Mir jpa tinha 0s514 de margem para Oettl, o segundo colocado. Terceiro, Bendsneyder seguia pressionando, mas também estava na mira de McPhee, o quarto colocado. O ataque, aliás, veio na curva nove, a Rindt.
 
O respiro de Mir na ponta durou pouco. Na volta seguinte, Oettl tentou uma manobra por dentro na curva nove, mas o #36 conseguiu o troco imediato. McPhee era o terceiro, à frente de Martín e Migno.
 
Na 12ª volta, Mir tinha voltado a abrir uma pequena margem, exibindo 0s351 de margem para Migno. Mais atrás, Masia vinha em sexto, exibindo a melhor volta da corrida: 1min36s436.
 
Na frente, Martín assumiu o segundo posto, já 0s567 atrás de Mir. McPhee vinha na sequência, à frente de Rodrigo, Migno e Masia.
 
Com 11 voltas para o fim, Loi foi punido e teve de entregar uma posição. O belga vinha na nona colocação, seguido de perto por um pelotão.
 
Restando apenas dez voltas para a bandeirada, Mir já estava completamente isolado no comando da prova, com 0s8 de margem para Rodrigo, o segundo colocado. Martín era terceiro, à frente do estreante Masia.
 
 
No giro seguinte, a vantagem de Mir era ainda maior, mas agora era Masia que aparecia em segundo depois de uma manobra dupla por dentro na curva um, 1s671 atrás do líder. Martín era terceiro, seguido por Rodrigo e Oettl.
 
Cheio de confiança, o #15 sugeriu que Martín o seguisse para tentarem alcançar o líder.
O momento em que McPhee foi ao chão (Foto: reprodução)
Pouco depois, Bendsneyder errou a freada da curva um e acabou acertando McPhee. John não se machucou na queda e voltou para a corrida, enquanto Bo ficou no chão, visivelmente com dores.
 
Enquanto isso, Masia tinha retomado o segundo posto depois de cair até a quinta posição. Rodrigo era terceiro, à frente de Martín e Migno.
 
Com seis giros para o fim, Migno caiu na curva um depois de perder a frente da KTM. Ileso, o italiano voltou para a prova, mas o resultado já estava completamente comprometido.
 
Na ponta, Mir ia cada vez mais isolado, 4s1 à frente de Martín, o segundo colocado. Oettl era terceiro, seguido por Rodrigo e Masia. Fenati aparecia agora em 11º.

A briga pelo segundo posto segui intensa, com Oettl aparecendo por lá na última volta, à frente de Martín e Loi. Masia era o nono.
 


Moto3, GP da Áustria, Red Bull Ring, Corrida:

1 36 JOAN MIR ESP KIEFER Honda 37:23.124
2 65 PHILIPP OETTL ALE SCHEDL GP KTM +3.045
3 88 JORGE MARTÍN ESP GRESINI Honda +3.377
4 11 LIVIO LOI BEL KIEFER Honda +3.385
5 44 ARÓN CANET ESP ESTRELLA GALICIA 0,0 Honda +3.502
6 21 FABIO DI GIANNANTONIO ITA GRESINI Honda +3.730
7 19 GABRIEL RODRIGO ARG RBA Mahindra +3.804
8 7 ADAM NORRODIN MAL SIC Racing Team Honda +4.183
9 15 JAUME MASIA ESP WORLDWIDE KTM +4.310
10 33 ENEA BASTIANINI ITA ESTRELLA GALICIA 0,0 Honda +4.858
11 8 NICOLÒ BULEGA ITA VR46 KTM +4.887
12 42 MARCOS RAMÍREZ ESP WORLDWIDE KTM +5.054
13 5 ROMANO FENATI ITA ONGETTA Honda +5.080
14 58 JUANFRAN GUEVARA ESP RBA Mahindra +7.015
15 27 KAITO TOBA JAP TEAM ASIA Honda +16.246
16 95 JULES DANILO FRA ONGETTA Honda +16.447
17 14 TONY ARBOLINO ITA SIC58 Honda +16.449
18 71 AYUMU SASAKI JAP SIC Racing Team KTM +16.653
19 96 MANUEL PAGLIANI FRA CIP Mahindra +16.673
20 84 JAKUB KORNFEIL TCH SAXOPRINT Peugeot +17.077
21 16 ANDREA MIGNO ITA VR46 KTM +34.984
22 6 MARÍA HERRERA ESP ARGIÑANO & GINÉS KTM +43.607
23 13 MAXIMILIAN KOFLER AUT KOFLER KTM +57.874
24 4 PATRIK PULKKINEN FIN SAXOPRINT Peugeot +57.982
25 12 MARCO BEZZECCHI ITA CIP Mahindra NC
26 75 ALBERT ARENAS ESP ASPAR Mahindra NC
27 41 NAKARIN ATIRATPHUVAPAT TAI TEAM ASIA Honda NC
28 17 JOHN MCPHEE ING BRITISH TALENT TEAM Honda NC
29 64 BO BENDSNEYDER HOL RED BULL KTM AJO NC
30 23 NICCOLÒ ANTONELLI ITA RED BULL KTM AJO NC
31 24 TATSUKI SUZUKI JAP SIC58 Honda NC
32 48 LORENZO DALLA PORTA ITA ASPAR Mahindra NC
33 18 GABRIEL MARTINEZ-ABREGO FIN MOTOMEX Team NC

SE A RENAULT NÃO COLOCAR KUBICA DE VOLTA NA F1, ALGUÉM VAI COLOCAR

A classificação do Mundial de Motovelocidade após o GP da Tchéquia


Últimas Notícias
sexta-feira, 20 de outubro de 2017
MotoGP
MotoGP
MotoGP
MotoGP
quinta-feira, 19 de outubro de 2017
MotoGP
MotoGP
F1
MotoGP
F1
F1
F1
F1
Copa Grande Prêmio
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook