MotoGP
21/09/2017 16:51

Reserva em Aragão, Van der Mark nega frustração com volta de Rossi, mas avisa: “Se acontecer, estou pronto”

Escalado pela Yamaha para substituir Valentino Rossi, Michael van der Mark negou que tenha ficado frustrado com o retorno antecipado do italiano. Piloto do Mundial de Superbike garante que está pronto para guiar a YZR-M1 se for necessário
Warm Up
Redação GP, de São Paulo

Michael van der Mark viu seu sonho de guiar um protótipo da MotoGP cair por água abaixo com o retorno precoce de Valentino Rossi. Escalado pela Yamaha para substituir o #46 no GP de Aragão deste fim de semana, o holandês agora fica no MotorLand para o caso de o italiano não conseguir participar.
 
Titular da Yamaha no Mundial de Superbike, Van der Mark foi chamado para o lugar de Rossi logo após o GP de San Marino e da Riviera de Rimini, mas sempre soube da possibilidade de o #46 antecipar seu retorno. Rossi fraturou a perna direita no último dia 31, mas foi aprovado nesta manhã para correr no MotorLand.
Michael van der Mark se disse orgulhoso por ter sido chamado pela Yamaha (Foto: Yamaha)

“Para ser honesto, eu sabia que Valentino testaria antes do fim de semana”, disse Van der Mark. “Sempre tive em mente que existia a chance dele correr. Não foquei realmente em pilotar só amanhã de manhã. Sempre pensei em esperar para ver”, seguiu.
 
“Acho que é realmente incrível o que ele fez. Na minha opinião, eu teria feito a mesma coisa, então não estou realmente desapontado. É só incrível que a Yamaha tenha me pedido para vir aqui e, se possível, guiar a moto”, declarou.
 
O piloto do Mundial de Superbike contou que pesquisou sobre a M1 e também recebeu explicações na quarta-feira para o caso de ter de assumir o posto de Rossi.
 
“Eu pesquisei alguma coisa, algumas pequenas coisas. Cheguei ontem e todos queriam me explicar tudo. Nós também sabemos que talvez eu não precise. Eles me mostraram algumas pequenas coisas para o caso de eu precisar saber”, explicou. “Não é como se eu estivesse em casa estudando tudo, porque eu tinha de focar na Superbike. Eu vim para cá e eles me explicaram as coisas que eu preciso saber. Se acontecer, estou pronto”, avisou.
 
Ainda, Michael se mostrou feliz por ter sido escolhido em uma lista que também tinha Alex Lowes, Katsuyuki Nakasuga e Kohta Nozane. 
 
“Me sinto realmente honrado por eles terem olhado para a Superbike e finalmente terem pedido para um piloto de Superbike”, comentou. “Acho que mesmo que não tivéssemos tido um resultado ótimo em Suzuka, eles também teriam nos pedido. Realmente me sinto parte da família. Isso é algo de que me sinto muito orgulhoso. Você pode correr por um time, mas a MotoGP olhou para nós e até me pediram para pilotar aqui. Isso nunca tinha me acontecido, então me sinto realmente feliz e realmente respeitado”, sublinhou.
 
Questionado se teme ter de assumir o lugar de Rossi em meados do fim de semana sem nunca ter guiado a M1, Van der Mark respondeu: “Quem não quer pilotar uma moto de MotoGP?”.
 
“Claro, não é o ideal, mas já não era ideal, porque, de qualquer forma, nunca testei uma moto de GP”, lembrou. “Depende. Se eu sair, vou sair e fazer o melhor, e aproveitar esta incrível oportunidade”, concluiu.
’SOLDADINHO’ DA PENSKE?

CASTRONEVES TEM FALTA DE TÍTULO COMO MANCHA NA CARREIRA  
 

Últimas Notícias
segunda-feira, 23 de outubro de 2017
F1
Copa Grande Prêmio
F1
F1
F1
F1
F1
MotoGP
F1
F1
Nascar
F1
F1
Nascar
F1
Galerias de Imagens
Facebook