MotoGP
22/09/2017 15:18

Sem muitas dores, Rossi diz que dia foi “melhor que o esperado”, mas arremata: “Não sabia bem o que esperar”

Valentino Rossi está de volta. Nesta sexta-feira (22), o italiano participou dos dois treinos livres para o GP de Aragão da MotoGP e terminou satisfeito. Sem sentir grandes dores ou o efeito das fraturas que sofreu na perna há menos de um mês, se animou com a possibilidade de aguentar uma corrida inteira
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro

De volta às pistas de forma competitiva após fraturar dois ossos da perna enquanto treinava na pista particular de motocross, Valentino Rossi gostou dos primeiros treinos livres desta sexta-feira (22) em Aragão. Segundo o italiano, acabou sendo melhor do que ele esperava.
 
Apesar de afirmar, de fato, que o dia saiu melhor que a encomenda, Rossi completou afirmando que ele mesmo não sabia bem o que esperar. Se sentiu confortável especialmente no comando da Yamaha M1.
 
"Foi um dia positivo. Me senti bem e acomodado na moto. A posição em cima da M1 é melhor para mim do que com a R1", falou, lembrando da moto com a qual testou no começo da semana em Misano. "Estudamos algum tipo de proteção dentro da sapatilha e até que foi bem. Também trocamos as estribeiras da moto, mas amanhã irei com elas normais. O dia foi melhor que o esperado, mas eu mesmo não sabia bem o que esperar", seguiu.
 
Na realidade, o objetivo de Valentino para o dia era notar se consegue correr uma prova inteira. As dores e desconfortos que fossem surgindo pelo caminho eram, então, a maior questão. E ele não sentiu muita coisa. Levando em conta que o fim do dia foi agraciado com uma chuva fina, Rossi alertou que numa pista molhada terá mais dificuldades. 
Valentino Rossi foi o centro das atenções em Aragão: ele volta aos boxes pouco mais de 20 dias após fraturar a perna (Foto: Yamaha)
"Não sinto muitas dores e nem tenho inchaço depois dos treinos. Na chuva, teria problemas para completar a corrida, mas sem estar molhado nós vamos ter de ver. No seco, você tem que se mexer de forma mais agressiva e sair mais da moto que com a R1", comparou.
 
"O molhado por um lado te permite ser mais suave, mas por outro lado você tem que deixar uma margem, porque há mais possibilidades de cometer um erro. Então tem partes da pista onde seria melhor nem passar", falou.
 
A previsão do tempo, porém, prevê clima firme e ensolarado.
 
Com a situação física que se encontra, largar bem seria fundamental para a resistência de Valentino. "A primeira coisa que precisarei observar é se posso entrar no Q2. A volta rápida me preocupa, mas pouco. A resistência física será importante, mas se eu puder dar 25 voltas é melhor reservá-las para o domingo", encerrou.
 
Rossi fechou a sexta-feira com o 20º tempo mais rápido do segundo treino livre.
’SOLDADINHO’ DA PENSKE?

CASTRONEVES TEM FALTA DE TÍTULO COMO MANCHA NA CARREIRA  
 

Últimas Notícias
domingo, 22 de outubro de 2017
MotoGP
MotoGP
F1
MotoGP
MotoGP
MotoGP
F1
MotoGP
F1
MotoGP
sábado, 21 de outubro de 2017
F1
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook