Nascar
20/11/2016 22:08

Johnson escapa de grande acidente, leva vitória em Homestead e conquista hepta histórico da Nascar

Jimmie Johnson largou em último e chegou em primeiro. Foi uma jornada inacreditável para um piloto que faz história: com a vitória em Homestead, o #48 empata com Richard Petty e Dale Earnhardt como maior campeão da Nascar
Warm Up
VITOR FAZIO, de Porto Alegre
As últimas voltas da etapa da Nascar em Homestead serviram de base para um final imprevisível. Depois de um grande acidente que vitimou Carl Edwards e exigiu uma bandeira vermelha, restaram dez voltas de ‘tudo ou nada’ para os finalistas sobreviventes. No meio disso, Jimmie Johnson acertou em cheio a combinação de relargada e pilotagem para levantar a taça neste domingo (20). Ultrapassou Kyle Larson, venceu e entrou para a história como uma heptacampeão.
 
Com o sétimo título, Johnson empata Richard Petty e Dale Earnhardt como maior campeão da Nascar. É um feito inacreditável para um piloto que passou a maior parte de 2016 sendo questionado.

A corrida de Johnson também foi muito questionada: depois de largar em último por conta de irregularidades no carro, davam o #48 como fora de combate. O mesmo aconteceu depois de três pits ruins. Mas, quando mais importava, Jimmie estava na ponta.
Jimmie Johnson (Foto: Nascar Media)

Kyle Larson, que dominou a corrida e liderou o maior número de voltas, precisou se conformar com o segundo lugar. Kevin Harvick pintou em terceiro. Joey Logano, que apostou nos pneus novos para as últimas voltas, não conseguiu avançar tanto e acabou em quarto, levando o vicecampeonato. Jamie McMurray fechou o top-5. Kyle Busch não estava veloz nas últimas voltas, terminando só em sexto.

Já Edwards... O #19 tinha claramente o carro melhor acertado dentre os candidatos ao título, mas colocou tudo a perder depois de uma relargada ruim. Em um ato desesperado, tentou bloquear Logano. Mas tudo que conseguiu foi ser tocado, rodar e iniciou um grande acidente que quase coletou outros chasers. Martin Truex Jr., Brad Keselowski e Regan Smith também se envolveram na confusão e abandonaram no ato.

Assim se encerra a temporada 2016 da Nascar. A categoria volta em fevereiro 2017, com as 500 Milhas de Daytona.

Saiba como foi a etapa de Homestead da Nascar
 
Antes mesmo da largada já aconteciam coisas cruciais para a corrida: Jimmie Johnson, 14º no treino classificatório, precisaria largar em último por conta de problemas na inspeção pré-prova. Mudanças ilegais haviam sido feitas no #48, resultando na punição severa. Carl Edwards e Joey Logano passaram por problema parecido, escapando por pouco.
 
Depois deste breve drama, momentos um pouco mais emotivos: Tony Stewart recebeu a permissão para comandar o pelotão, dando voltas sozinho e sendo aplaudido pelo público.
 
A largada foi dada às 18h24 (de Brasília). Kevin Harvick manteve a liderança, ainda com Brad Keselowski em segundo. Denny Hamlin, Ryan Newman e Martin Truex Jr. fechavam o top-5. Nada muito surpreendente, todos bastante comportados. Mais atrás, Johnson era o 27º.
 
Rodeado por carros mais lentos, Jimmie fazia um belo início de prova. Depois de ganhar 13 posições em uma volta, o #48 seguiu remando. No sétimo giro, o #48 era o 19º. Ainda muito atrás de Edwards, chaser melhor posicionado, em nono, mas estava chegando.
Joey Logano foi vicecampeão (Foto: Nascar Media)
Edwards, aliás, era o piloto mais veloz nas primeiras voltas. Assim, o #19 pintou em quinto na volta 12, vindo no vácuo de Chase Elliott, quarto. Depois de se aproveitar do #24, o ultrapassou. Edwards papou Hamlin em seguida, pintando em terceiro. Só Harvick e Keselowski estavam na sua frente.
 
Depois de vinte voltas, os outros candidatos ao título estavam assim: Kyle Busch em sexto, Logano em décimo, Johnson em 13º.
 
A primeira bandeira amarela do dia veio na volta 26. Ryan Blaney havia batido no muro, soltando pedaços do carro na pista. Nos boxes, cenas curiosas: Hamlin perdeu seu box, não parou e assumiu a liderança sem querer. Harvick surgiu em segundo, com Edwards em terceiro, ambos com quatro pneus novos.
 
Hamlin decidiu parar na volta seguinte, entregando a liderança para Harvick. Aí foi a vez do #4 fazer bobagem: uma traseirada na saída da curva 4 significou que Edwards tomou a ponta – apenas por três voltas, já que Kevin deu o troco em seguida. Keselowski, Logano e Kyle Busch fechavam o top-5.
 
A disputa entre Harvick e Edwards seguia sendo travada. Com ataque e defesa, os dois abriam para o resto do grid e se revezavam em primeiro. Pouco depois Kevin voltou a abrir um pouco.
 
Com 50 voltas disputadas, os quatro concorrentes ao títulos estavam colados: Edwards em segundo, Logano em terceiro, Kyle Busch em quatro e Johnson em quinto.
 
Na volta 68, uma manobra arriscada de Logano. O #22 foi o primeiro a parar em bandeira verde, tentando tirar uma carta da manga. Não deu muito certo: no giro seguinte, quase todos fizeram o mesmo.
 
Quando tudo se reorganizou, ficou claro que pouco havia mudado. Harvick, Edwards, Logano, Kyle Busch e Austin Dillon formavam o top-5 – sim, o #3 ultrapassou Johnson, agora sexto.
 
A segunda bandeira amarela veio na volta 80, quando Jeffrey Earnhardt rodou na saída da curva 4. Todos vieram aos boxes, onde Logano ultrapassou Edwards, virando o candidato ao título melhor posicionado.
 
E essa posição melhorou ainda mais: na relargada, Logano passou Harvick e virou líder. Edwards fez o mesmo e tomou o segundo posto, colado na traseira do #22. Kyle Busch e Johnson fechavam o top-5.
Kyle Larson dominou, mas não venceu (Foto: Nascar Media)

Mais alguns giros e Edwards recuperou a liderança com certa facilidade – ultrapassagem simples e certeira. Mais atrás, Johnson não empolgava: o #48 estava perdendo contato com os líderes e caiu para sexto ao ser ultrapassado por Larson.
 
O #42, aliás, voava baixo. Em menos de uma volta, Larson também passou Kyle Busch e Harvick. Mesmo estando 2s3 atrás do líder Edwards, o piloto da Ganassi era uma ameaça.
 
E a ameaça se confirmou. Com um ritmo surreal, Larson engoliu Logano e Edwards em poucas voltas. Tão logo o #42 virou líder, na volta 119, outro ciclo de pits em bandeira verde se iniciou.
 
Edwards até recuperou a liderança nos boxes, com uma parada excelente, mas Larson recuperou a ponta na pista. Outra ultrapassagem certeira, mas que ainda não seria definitiva: na volta 137, Carl conseguiu dar o troco e recuperar a ponta.
 
Quase ao mesmo tempo, problemas sérios para Kyle Busch. O #18 raspou o muro, começou a perder pressão em um pneu e precisou ir aos boxes com urgência. O incidente jogou o atual campeão para 21º, uma volta atrás dos líderes.
 
A sorte do #18 é que o ciclo de pits em bandeira verde começou em seguida. Na 155, Logano e Johnson pararam, chamando o resto dos ponteiros. Quando todos pararam, o top-5 ficou com Larson, Edwards, Harvick, Kyle Busch e Logano.
Carl Edwards bateu forte (Foto: Reprodução/TV)

Kyle Busch em quarto não era tão absurdo assim: por ter parado cedo, o #18 tinha usado pneus novos para ganhar terreno em relação aos líderes. O problema é que agora era a vez do resto dos ponteiros usar a borracha nova contra a gasta de Busch.
 
A sorte do #18 seguia forte: a terceira bandeira amarela do dia foi acionada pouco depois, agora por conta de detritos. Todos foram aos boxes, equalizando a situação de Busch. Quem se deu mal nessa foi Johnson: com um pit horrível, o #48 caiu para 11º.
 
Larson teve dificuldades na relargada, mas se sustentou em primeiro. Edwards perdeu tempo ao tentar tomar a liderança e acabou sendo ultrapassado por Logano, que assumia a condição de campeão. Harvick e Truex estavam na rabeira do top-5.
 
Larson, apesar de líder, importava muito pouco neste momento. Logano e Edwards seguiam muito próximos, em segundo e terceiro. Kyle Busch era o quarto depois de uma ultrapassagem dupla, mas estava relativamente distante. O único que parecia realmente perder força nesse momento era Johnson, oitavo.

Edwards estava colado em Logano. O #19 não forçava uma ultrapassagem, sabendo que tinha tempo e um carro veloz em mãos. Só 23 voltas após a relargada, na 203, Carl recuperou o segundo posto e a condição de campeão.
 
Em seguida, a quarta amarela do dia. Blaney tinha furado um pneu, indo direto contra o muro. Todos voltaram aos boxes, onde Edwards se deu mal: antes segundo, o #19 caiu para quinto por uma parada bastante ruim.
Kyle Busch (Foto: Nascar Media)
Larson voltou a ser preciso na relargada, enquanto Logano batalhava com Kyle Busch e acabava ultrapassado. O #18, pela primeira vez no dia, estava na condição de campeão.
 
Edwards e Johnson, por sua vez, estavam presos atrás de Harvick e momentaneamente em uma posição bem incômoda. Restavam 50 voltas para o fim, não era hora de perder tempo.
 
Depois de superar Harvick, Edwards finalmente alcançou Logano. Chegou e passou com facilidade. O problema é que o #19 precisava cortar 1s9 para Kyle Busch, isso restando 34 voltas.
 
Isso desenhava um cenário interessante: os dois pilotos da Joe Gibbs decidiriam o título, enquanto Logano e Johnson ficavam para trás.
 
Edwards passou Kyle Busch e, faltando 15 voltas para o fim, parecia ter a taça no colo. Isso até que tudo virasse de cabeça para baixo: Dylan Lupton começou a soltar óleo na pista, exigindo nova bandeira amarela.
 
Todos foram aos boxes, sem hesitar – em uma pista tão exigente com consumo de pneus, não parar seria suicídio. Larson, Edwards, Logano, Harvick e Johnson eram os cinco primeiros – sim, Kyle Busch teve um pit péssimo e caiu para sexto.

A relargada reservou toda a cota de confusão que ainda não havia sido gasta. Edwards, depois de relargar mal, tentou a qualquer custo bloquear Logano. Não conseguiu: os dois se tocaram, Carl rodou e foi com força contra o muro. Depois voltou para a pista e, desgovernado, acertou Keselowski e Truex – que acabou pegando fogo.
 
Logano escapou ileso, com mais sorte do que juízo. A bandeira vermelha foi acionada para que a pista fosse limpa. Depois de vinte minutos de interrupção, a ida aos boxes foi permitida – e Joey foi, voltando em nono. Era o melhor dentre os pilotos com pneus novos.

Mas isso não serviu para nada. Ricky Stenhouse Jr. bateu, freando a reação de Logano. Mais uma relargada veio, e esta só serviu para Johnson levar a liderança, a vitória, o título e a vaga na história da Nascar.

Nascar 2016, Homestead, corrida:
*Os pilotos do Chase estão marcados com fundo verde

1 48 JIMMIE JOHNSON EUA HENDRICK CHEVROLET 268 voltas  
2 42 KYLE LARSON EUA GANASSI CHEVROLET +0.467  
3 4 KEVIN HARVICK EUA STEWART-HAAS CHEVROLET +0.498  
4 22 JOEY LOGANO EUA PENSKE FORD +1.221  
5 1 JAMIE McMURRAY EUA GANASSI CHEVROLET +1.333  
6 18 KYLE BUSCH EUA JOE GIBBS TOYOTA +1.551  
7 20 MATT KENSETH EUA JOE GIBBS TOYOTA +2.073  
8 47 AJ ALLMENDINGER EUA JTS DAUGHERTY CHEVROLET +2.651  
9 11 DENNY HAMLIN EUA JOE GIBBS TOYOTA +2.970  
10 59 MICHAEL McDOWELL EUA LEAVINE CHEVROLET +2.995  
11 24 CHASE ELLIOTT EUA HENDRICK CHEVROLET +3.275  
12 3 AUSTIN DILLON EUA RICHARD CHILDRESS CHEVROLET +3.366  
13 41 KURT BUSCH EUA STEWART-HAAS CHEVROLET +3.495  
14 27 PAUL MENARD EUA RICHARD CHILDRESS CHEVROLET +3.624  
15 44 BRIAN SCOTT EUA RICHARD PETTY FORD +3.945  
16 88 ALEX BOWMAN EUA HENDRICK CHEVROLET +5.080  
17 16 GREG BIFFLE EUA ROUSH FENWAY FORD +1 volta  
18 13 CASEY MEARS EUA GERMAIN CHEVROLET +1 volta  
19 10 DANICA PATRICK EUA STEWART-HAAS CHEVROLET +2 voltas  
20 6 TREVOR BAYNE EUA ROUSH FENWAY FORD +2 voltas  
21 38 LANDON CASSILL EUA FRONT ROW FORD +2 voltas  
22 14 TONY STEWART EUA STEWART-HAAS CHEVROLET +2 voltas  
23 15 CLINT BOWYER EUA H SCOTT CHEVROLET +2 voltas  
24 34 CHRIS BUESCHER EUA FRONT ROW FORD +2 voltas  
25 31 RYAN NEWMAN EUA RICHARD CHILDRESS CHEVROLET +4 voltas  
26 21 RYAN BLANEY EUA WOOD BROTHERS FORD +4 voltas  
27 49 MATT DIBENEDETTO EUA BK TOYOTA +4 voltas  
28 46 MICHAEL ANNETT EUA H SCOTT CHEVROLET +4 voltas  
29 23 DAVID RAGAN EUA BK TOYOTA +4 voltas  
30 17 RICKY STENHOUSE JR. EUA ROUSH FENWAY FORD +6 voltas NC
31 83 JEFFREY EARNHARDT EUA BK TOYOTA +7 voltas  
32 55 REED SORENSON EUA PREMIUM CHEVROLET +9 voltas  
33 95 TY DILLON EUA LEAVINE CHEVROLET +10 voltas  
34 19 CARL EDWARDS EUA JOE GIBBS TOYOTA +11 voltas NC
35 2 BRAD KESELOWSKI EUA PENSKE FORD +11 voltas NC
36 78 MARTIN TRUEX JR. EUA FURNITURE ROW TOYOTA +11 voltas NC
37 5 KASEY KAHNE EUA HENDRICK CHEVROLET +11 voltas NC
38 7 REGAN SMITH EUA TOMMY BALDWIN CHEVROLET +13 voltas NC
39 32 DYLAN LUPTON EUA GO F A S FORD +18 voltas  
40 43 ARIC ALMIROLA EUA RICHARD PETTY FORD +54 voltas NC

Últimas Notícias
terça-feira, 21 de fevereiro de 2017
Warm Up
F-E
segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017
Motociclismo
Outras
MotoGP
Superbike
Stock Car
Outras
MotoGP
F1
MotoGP
F1
MotoGP
F1
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook