Nascar
30/10/2016 18:43

Johnson supera pane seca, alcança vitória crucial em Martinsville e ganha força na briga pelo hepta

O dia de Jimmie Johnson quase foi um desastre. O #48 quase furou um pneu e quase perdeu uma volta para os líderes por pane seca. Apesar dos pesares, Johnson venceu em Martinsville e carimbou a presença na final do Chase
Warm Up
VITOR FAZIO, de Porto Alegre
Jimmie Johnson viveu um domingo de fortes emoções em Martinsville neste domingo (30). O #48 abriu os trabalhos brigando pela liderança, perdeu muito terreno ao longo do dia, mas voltou ao topo quando mais precisava. Depois de evitar uma reação tardia de Brad Keselowski, Johnson cravou a vitória e carimbou a presença na decisão do título da Nascar.
 
O dia de Johnson teve de tudo. Primeiro foram toques com Denny Hamlin, que quase causaram um pneu furado. Depois, uma pane seca, que só não foi um desastre completo por ter acontecido sob bandeira amarela – o #48 alcançou os boxes antes de levar uma volta, seguindo na briga pela vitória.
Jimmie Johnson (Foto: Nascar Media)
Keselowski precisou se contentar com o segundo lugar. Denny Hamlin, Matt Kenseth e Kyle Busch completaram o top-5. Os três pilotos da Joe Gibbs, aliás, tiveram uma prova esquisita: depois de dominar a maior parte da corrida, o trio começou a disputar posições entre si, perdendo tempo e facilitando a vida de Johnson.

Três pilotos do Chase tiveram uma prova muito ruim: Kevin Harvick foi o vigésimo e Kurt Busch foi o 22º, consequência de um dia apagado da Stewart-Haas. Mas ninguém foi pior do que Carl Edwards: o #19 furou um pneu, bateu e acabou em 36º.
 
A próxima etapa da Nascar vai ser no oval do Texas, já no próximo final de semana.

Saiba como foi a etapa de Martinsville da Nascar
 
Era um belo dia em Martinsville, no estado da Virgínia. As chances de chuva eram nulas e as arquibancadas estavam cheias. Era um bom jeito de iniciar a terceira fase do Chase, que determinaria os quatro finalistas da temporada 2016.
 
Martin Truex Jr. sustentou a liderança com alguma facilidade na largada. O #78 partiu muito bem, fazendo com que Joey Logano ficasse mais preocupado com Jimmie Johnson, terceiro. Johnson, por sua vez, era muito ameaçado por um surpreendente AJ Allmendinger. Chase Elliott fechava o top-5.
 
O top-5 não sofreu alterações nas 15 primeiras voltas – na verdade, o top-10 inteiro havia mudado muito pouco. Truex, beneficiado pelo ar limpo, conseguia abrir vantagem para Logano.
Brad Keselowski ficou com o segundo lugar (Foto: Nascar Media)

Na 21ª volta, a primeira bandeira amarela. Ricky Stenhouse Jr., que já havia largado em penúltimo após bater na classificação, voltou a se acidentar sozinho. Ricky rodou e foi contra o muro, praticamente acabando com sua corrida.
 
As estratégias já começaram a divergir aí. Truex, Edwards, Kyle Busch e mais outros optaram por parar, entregando a liderança para Logano, com Johnson em segundo. Edwards e Hamlin cometeram infrações e foram punidos com drive-through.
 
Logano manteva a liderança na relargada, agora com um surpreendente Tony Stewart em segundo. Johnson, Truex, e Kyle Larson fechavam o top-5.
 
Claro, Tony não se sustentou: o #14 logo pintou em quinto. Truex, por sua vez, aproveitava seus pneus novos, passando Johnson e se aproximando de Logano. A ultrapassagem era inevitável: na volta 44, o #78 já era líder novamente.
 
A decisão de não trocar pneus se provava muito custosa para Johnson. Do segundo lugar, o #48 já havia despencado para 12º. E estávamos apenas no volta 60.
 
Sorte de Johnson que a segunda bandeira amarela veio na volta 62. O motor de David Ragan estava com problemas, soltando fluídos na pista. Dessa vez, todos foram aos boxes, equalizando as estratégias. Truex sustentou a ponta nos pits, enquanto Logano caía para quarto.
 
Truex sustentou a liderança na relargada, enquanto Larson passava Kyle Busch. Logano, depois de levar um totó de Allmendinger, caiu para sétimo.
Matt Kenseth (Foto: Nascar Media)
Agora em segundo, Larson resolveu ir para cima. Com um carro acertado para ritmo de corrida, o #42 veio e passou Truex com alguma facilidade. Mas não conseguia abrir – e foi ultrapassado pelo #78 seis voltas depois. Mais algumas voltas e Kyle Busch também passou o xará.
 
Kyle Busch, que vinha meio quieto no Chase deste ano, resolveu atacar Truex Jr. Chegou e passou, se tornando o quarto líder do dia. Na volta seguinte as coisas ficaram claras: o #18 devolveu a liderança – era tudo uma manobra para ganhar um ponto extra ao liderar volta.
 
A terceira bandeira amarela veio na volta 131, quanto Brian Scott teve problemas com o carro, soltando detritos na pista. Todos foram aos boxes novamente, com as primeiras posições seguindo inalteradas.
 
Truex sustentou a liderança na relargada. Kyle Busch, Kenseth, Logano e Allmendinger fechavam o top-5. Quem se deu mal foi Harvick, punido por excesso de velocidade nos boxes e agora em 25º.
 
Conforme as voltas passavam, os carros da Joe Gibbs mostravam forte desempenho. Kenseth ultrapassou Truex na volta 181, enquanto Kyle Busch cravou a manobra na 183. O #78 começava a ficar para trás.
 
Mais atrás, as coisas esquentavam. Hamlin estava cansado de ser segurado por Johnson e partiu para a agressividade. O #11 deu um totó no #48 e terminou o serviço com uma batida de porta. Jimmie acabou se dando mal: o pneu começou a perder pressão. Sorte que uma bandeira amarela foi acionada pouco depois por detritos na pista.
 
Kenseth seguiu em primeiro na relargada ainda com Kyle Busch em segundo. Truex, Logano e Hamlin completavam o top-5.
 
Logano perdeu terreno pouco depois: se posicionando mal na pista, caiu para nono. Truex também não era a oitava maravilha, sendo ultrapassado por Hamlin e ficando em quarto. Mais algumas voltas e Jeff Gordon – ele mesmo – também passou o #78.
 
Depois disso, o top-5 se estabilizou. Enquanto três carros da Joe Gibbs faziam a festa, outros chasers estavam em apuros. Na volta 265, Kurt Busch virou retardatário, condição que também acometeu Harvick na 284.
Martin Truex Jr. ficou devendo (Foto: Nascar Media)
A longa sessão em bandeira verde completou 100 voltas, e os pilotos começaram a pensar seriamente em pits sob bandeira verde. Mas foi só após 140 que o ciclo começou para valer.
 
Conforme o ciclo se iniciava, uma bandeira amarela. E foi uma importante: Edwards furou o pneu e bateu com força, danificando seriamente a frente do carro. Johnson, quase na mesma hora, sofreu pane seca e começou a se arrastar na pista.
 
Depois de um momento de leve bagunça – como o ciclo de pits foi interrompido no meio, ninguém sabia ao certo quem liderava –, aqueles que ainda não haviam parado cumpriram seu dever. Johnson deu sorte e não ficou uma volta atrás dos líderes.
 
Hamlin passou a ser líder quando tudo se normalizou, com Kyle Busch, McMurray, Johnson e Gordon logo atrás.
 
Depois de longa confusão para acertar a ordem do grid, a relargada finalmente foi dada. Hamlin manteve a liderança, enquanto Johnson e McMurray ultrapassavam Kyle Busch.
 
Em segundo, Johnson decidiu atacar Hamlin – o mesmo Hamlin que havia dado um totó em Johnson no início da prova. O #48 estava colado no #11, mas não conseguia uma ultrapassagem por detalhes.
 
Depois de forçar um pouco mais, Jimmie levou a melhor, deixando Hamlin em segundo. Kenseth, Kyle Busch e Truex fechavam o top-5.

Conforme Johnson abria, o trio da Joe Gibbs se complicava. Hamlin segurava Kenseth, visivelmente o mais veloz dos três. Kyle Busch, por sua vez, perdia rendimento e era ultrapassado por Keselowski agora quarto.
 
Keselowski, até então apagado, podia virar um fator interessante. O #2 chegou e passou Kenseth, tirando proveito da indefinição dos companheiros de equipe. Brad podia muito bem brigar pela vitória – a ultrapassagem sobre Hamlin confirmou isso.
 
Faltando 24 voltas para o fim, existiam dois candidatos sérios à vitória: Johnson e Keselowski. Brad era muito rápido, mas ainda precisava acabar com os 3s de vantagem de Jimmie.

Johnson já não era o piloto mais veloz de todos, mas era veloz o suficiente. Keselowski não era capaz de diminuir a distância em tempo hábil. Assim, O #48 carimbou a vitória e a presença na final do Chase.

Nascar 2016, Martinsville, corrida, final:
*Pilotos do Chase estão marcados com fundo verde
1 48 JIMMIE JOHNSON EUA HENDRICK CHEVROLET 500 voltas  
2 2 BRAD KESELOWSKI EUA PENSKE FORD +1.291  
3 11 DENNY HAMLIN EUA JOE GIBBS TOYOTA +5.722  
4 20 MATT KENSETH EUA JOE GIBBS TOYOTA +6.705  
5 18 KYLE BUSCH EUA JOE GIBBS TOYOTA +7.914  
6 88 JEFF GORDON EUA HENDRICK CHEVROLET +8.796  
7 78 MARTIN TRUEX JR. EUA FURNITURE ROW TOYOTA +9.269  
8 1 JAMIE McMURRAY EUA GANASSI CHEVROLET +10.995  
9 22 JOEY LOGANO EUA PENSKE FORD +14.666  
10 47 AJ ALLMENDINGER EUA JTS DAUGHERTY CHEVROLET +16.324  
11 5 KASEY KAHNE EUA HENDRICK CHEVROLET +1 volta  
12 24 CHASE ELLIOTT EUA HENDRICK CHEVROLET +1 volta  
13 16 GREG BIFFLE EUA ROUSH FENWAY FORD +1 volta  
14 42 KYLE LARSON EUA GANASSI CHEVROLET +1 volta  
15 43 ARIC ALMIROLA EUA RICHARD PETTY FORD +1 volta  
16 31 RYAN NEWMAN EUA RICHARD CHILDRESS CHEVROLET +1 volta  
17 3 AUSTIN DILLON EUA RICHARD CHILDRESS CHEVROLET +1 volta  
18 95 MICHAEL McDOWELL EUA LEAVINE CHEVROLET +2 voltas  
19 21 RYAN BLANEY EUA WOOD BROTHERS FORD +2 voltas  
20 4 KEVIN HARVICK EUA STEWART-HAAS CHEVROLET +2 voltas  
21 13 CASEY MEARS EUA GERMAIN CHEVROLET +3 voltas  
22 41 KURT BUSCH EUA STEWART-HAAS CHEVROLET +3 voltas  
23 6 TREVOR BAYNE EUA ROUSH FENWAY FORD +3 voltas  
24 10 DANICA PATRICK EUA STEWART-HAAS CHEVROLET +3 voltas  
25 27 PAUL MENARD EUA RICHARD CHILDRESS CHEVROLET +4 voltas  
26 14 TONY STEWART EUA STEWART-HAAS CHEVROLET +4 voltas  
27 34 CHRIS BUESCHER EUA FRONT ROW FORD +5 voltas  
28 15 CLINT BOWYER EUA H SCOTT CHEVROLET +5 voltas  
29 38 LANDON CASSILL EUA FRONT ROW FORD +6 voltas  
30 7 REGAN SMITH EUA TOMMY BALDWIN CHEVROLET +6 voltas  
31 83 DYLAN LUPTON EUA BK TOYOTA +10 voltas  
32 93 MATT DIBENEDETTO EUA BK TOYOTA +11 voltas  
33 32 JEFFREY EARNHARDT EUA GO F A S FORD +14 voltas  
34 44 BRIAN SCOTT EUA RICHARD PETTY FORD +16 voltas  
35 46 MICHAEL ANNETT EUA H SCOTT CHEVROLET +21 voltas  
36 19 CARL EDWARDS EUA JOE GIBBS TOYOTA +23 voltas  
37 23 DAVID RAGAN EUA BK TOYOTA +76 voltas  
38 55 REED SORENSON EUA PREMIUM CHEVROLET +93 voltas NC
39 32 GRAY GAULDING EUA GO F A S FORD +140 voltas NC
40 17 RICKY STENHOUSE JR. EUA ROUSH FENWAY FORD +479 voltas NC



Últimas Notícias
quarta-feira, 16 de agosto de 2017
F1
MotoGP
MotoGP
Stock Car
Stock Car
Indy
Indy
F1
MotoGP
MotoGP
F1
F1
F1
F1
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook