Rali
12/01/2017 14:12

Inconformada com punição a Barreda no Dakar, Honda entra com recurso na Federação Francesa e ameaça ir à FIM

A Honda não vai aceitar de forma passiva a punição que tirou Joan Barreda da liderança da competição de motos do Rali Dakar 2017. A montadora japonesa entrou com recurso na Federação Francesa de Motociclismo e, se isso não der resultado, vai à FIM - o que irá colocar o Dakar em suspenso
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro
 

Demorou, mas a Honda recorreu da punição que sofreu na disputa das motos do Rali Dakar 2017 ainda na sexta-feira passada. A equipe japonesa apresentou uma carta à organização do Dakar na última quarta-feira (11) apenas informando da apelação junto à Federação Francesa de Motociclismo.
 
As punições impostas aos pilotos da Honda foram por conta de reabastecimento fora das zonas delimitadas pela organização da prova. Assim, Joan Barreda, que estava no controle da competição, acabou tirado da ponta.
 
O recurso de apelação da Honda ao órgão máximo do motociclismo francês apresenta a defesa de que o regulamento não era claro quanto à região onde foram realizados os abastecimentos ilegais. Por isso, pede que seja anulada a sanção imposta a Barreda.
Joan Barreda (Foto: Honda)
Caso a Federação Francesa não aceite o recurso e mude o curso da punição, a Honda já avisou que vai continuar no caminho natural legal e irá até a FIM. Se isso acontecer de fato, o resultado do Dakar estará em suspenso até que seja decidido o destino do recurso.
 
Em 2016, na competição dos carros, a Mini foi até a FIA para tentar fazer com que Stéphane Peterhansel fosse punido por este mesmo motivo, abastecer num local proibido. Mas naquela ocasião nada foi mudado, e Peterhansel ficou com a vitória da etapa.

Últimas Notícias
terça-feira, 25 de abril de 2017
Outras
Indy
F-E
F1
Indy
F1
Indy
Nascar
MotoGP
F1
F1
MotoGP
F1
F1
Warm Up
Galerias de Imagens
Facebook