Rali
08/01/2017 15:00

Líder do Rali Dakar ao lado de Roldan nos UTVs, Torres mostra confiança: “Agora é ter foco e fé”

Leandro Torres e Lourival Roldan fecharam a primeira metade do Rali Dakar 2017 na liderança da competição entre os UTVs. A dupla brasileira tem 2h34min04s de vantagem para o chinês Mao Ruijin, que corre ao lado de Sébastien Delaunay. Apesar da confiança e da vantagem considerável, o piloto entende que tudo pode acontecer em uma prova como o Dakar
Warm Up
Redação GP, de Sumaré
 
Pouco a pouco, Leandro Torres e Lourival Roldan fazem história no Rali Dakar. A dupla brasileira, que disputa a mais desafiadora prova do off-road mundial com o UTV da Polaris, fechou a primeira metade da competição na liderança. Após seis dias de competição, sendo que a etapa de sábado foi cancelada em virtude do mau tempo na Bolívia, Torres e Roldan têm tempo total de 25h22min24s, vantagem considerável de 2h34min04s para a dupla segunda colocada, formada pelo chinês Mao Ruijin e o francês Sébastien Delaunay.
 
A dupla brasileira venceu duas das cinco etapas realizadas no Dakar. Na quinta especial, disputada entre Tupiza e Oruro, já totalmente em território boliviano, Torres e Roldan assumiram a liderança geral da prova depois que o duo sino-francês se perdeu em um percurso muito difícil. A etapa acabou sendo encurtada pela organização da prova por conta da forte chuva que já atingia a região de Oruro.
 
Ao todo, são cinco os UTVs que vão retomar a disputa do Dakar a partir desta segunda-feira, quando o roteiro vai levar os competidores ao Salar de Uyuni, ainda na Bolívia. A partir de terça-feira, a caravana do Dakar deixa de vez a Bolívia e parte rumo à Argentina, que verá o fim da prova no sábado. Assim, Torres e Roldan estão a seis dias de uma conquista histórica e inédita para o esporte a motor brasileiro.
Leandro Torres e Lourival Roldan estão na liderança do Dakar nos UTVs (Foto: Gustavo Epifanio/Photosdakar.com)
Com a etapa de sábado cancelada, os competidores tiveram de fazer o deslocamento entre Oruro e La Paz por meio de uma rodovia asfaltada. Assim que chegou à capital boliviana, Torres não escondeu a confiança em virtude da vantagem perante os adversários, mas alertou para o fato de que o Dakar é sempre uma prova traiçoeira.
 
“Ainda bem que amanhã [hoje] é dia de descanso, para podermos recompor as energias. Agora é ter foco e fé. Temos uma diferença muito boa, mas aqui no Dakar, para perder não custa nada”, completou o experiente piloto.
 
Nesta segunda-feira, Torres, Roldan e todos os competidores ainda em ação no Dakar vão encarar um total de 622 km rumo a Uyuni, sendo 322 km de trecho cronometrado.
 

Últimas Notícias
sábado, 25 de março de 2017
F1
F1
F1
F1
F1
F1
sexta-feira, 24 de março de 2017
F1
F1
MotoGP
MotoGP
MotoGP
MotoGP
MotoGP
F-Inter
F1
Galerias de Imagens
Facebook