Rali
19/01/2017 18:05 - Atualizada 19/01/2017 21:13

Paddon capota Hyundai durante especial noturna que abre temporada 2017 do WRC no Rali de Monte Carlo

O neozelandês Hayden Paddon sofreu um acidente e capotou seu Hyundai i20 WRC durante a primeira especial do Rali de Monte Carlo, realizado na noite desta quinta-feira. Após a batida, o carro do piloto ficou no meio da estrada, obrigando a organização do Mundial de Rali a cancelar a etapa
Warm Up
Redação GP, de Sumaré
 
A abertura da esperada temporada 2017 do Mundial de Rali começou na noite desta quinta-feira (19) e com um susto dos grandes. Na primeira especial do Rali de Monte Carlo, Hayden Paddon perdeu o controle do seu Hyundai i20 WRC e capotou no km 19,9 da etapa.
 
Tanto o piloto neozelandês como seu navegador, John Kennard, escaparam ilesos, segundo as primeiras informações vindas de Monte Carlo confirmadas pela própria Hyundai e pelo Mundial de Rali. Entretanto, a direção de prova determinou o cancelamento da etapa para retirar o carro da rota da especial.

Apenas dois pilotos antes de Paddon haviam completado o trecho da especial: Sébastien Ogier e Thierry Neuville. Como Ogier foi o mais rápido, a direção de prova, cumprindo com o regulamento, determinou que todos os outros pilotos tivessem o mesmo tempo estabelecido pelo francês.

Embora piloto e navegador estejam bem, imagens do acidente mostram que havia uma pessoa no barranco justamente onde Paddon bateu. O espectador, na verdade, um fotógrafo, caiu perto do carro com o impacto da batida, desmaiando após a queda. Não há, contudo, maiores informações sobre seu estado de saúde no momento.
Hayden Paddon capotou durante a primeira etapa do Rali de Monte Carlo (Foto: Reprodução)
As atividades de pista do Rali de Monte Carlo começaram na última quarta-feira com a realização de um shakedown para verificação dos novos carros. Neste ano, o WRC conta com uma série de novas regras que certamente vão deixar a categoria muito mais desafiadora e imprevisível, num cenário diferente dos últimos anos no esporte.
 
A Volkswagen saiu de cena, mas a Toyota voltou ao Mundial, assim como a Citroën, que retorna em 2017 como equipe de fábrica. A Hyundai permanece no grid nesta temporada, enquanto a M-Sport, principal equipe privada do WRC, vem muito forte por contar simplesmente com ninguém menos que o tetracampeão Sébastien Ogier no Ford Fiesta RS WRC #1.

 
Entre as inúmeras mudanças, os carros agora contam com um visual muito mais arrojado e são 10 kg mais leve e 55 mm mais largos. A configuração do motor é a mesma do ano passado, ou seja, turbo de 1.600 cc de quatro cilindros, mas com o restritor do turbo maior, o que proporciona uma potência muito maior, passando de 310 para 380 cv.
 
O novo regulamento técnico traz a perspectiva de que os carros desta nova temporada sejam mais difíceis de guiar, o que se reflete na possibilidade maior de erros por parte dos pilotos, sobretudo nas primeiras etapas do Mundial, até que todos se acostumem com as diferenças na tocada da pilotagem de um modelo para outro.
 



Últimas Notícias
quinta-feira, 21 de setembro de 2017
Nascar
F1
MotoGP
F-E
F1
F1
MotoGP
Indy
MotoGP
F1
F1
F1
F1
MotoGP
quarta-feira, 20 de setembro de 2017
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook