Rali
02/01/2016 07:30

Prestes a começar seu 18º Dakar, Azevedo exalta preparação e avisa: “O objetivo é dar a vitória à Honda”

Mais experiente dentre os brasileiros que vão largar para a disputa do Dakar a partir de 2 de janeiro, Jean Azevedo representa a equipe sul-americana da Honda, marca que parte para a prova sonhando em lutar pela vitória contra a favorita KTM
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Sumaré

Aos 41 anos, Jean Azevedo está prestes a largar para a disputa do seu 18º Rali Dakar. O mais experiente dentre os competidores brasileiros que vão largar na rampa de Tecnopolis, em Buenos Aires, neste sábado (2) tem uma história de sucesso na modalidade e na própria prova. Irmão do lendário André Azevedo, um dos pioneiros do Brasil no Dakar, Jean fez história ao se colocar no top-10 geral das motos em três oportunidades: em 2003, quando foi quinto, e 2005, quando foi sétimo, na época em que a prova era disputada na África, e novamente sétimo em 2011, já quando o Dakar passou a ser realizado na América do Sul.
 
Hexacampeão do Rali dos Sertões, Jean representa a Honda, que novamente vem com uma estrutura forte para tentar bater o poderio da austríaca KTM no Dakar. A montadora japonesa vem com duas equipes para a edição da prova em 2016: a HRC, que conta como destaques o luso Paulo Gonçalves e o espanhol Joan Barreda, e a Honda South America, que tem, além de Azevedo, os argentinos Javier Pizzolito, Kevin Benavides e o francês Adrien Metge.
Jean Azevedo vai para seu 18º Dakar embalado por mais um título no Rali dos Sertões (Foto: Marcelo Machado/Foto Arena/Vipcomm)
Com uma esquadra tão forte e dotada de pilotos de características tão distintas e que se completam, a Honda parte para o Dakar 2016 com o foco voltado para a vitória. Por isso, a preparação foi intensa. A equipe sul-americana buscou desenvolver ao máximo a CRF 450 Rally e tirou proveito da experiência dos seus representantes argentinos, que conhecem bem o terreno que vai formar a maior parte da prova, que ainda terá especiais disputadas em solo boliviano.
 
Em entrevista ao Paddock GP, programa em vídeo do GRANDE PRÊMIO, Azevedo destacou a preparação realizada pela equipe sul-americana da Honda para o Dakar que está prestes a começar.  “A Honda South America está em seu segundo ano, ela está mais estruturada. Este ano a gente está com um equipamento melhor, mais desenvolvido”, comentou o piloto natural de São José dos Campos, explicando a formação da equipe.
 
“Este ano chegou o Adrien aqui da parte do Brasil para trabalhar junto comigo para buscar o resultado. Dentro da equipe, tem os dois pilotos principais e os dois de assistência rápida, então da Argentina é o Javier e o Kevin”, disse Jean.
 
A avaliação que Azevedo faz dos preparativos para o Dakar 2016 é bastante positiva. “A gente teve uma oportunidade de ter mais contato com a moto. Estivemos na Argentina em outubro e em novembro, o pessoal da engenharia do Japão estava lá junto com a gente para fazer o desenvolvimento, então a gente deu um passo para frente. O ano passado foi tudo muito em cima da hora e a gente foi aprendendo sobre a moto, sobre o que tinha que fazer, a equipe foi se conhecendo durante a prova. Este ano, não.”
Jean Azevedo falou ao Paddock GP sobre a preparação da Honda South America para o Dakar 2016 (Foto: Felipe Tesser)
“Este ano, as pessoas que estão por trás, os mecânicos, o pessoal que faz a logística da equipe é o mesmo do ano passado. Tem a entrada de dois pilotos novos, mas são pilotos que a gente já conhece. O Adrien está aqui no Brasil o ano todo, competiu aqui nas provas do Brasil. O Kevin também fez a temporada argentina junto com o Javier, então os quatro pilotos já se conhecem, testamos juntos duas vezes na Argentina... Então, com certeza, a gente está com muito mais estrutura”, acrescentou.
 
A respeito das metas da equipe e da montadora que representa para a prova, Azevedo é taxativo. “É lógico que o projeto da Honda é vencer o Dakar. A Honda tem duas equipes, a HRC, que é a equipe principal, com cinco pilotos, e a equipe HSA, que é uma equipe que também está superestruturada, com quatro pilotos. Então são nove pilotos que a Honda tem na prova e o objetivo é vencer”, afirmou.
 
“Se chegar lá na hora e tiver um Honda vencendo, com certeza todos os outros vão dar o suporte para que a Honda vença o rali, não interessa quem seja. O interesse é que a marca chegue à vitória no Dakar”, emendou Jean.
Jean Azevedo é o mais experiente dentre todos os brasileiros que vão largar neste sábado em Buenos Aires (Foto: Victor Eleutério)
Azevedo deixou claro que a meta é ajudar a equipe, independente de quem esteja na frente para lutar pela vitória. “São duas equipes, mas, no final, as duas trabalham para a Honda. Lógico, cada equipe tem a sua estratégia. No começo da prova, todos estão ali para buscar o melhor resultado para cada time, mas, dependendo do decorrer da prova, tem algum piloto que se destacou, alguém vai ser designado para estar trabalhando para ele. Os objetivos, no final, são os mesmos, que é colocar a Honda com a vitória no final do rali”, finalizou.



PADDOCK GP EDIÇÃO #11: ASSISTA JÁ

Últimas Notícias
quarta-feira, 24 de maio de 2017
Indy
Indy
Nascar
Indy
F1
MotoGP
Indy
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Superbike
Galerias de Imagens
Facebook