Rali
10/01/2017 21:52

Torres e Roldan mantém liderança nos UTVs e ficam a quatro dias de vitória histórica no Rali Dakar

A dupla brasileira formada por Leandro Torres e Lourival Roldan segue a incrível jornada rumo ao primeiro título brasileiro na classificação geral do maior rali do mundo. Nesta terça-feira, os donos do UTV #351 da Polaris fecharam a oitava etapa da prova, entre Uyuni e Salta, em segundo lugar, administrando com muito esforço uma vantagem importante construída ao longo da prova
Warm Up
Redação GP, de Sumaré
 
Leandro Torres e Lourival Roldan estão a quatro dias da conquista de um resultado histórico para o Brasil no Rali Dakar. A dupla brasileira manteve a confortável uma vantagem sólida perante a tripulação mais próxima depois de ter finalizado em segundo lugar a oitava especial da prova, entre Uyuni, na Bolívia, e Salta, já em solo argentino, nesta terça-feira (10). A especial dos UTVs terminou só depois que a organização do Rali Dakar cancelou a nona etapa, que seria disputada na quarta-feira, em razão das fortes chuvas e de um gigantesco deslizamento de terra em Jujuy, no norte da Argentina, impedindo a passagem das equipes de apoio e dos competidores rumo ao acampamento montado na cidade de Salta.
 
A primeira parte da prova reservou um susto para quem acompanhava a jornada de Torres e Roldan nesta terça-feira por conta de um problema de cronometragem, que não havia registrado o tempo da dupla nos primeiros waypoints. Mas ao chegar ao trecho de neutralização, os brasileiros foram confirmados na segunda colocação, somente atrás dos chineses Li Dongsheng e Quanquan Guan, também da Polaris.
Leandro Torres e Lourival Roldan encaram mais um desafio rumo à vitória no Rali Dakar (Foto: José Mário Dias/Photosdakar.com)
Quem perdeu bastante tempo foi o conjunto formado pelo chinês Mao Ruijin e o francês Sébastien Delaunay, que lideraram boa parte da prova e que estavam em segundo lugar, só atrás de Torres e Roldan. Mas o desempenho da dupla foi determinante para a perda da vice-liderança, caindo assim para o terceiro lugar da classificação geral antes mesmo da primeira parte da especial.
 
O percurso do Dakar para a oitava etapa previa um trecho cronometrado de 171 km e, depois dos 176 km de deslocamento entre as fronteiras de Bolívia e Argentina, a prova foi retomada após a neutralização para os 246 km finais de especial. Desde então, os três primeiros não mudaram, em que pese a enorme dificuldade de um terreno castigado pelas fortes chuvas no norte da Argentina. 
 
Dongsheng e Guan apareciam em primeiro e assim foram até o fim da disptua, com um tempo total de 6h30min15s, com Torres e Roldan aparecendo em segundo lugar e os russos Maganov Ravil e Kirill Shubin completando o top-3. Wang Fujiang e Li Wei fecharam a especial em quarto lugar, enquanto Ruijin e Delaunay conseguiram completar a prova, mas em quinto lugar.
 
Embora a vice-liderança tenha mudado de mãos, a vantagem de Torres e Roldan, agora para Dongsheng e Guan, se mantém muito significativa. De acordo com a cronometragem do Rali Dakar, a diferença agora é de 1h35min12s para Dongsheng e Guan. Ruijin e Delaunay, com o revés nesta oitava etapa, caíram para terceiro e, se já estavam longe da vitória, ficaram ainda mais depois do infortúnio nesta terça-feira. 
 
Sem a especial marcada para quarta-feira, Torres e Roldan vão ter pela frente mais três etapas até à chegada à meta final, em Buenos Aires, no próximo sábado. A dupla brasileira caminha para uma vitória heroica e histórica no maior rali do mundo.
 

Últimas Notícias
domingo, 26 de fevereiro de 2017
Nascar
F1
F1
F1
Nascar
MotoGP
F1
F1
F1
F1
Rali
F1
Superbike
MotoGP
sábado, 25 de fevereiro de 2017
F1
Galerias de Imagens
Facebook