Stock Car
19/11/2017 14:55

Átila vence duelo contra Wilson e leva TMG/Shell Racing à nova vitória na corrida 2 em Goiânia. Cacá completa pódio

A TMG/Shell Racing completou uma jornada bastante positiva em Goiânia. E Átila Abreu repetiu o colega Ricardo Zonta no começo da temporada e, na tarde deste domingo, venceu a corrida 2 no Autódromo Ayrton Senna. Não sem antes resistir à forte pressão de Max Wilson. Cacá Bueno voltou ao pódio, em terceiro
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Sumaré

Em abril, na corrida que completou a rodada dupla de abertura da temporada 2017 da Stock Car em Goiânia, Ricardo Zonta alcançou uma vitória emocionante para a TMG/Shell Racing, com direito a dobradinha com Átila Abreu em segundo. Sete meses depois, a equipe chefiada por Thiago Meneghel voltou a comemorar uma vitória no Autódromo Internacional Ayrton Senna. Depois de ver o companheiro de equipe fazer uma bela corrida 1 e finalizar em segundo, Átila largou na ponta da segunda prova e liderou praticamente de ponta a ponta, com exceção do período de janela de pit-stops. Foi a segunda vitória do sorocabano no ano, que resistiu bravamente à pressão de Max Wilson, que por sua vez teve de lutar para suportar os ataques de Cacá Bueno no fim. Uma chegada emocionante.

Thiago Camilo ainda resiste na briga pelo título e finalizou na quarta posição, seguido por Diego Nunes. Gabriel Casagrande foi o sexto, à frente de Lucas Foresti e Vitor Genz. Por sua vez, Daniel Serra somou pontos preciosos para completar a prova em nono, enquanto Felipe Lapenna completou o top-10.

Com os resultados deste fim de semana, Serra agora soma 325 pontos, enquanto Camilo tem 306. Mesmo com a vitória, Átila está fora da briga pelo título, uma vez que tem um total de 254 tentos. Max Wilson acumula 236, enquanto Felipe Fraga, que não pontuou no fim de semana, estacionou nos 222.

Agora a Stock Car se prepara para a corrida decisiva. Em 10 de dezembro, Interlagos vai ser o palco da etapa final da temporada 2017, com pontuação dobrada. Com Serra e Camilo na briga, a maior categoria do automobilismo nacional vai ter um campeão inédito em seus quase 40 anos de história.
Átila Abreu completou o fim de semana no topo do pódio em Goiânia (Foto: José Mário Dias)
Saiba como foi a corrida 2 da Goiânia 500

Antes da largada, a Vicar, empresa que promove e organiza a Stock Car, anunciou os vencedores do Hero Push, o botão de ultrapassagem extra em votação junto aos fãs da Stock Car. E Félix da Costa quebrou a invencibilidade de Rubens Barrichello ao ser o mais votado, seguido pelo veterano e outra habitué do Hero Push, Bia Figueiredo.

A primeira fila da corrida 2 da Goiânia 500 foi 'pesada' com Átila Abreu na frente e Rubens Barrichello ao seu lado. O sorocabano da TMG/Shell Racing se segurou na frente. Mais atrás, Félix da Costa, que vinha bem entre os dez primeiros, sofreu um toque de Marcos Gomes depois de todo o duelo na corrida 1 e passou pela grama, caindo para o fundo do pelotão. O luso acabou recolhendo seu carro para os boxes da HERO.

Correndo atrás do prejuízo, Thiago Camilo vinha em terceiro, à frente de Max Wilson e Vitor Genz, um dos destaques do fim de semana. Daniel Serra, por sua vez, aparecia em décimo, mantendo sua posição no grid de largada. Em seguida, ainda que a chuva não fosse uma realidade, as equipes já preparavam os pneus para pista molhada em Goiânia, casos das coirmãs RX Mattheis/Prati-Donaduzzi e A.Mattheis Ipiranga.
Átila largou na frente na corrida 2 da Goiânia 500 neste domingo (Foto: Reprodução)
Lá na frente, Átila tinha a liderança sob controle, mas Barrichello não deixava o adversário escapar. Por sua vez, Ricardo Zonta, depois da brilhante performance na corrida 1, acabou rodando após um incidente com Sergio Jimenez. O paranaense acabou sendo punido pela direção de prova por atitude antidesportiva. E Felipe Fraga encerrava um fim de semana muito ruim e, depois de ter um pneu furado, recolheu para os boxes da Cimed.

Serra fazia uma corrida tranquila e estava focado em somar pontos preciosos visando a decisão em Interlagos. O piloto vinha em oitavo, enquanto Camilo estava um pouco mais à frente, em terceiro. Max Wilson aparecia logo atrás, com Genz em quinto, seguido por Marcos Gomes quando restavam 18 minutos para o fim da prova.
Rubens Barrichello foi um dos vencedores do Hero Push na Goiânia 500 (Foto: Fábio Davini/Vicar)
A janela para pit-stop obrigatório foi aberta na volta 15. Era o início do momento decisivo da corrida. Mas antes da série de paradas, Wilson fez grande ultrapassagem sobre Camilo na curva 1 e ganhou a terceira posição. Em seguida, Max foi aos boxes, assim como outros tantos competidores. Mas Átila e Barrichello, por exemplo, esticavam um pouco mais o stint. Por sua vez, Serra fez sua parada, mas acabou sendo tocado de leve pelo carro de Julio Campos na entrada dos boxes.

Com as entradas de Átila e Camilo nos boxes, Barrichello assumiu a liderança da prova dentre os líderes. Antonio Pizzonia subia para segundo. Átila e Camilo conseguiram voltar à frente de Max. Mas o campeão de 2010 fez uma manobra incrível, colocou por dentro para passar Thiago, passeou pela grama e mesmo assim conquistou na raça a posição.

No limite do fechamento da janela, Barrichello fez sua parada obrigatória e voltou à pista tentando voltar na frente. Mas o ritmo de Átila era muito bom e, melhor lançado na reta dos boxes, o piloto da TMG/Shell Racing retomou a liderança, trazendo consigo Max Wilson. Barrichello ficou na alça de mira de Camilo, enquanto Cacá Bueno aparecia em quinto, à frente de Guilherme Salas, que fazia uma baita corrida depois de ter largado em 17º. E Serra, depois da sua parada, caía para 15º.

Nos minutos finais, Ricardo Maurício voltava a enfrentar problemas. Desta vez, na suspensão dianteira esquerda. Um fim de semana que se mostrava promissor se encerrava novamente de forma frustrante para o piloto. Lá na frente, Cacá passava Camilo, que era seguido de perto por Salas.

A corrida de Salas terminou de forma frustrante por conta de uma quebra na suspensão. Da mesma forma, Barrichello também ficava para trás após disputa com Marcos Gomes. O campeão de 2014 acabou sofrendo uma punição de 20s. No fim, Cacá apertou para cima de Wilson, que tentou até o fim a vitória. Mas ela estava destinada a Átila Abreu e à TMG/Shell Racing em Goiânia.

Stock Car, Goiânia, Corrida 2, Classificação Final:

1 51 ÁTILA ABREU SP TMG/SHELL RACING 52:03.000  
2 65 MAX WILSON SP RCM/EUROFARMA +0.677  
3 0 CACÁ BUENO RJ CIMED +0.789  
4 21 THIAGO CAMILO SP IPIRANGA RACING +7.506  
5 70 DIEGO NUNES SP HERO +8.536  
6 83 GABRIEL CASAGRANDE PR VOGEL +9.645  
7 12 LUCAS FORESTI DF FULL TIME ACADEMY +10.528  
8 46 VITOR GENZ RS CARLOS ALVES/EISENBAHN +11.612  
9 29 DANIEL SERRA SP RC/EUROFARMA +11.921  
10 110 FELIPE LAPENNA SP CAVALEIRO +12.331  
11 1 ANTONIO PIZZONIA AM PRATI DONADUZZI +15.157  
12 18 ALLAM KHODAIR SP FULL TIME +15.713  
13 30 CÉSAR RAMOS RS BLAU +20.775  
14 8 RAFAEL SUZUKI SP CAVALEIRO +21.820  
15 80 MARCOS GOMES SP CIMED +25.146  
16 3 BIA FIGUEIREDO SP FULL TIME ACADEMY +32.364  
17 111 RUBENS BARRICHELLO SP FULL TIME +40.581  
18 555 RENATO BRAGA GO SCUDERIA COLÓN +54.907  
19 10 RICARDO ZONTA PR TMG/SHELL RACING +1 volta  
20 73 SÉRGIO JIMENEZ SP HOT CAR/BARDAHL +1 volta  
21 188 BETO MONTEIRO PE SCUDERIA COLÓN +1 volta  
22 117 GUILHERME SALAS SP VOGEL +2 voltas NC
23 90 RICARDO MAURÍCIO SP RC/EUROFARMA +7 voltas NC
24 28 GALID OSMAN SP IPIRANGA RACING +7 voltas NC
25 4 JÚLIO CAMPOS PR PRATI DONADUZZI +12 voltas  
26 5 DENIS NAVARRO SP CIMED +16 voltas NC
27 40 FELIPE FRAGA PA CIMED +20 voltas NC
28 77 VALDENO BRITO PB CARLOS ALVES/EISENBAHN +21 voltas NC
29 9 GUGA LIMA PR HOT CAR/BARDAHL +25 voltas NC
30 444 ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA POR HERO +29 voltas NC
31 31 MÁRCIO CAMPOS RS BLAU +29 voltas NC
32 25 TUKA ROCHA SP RCM   NL

MELHOR DE 2017

COM TÍTULO EM TEMPORADA DIFÍCIL, MÁRQUEZ É PILOTO DO ANO


Últimas Notícias
domingo, 10 de dezembro de 2017
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Brasileiro de Turismo
Brasileiro de Marcas
Brasileiro de Turismo
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Stock Car
Stock Car
F1
F1
Stock Car
Galerias de Imagens
Facebook