Stock Car
03/08/2014 14:35

Barrichello cruza linha de chegada lado a lado com Camilo em batalha incrível para vencer Corrida do Milhão

Rubens Barrichello venceu pela primeira vez na carreira na Stock Car neste domingo (3), em Goiânia, justamente na prova mais importante: a Corrida do Milhão. E foi espetacular
Warm Up, de Goiânia
RENAN DO COUTO, de Goiânia
Espetacular. Mais uma vez, a Corrida do Milhão foi espetacular. A prova trocou Interlagos por Goiânia em 2014, mas, pelo terceiro ano seguido, teve um desfecho imprevisível e terminou com um feito inédito na Stock Car: a primeira vitória de Rubens Barrichello no campeonato mais importante do país.

Pole-position, Barrichello não teve vida fácil. Manteve a ponta durante mais da metade da prova, mas a ameaça de Thiago Camilo era enorme. O piloto do #21, duas vezes vencedor da Corrida do Milhão, tinha ritmo muito forte e certamente ultrapassaria o #111. Ultrapassou duas vezes. Só não esperava pelas duas ótimas manobras do cara que mais GPs disputou no Mundial de F1.

Em um ‘jogo de xadrez’ que envolvia o uso do push-to-pass, Barrichello passou de volta uma vez no fim da reta. Passou outra entre as curvas 1 e 2. Depois de entrar lado a lado na curva 1, mas pela linha de dentro, deixou Camilo na parte suja do traçado, saiu com mais ação e agarrou de vez a ponta.

Nas voltas finais, Camilo preferiu se poupar para dar um bote que fosse definitivo. Esperou pela última curva, fez uma linha que o permitiu entrar por dentro na reta de chegada e recebeu a bandeirada lado a lado, porém metros atrás. 0s186. Hoje não.

Rubens Barrichello venceu a Corrida do Milhão (Foto: Bruno Terena)

Foi a primeira vez que o pole-position venceu a Corrida do Milhão e a primeira vitória de Barrichello na Stock Car. Na prova mais importante do calendário e em Goiânia, o circuito para o qual ele tanto disse que gostaria de voltar.

O pódio foi completado pelo companheiro de Camilo, Galid Osman, que bateu Átila Abreu na luta pelo terceiro posto. Júlio Campos e Antonio Pizzonia, que chegou a liderar parte da disputa antes de fazer seu reabastecimento, apareceram na sequência.
 

A cobertura completa da Corrida do Milhão no GRANDE PRÊMIO
As imagens do domingo da Stock Car em Goiânia
icone_TV Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Confira como foi a Corrida do Milhão da Stock Car:

Ao contrário do que havia acontecido em julho, a largada não teve nenhum momento tumultuado no Autódromo Ayrton Senna. Rubens Barrichello saiu bem da pole-position e manteve a ponta sem dar chances para Átila Abreu dar o bote. Allam Khodair se manteve em terceiro e Thiago Camilo que foi perder posições: três, caindo para sétimo. Mas logo tratou de recuperar um posto ao passar o companheiro de equipe Galid Osman.

A prova então seguiu calma. Os pilotos pareciam esperar pela primeira janela de pit-stops, que determinava a troca obrigatória de pelo menos um pneu. Também havia certa economia de combustível, especialmente para aqueles que pensavam em, de repente, completar os 50 minutos de prova sem reabastecer.

Camilo foi quem tentou animar o negócio. Demonstrando bom ritmo de corrida, fez uma bela ultrapassagem dupla sobre Júlio Campos e Valdeno Brito na reta dos boxes e depois foi buscar Khodair. A essa altura, na décima volta, a vantagem do líder Barrichello para Átila, o segundo, era de 2s2.

Barrichello foi aos boxes no final da 13ª volta, uma volta depois de Átila, trocou o traseiro direito e contou com um ótimo trabalho da Full Time para manter a vantagem para o segundo colocado. O pit da RCM também foi bom, e Camilo se aproximou bastante do #51. Rapidamente, entraria em modo de ataque.

Terminada a janela de pit-stops para troca de pneus, a ordem era Barrichello, Átila, Camilo, Khodair, Galid, Campos, Antonio Pizzonia — que foi o último a parar —, Rafa Matos, Daniel Serra e Valdeno.

Passou um pouco mais e Camilo já deu o bote em Átila para iniciar a perseguição ao ponteiro. Seu ritmo de prova parecia excelente.

E ao completarem a 18ª volta, os pilotos deram início à segunda janela de paradas, para reabastecimento. Átila a inaugurou, optando por trocar os dois pneus do lado esquerdo ao mesmo tempo. Khodair entrou no giro seguinte e Barrichello aguardou mais outra. Também trocaram pneus.

Na pista, a dupla da RCM alongou o stint, e Camilo parou para o pit decisivo da prova na 23ª volta. O trabalho foi um pouco lento na troca de dois pneus do lado esquerdo e manteve a ordem — apesar do #111 ter ficado momentaneamente preso atrás de Wellington Justino.

À frente de Barrichello, ainda haviam três pilotos que seguiam sem executar o reabastecimento: Pizzonia, Lucas Foresti e Felipe Lapenna. Restavam 15 minutos para o fim. Algum deles arriscaria? Lapenna foi o primeiro a desistir. Pizzonia tomou o mesmo caminho pouco mais tarde.

A dez minutos do fim, Foresti tinha 19s4 de frente para Barrichello, que precisava se defender dos ataques de Camilo. Mas parecia inevitável que ele resistisse até o fim sem uma intervenção do carro de segurança.

Camilo deu conta do recado e passou o carro da Full Time. Vitória nas mãos? Errado. Valendo-se do recurso do push-to-pass, o ex-F1 deu o troco na volta seguinte. Teve troco do troco, e com uma variável a mais: teve de ser no início da reta.

Um toque de Matos em Valdeno na entrada da reta dos boxes danificou a carenagem do #77 e fez furar o traseiro direito do carro prata e vermelho, deixando destroços enormes de carro na entrada da curva 1. (E no meio tempo, Galid passou Átila para ser terceiro após o pit de Foresti).

Nada que impedisse mais uma devolução de Barrichello na mais apertada das disputas: de novo, no fim da reta, mas com os dois rasgando lado a lado pela reta oposta até Rubens, pela linha de dentro, fazer valer a preferência na tomada da curva e retomar o primeiro lugar.

Camilo então esperou. Quis atacar apenas na reta de chegada. Um ataque feroz que fez os dois receberem a bandeirada lado a lado. Faltou um pouco mais para Camilo embolsar o terceiro milhão da carreira — ele que ganhou um também na reta de chegada, em 2012, em Interlagos.

A emocionante chegada da Corrida do Milhão (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)
Stock Car, Goiânia, Corrida do Milhão, classificação final:

1 111 RUBENS BARRICHELLO SP FULL TIME Chevrolet 52:22.650 36 voltas
2 21 THIAGO CAMILO SP RCM Chevrolet +0.186  
3 28 GALID OSMAN SP RCM Chevrolet +10.258  
4 51 ÁTILA ABREU SP AMG Chevrolet +13.533  
5 4 JÚLIO CAMPOS PR MICO'S Peugeot +15.607  
6 1 ANTONIO PIZZONIA AM MICO'S Peugeot +16.818  
7 18 ALLAM KHODAIR SP FULL TIME Chevrolet +19.388  
8 0 CACÁ BUENO RJ RED BULL Chevrolet +20.229  
9 90 RICARDO MAURÍCIO SP RC Chevrolet +23.008  
10 11 NONÔ FIGUEIREDO SP AMG Chevrolet +24.266  
11 73 SÉRGIO JIMENEZ SP VOXX Peugeot +28.645  
12 65 MAX WILSON SP RC Chevrolet +29.142  
13 70 DIEGO NUNES SP C2 Chevrolet +30.529  
14 12 LUCAS FORESTI DF BASSANI Peugeot +33.429  
15 88 FELIPE FRAGA TO VOGEL Chevrolet +33.773  
16 5 DENIS NAVARRO SP VOXX Peugeot +33.900  
17 10 RICARDO ZONTA PR RZ Chevrolet +38.531  
18 83 GABRIEL CASAGRANDE PR C2 Chevrolet +44.078  
19 25 TUKA ROCHA SP RZ Chevrolet +44.534  
20 100 BIA FIGUEIREDO SP PRO GP Chevrolet +45.402  
21 110 FELIPE LAPENNA SP HOT CAR Chevrolet +54.890  
22 74 POPÓ BUENO RJ WA MATTHEIS Chevrolet +1:09.845  
23 26 WELLINGTON JUSTINO GO BOETTGER Peugeot +1:12.084  
24 82 ALCEU FELDMANN PR HANIER Peugeot +1 volta  
25 29 DANIEL SERRA SP RED BULL Chevrolet +2 voltas  
26 80 MARCOS GOMES SP CARLOS ALVES Peugeot +3 voltas  
27 77 VALDENO BRITO PB WA MATTHEIS Chevrolet   NC
28 72 FÁBIO FOGAÇA SP CARLOS ALVES Peugeot   NC
29 7 LUCIANO BURTI SP VOGEL Chevrolet   NC
30 2 RAPHAEL MATOS MG HOT CAR Chevrolet   NC
31 7 BETO CAVALEIRO SP HANIER Peugeot   NC
32 8 RAFAEL SUZUKI SP PRO GP Chevrolet   NC
33 46 VITOR GENZ RS BOETTGER Peugeot   NC
 


Últimas Notícias
sábado, 18 de novembro de 2017
Superbike
F3
Turismo
F1
F1
F1
Motociclismo
sexta-feira, 17 de novembro de 2017
F1
Nascar
Brasileiro de Marcas
Brasileiro de Turismo
F1
Rali
F1
World Series
Galerias de Imagens
Facebook