Stock Car
20/04/2017 06:00

Com apoio de pilotos por “boas ideias e mente aberta”, novo chefe da Stock Car admite: “Só aumenta a responsabilidade”

A vinda de um homem oriundo do entretenimento para chefiar a Stock Car é vista com bons olhos por pilotos como Cacá Bueno, Felipe Fraga e Daniel Serra. Aos 31 anos, Rodrigo Mathias assume com a missão e o objetivo de tornar a categoria mais acessível e apaixonante para os fãs. Com tanto apoio no paddock, o paulista reconhece que a responsabilidade aumenta na mesma proporção
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Goiânia
 

Rodrigo Mathias assumiu como diretor da Vicar e novo chefe da Stock Car no começo de 2017. Trata-se de uma mudança e tanto se for levar em conta seu perfil em relação ao antecessor, Maurício Slaviero. O empresário paranaense chegou a empreender uma carreira como piloto antes de se destacar no meio esportivo como dirigente. Com a saída de cena de Slaviero, Mathias assumiu com um novo desafio. Como homem oriundo da indústria do entretenimento, o paulista de 31 anos chega à Stock Car com muitas ideias para tornar a categoria mais acessível e apaixonante ao fã e trabalha sob três pilares: comunicação, esportividade e formação de ídolos.
 
São poucos dias à frente da nova gestão da Stock Car, mas Mathias já conta com respaldo no grid. Mudanças no formato da competição, tanto do treino classificatório como das rodadas duplas, entre outras medidas que estão por vir, como o ‘Fanboost’, inspiração da F-E que deverá ser adotada nas próximas etapas, fazem parte do rol de ideias que são apoiadas por nomes como Daniel Serra, Felipe Fraga e Cacá Bueno, alguns dos principais pilotos da Stock Car. 
 
Mathias reconhece que tal apoio é sempre importante. Porém, sabe que há sempre a contrapartida. “Acho que tudo isso só faz crescer a minha responsabilidade [risos]. É muito bacana ter sido recebido da forma como eu fui, ter a oportunidade de ter um bate-papo com os pilotos e equipes, apresentar a estratégia da Vicar para a categoria. Uma estratégia de médio e longo prazo em que visamos uma consolidação muito maior, tornar a Stock Car algo muito maior no mercado”, comentou o dirigente em entrevista ao GRANDE PRÊMIO durante o fim de semana da etapa de abertura da temporada, em Goiânia.
A chegada de Rodrigo Mathias à Stock Car agradou pilotos (Foto: Duda Bairros/Vicar)
O primeiro contato presencial de Rodrigo com muitos dos pilotos da Stock Car aconteceu em Goiânia durante um briefing. Lá, o novo chefe da categoria pode explicar melhor um pouco das suas ideias para desenvolver melhor o esporte e trazê-lo para mais perto dos fãs.
 
Atual campeão da Stock Car, Fraga destacou a mente aberta de Mathias e confia em uma categoria ainda melhor no futuro, mas lembrou que algumas mudanças levam tempo para serem aplicadas, de modo que é preciso um pouco de paciência. 
 
“Fiquei muito feliz. Conversei pouco com o Rodrigo, mas eu já o admiro porque as ideias, pelo menos, são boas. Todos os pilotos acho que gostaram dele. Mas ideia é uma coisa; vamos ver o que vai ser feito na prática. Não é um momento fácil para aplicar todas as vontades que ele tem. Todos estão apoiando. É um cara novo, com ideias boas, com a mente aberta. Ele assiste outras categorias e tem ideias que dão certo lá fora e quer aplicar isso no Brasil. Creio que nós vamos crescer com essa nova direção. Tenho fé que vai melhorar”, disse o piloto da Cimed.
Felipe Fraga destacou a 'mente aberta' do novo chefe da Stock Car (Foto: Bruno Terena/RF1)
Serra, líder do campeonato depois de vencer uma das provas da rodada dupla de Goiânia, acredita que a categoria ganha com a chegada de alguém bem-sucedido no mundo do entretenimento. Antes de assumir a direção da Vicar, Mathias era gerente de eventos do Grupo RBS, braço das Organizações Globo no Rio Grande do Sul.
 

“Antes tive a chance de falar um pouco com ele por telefone. Ontem foi a primeira vez que o vi, no briefing dos pilotos. E parece ser um cara que está bem atualizado sobre eventos, tudo. E sabe que não é um cara da parte técnica, mas hoje a Stock Car está bem na parte técnica. Acho que ele vai somar bastante para a categoria”, comentou.
 
Cacá Bueno, maior campeão em atividade na Stock Car, com cinco títulos, também aprova a mudança nos rumos da categoria. O novo piloto da Cimed destacou que viajou junto com Mathias para Buenos Aires uma semana antes da etapa de Goiânia. Lá, Cacá participou como convidado do Super TC2000. Rodrigo aproveitou também para conhecer um pouco mais a atmosfera do automobilismo argentino, uma vez que a Stock Car voltará a correr no país em 1º de outubro, após dez anos.
 
O carioca de 40 anos, porém, também pede tempo para Mathias trabalhar à frente da Stock Car. “Ainda não dá para sentir muito a chegada do Rodrigo. Eu até fiz uma boa viagem com ele, batemos muito papo durante uma viagem recente à Argentina para ver o Super TC2000. Trocamos algumas ideias, entendi o ponto de vista dele e concordo com a maioria dos pensamentos dele. Acho que ele está bem intencionado. Não sei se ele vai conseguir executar tudo o que planeja, mas ainda não deu para sentir realmente, em 40, 45 dias, o trabalho dele no fim de semana”, disse Cacá.
Cacá Bueno apoia Mathias, mas diz que o novo chefe da Stock Car terá grandes desafios (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)
Na visão de Bueno, o grande desafio da nova gestão da Stock Car é mesmo o de aproximar esporte do seu público. Mas o piloto acredita que Mathias tem a capacidade para unir os dois universos e tornar o evento ainda maior. “Tomara que, nessa ‘nova Stock Car’, a gente consiga levar para o público a real emoção que existe aqui. Levar ao público todo o entretenimento possível de ser feito aqui.”
 

“As pessoas, logicamente gostam de carro, querem ver um bom espetáculo, querem conhecer pessoas famosas. Mas querem ser bem tratados, ter um bom banheiro, uma lojinha para comprar, querem algo para comer, querem ter uma sombra. Então, se você traz a sua família e paga um ingresso caro, não é para ver só a corrida. Ele quer outras formas de entretenimento e outras formas de ser bem atendido. Então é um desafio grande para o Rodrigo, e acho que ele tem a capacidade, do mundo que ele veio, ele tem capacidade para isso”, complementou.
 
Mathias destacou o envolvimento dos pilotos neste novo momento da Stock Car. “Acho que é muito bacana ser recebido dessa forma, com eles estando abertos a pensar diferente, e a gente poder construir um futuro ainda maior para a categoria. E isso só aumenta a responsabilidade, não só minha, mas de toda a equipe da Vicar, que suporta essa estratégia e faz todo esse show fantástico acontecer”, encerrou o dirigente.

PADDOCK GP #74 DEBATE: QUAIS OS PILOTOS COM POTENCIAL DE FUTURO CAMPEÃO MUNDIAL DE F1?


Últimas Notícias
quinta-feira, 20 de abril de 2017
Stock Car
MotoGP
quarta-feira, 19 de abril de 2017
F1
Indy
F1
F1
F1
Outras
F1
Outras
F1
F1
F1
F1
Outras
Galerias de Imagens
Facebook