Stock Car
05/09/2016 14:37

Serra ressalta história na Stock Car com Red Bull e lamenta saída: “Foi uma parte importante da minha vida”

Daniel Serra, filho do lendário Chico Serra, fez sua estreia na Stock Car justamente pela Red Bull, em 2007. Desde então, o paulista de 32 anos acumulou muita experiência, poles e vitórias defendendo o time chefiado por Andreas Mattheis. Mas nesta segunda-feira (5), ‘Serrinha’ não conseguiu disfarçar a tristeza por ver uma parte da sua história deixar o esporte ao fim do ano
Warm Up
Redação GP, de Sumaré

Quando estreou na Stock Car, em 2007, Daniel Serra era mais conhecido por ser filho do lendário Chico Serra, tricampeão da categoria. Mas desde 22 de abril daquele ano, em Interlagos, quando largou na pole, marcou a melhor volta da corrida e terminou em terceiro com um Volkswagen Bora, o paulista mostrou que tinha brilho próprio. Sua trajetória na Stock Car começava com a Red Bull, equipe que ‘Serrinha’ defendeu em todos esses anos. A saída da equipe chefiada por Andreas Mattheis, anunciada nesta segunda-feira (5), representa, no fim das contas, um divisor de águas na carreira de Serra, piloto também reconhecido pelo bom trabalho em provas de endurance.
 
Serra conquistou 11 vitórias, cinco poles e oito voltas mais rápidas em sua carreira na Stock Car, terminando as temporadas de 2012 e 2013 em quarto lugar, sua melhor colocação na categoria. Foi uma história vencedora, acima de tudo. Uma história que vai se encerrar em 11 de dezembro com a disputa da última etapa da temporada 2016.
Daniel Serra faz parte da Red Bull desde o início da sua trajetória na Stock Car (Foto: Bruno Terena/Red Bull Content Pool)
“Minha história na Stock Car está totalmente relacionada à Red Bull Racing. Eu entrei na categoria junto com eles e, por mais que muita coisa tenha mudado nesses dez anos, foi como uma família”, afirmou o piloto.
 
“Vi e participei de muita coisa que aconteceu na empresa, fora das pistas e dentro das pistas. Todos os números que alcancei foram com eles. Nossa primeira pole-position, na nossa corrida de estreia, em Interlagos; minha primeira vitória, em Jacarepaguá, em 2009; e principalmente a disputa pelo título em 2013, que chegou bem perto”, recordou.
 
“Contar com um parceiro como a Sky foi muito importante para estruturar um time tão forte. Entendo os motivos, em um momento em que a Red Bull está revendo seu investimento em motorsports, mas fico triste, pois foi uma parte importante da minha via, não só da minha carreira. É uma parte que fica para trás e, se eu pudesse falar alguma coisa, seria muito obrigado por esses dez anos, Red Bull Racing”, agradeceu ‘Serrinha’.
PADDOCK GP #44 DEBATE VITÓRIAS DE ROSBERG EM SPA E DE RAHAL NO TEXAS


Últimas Notícias
segunda-feira, 27 de março de 2017
F1
MotoGP
Endurance
F1
MotoGP
F-E
MotoGP
Nascar
MotoGP
F1
F1
MotoGP
MotoGP
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook