Superbike
08/02/2017 11:50

Recém-chegado, Bradl diz que Mundial de Superbike é como MotoGP, mas “sem Rossi e nem Márquez”

Contratado pela Honda para formar dupla com Nicky Hayden na temporada 2017 do Mundial de Superbike, Stefan Bradl avaliou que a série das motos de produção é como a MotoGP, mas sem Valentino Rossi e Marc Márquez
Warm Up
Redação GP, de São Paulo
 
Titular no Mundial de Motovelocidade desde 2008, Stefan Bradl encara uma nova aventura nesta temporada. Contratado pela Honda, o germânico estreia no Mundial de Superbike formando dupla com Nicky Hayden, campeão da MotoGP em 2006.
 
Recém-chegada à nova categoria, Bradl não tem dificuldades para apontar as diferenças. Durante a apresentação da CBR1000RR Fireblade SP2 em um evento na Áustria, o #6 afirmou que a série das motos de produção é bastante parecida com a irmã dos protótipos.
Stefan Bradl vai defender a Honda no Mundial de Superbike (Foto: Honda)

“O Mundial de Superbike é como a MotoGP, só que sem [Valentino] Rossi e nem [Marc] Márquez”, disse.
 
Vindo de um ano apagado com a Aprilia na MotoGP, Bradl se disse ansioso pela nova aventura e destacou o nível dos pilotos da nova categoria.
 
“Estou ansioso para iniciar a nova temporada”, afirmou Stefan. “É uma experiência completamente nova para mim e espero que, junto com a Honda, possamos responder de maneira perfeita”, seguiu.
 
“O campeonato é muito exigente. Claro que não há nenhum Rossi ou Márquez, mas há outros pilotos como [Jonathan] Rea, [Tom] Sykes ou [Marco] Melandri”, apontou. “E o potencial das motos é muito similar”, completou.
PADDOCK GP #64 RECEBE FELIPE GIAFFONE E DEBATE CRISE NA F-TRUCK


Últimas Notícias
segunda-feira, 23 de outubro de 2017
Copa Grande Prêmio
F1
F1
F1
F1
F1
MotoGP
F1
F1
Nascar
F1
F1
Nascar
F1
MotoGP
Galerias de Imagens
Facebook