Turismo
22/09/2016 10:08

Lenda do WTCC, tetracampeão Muller anuncia saída da categoria ao fim da temporada 2016

Aos 47 anos, Yvan Muller, um dos maiores nomes da história do Mundial de Carros de Turismo, confirmou que 2016 será a sua última temporada no grid da categoria. O francês é o maior campeão e também dono dos recordes de poles, vitórias, pódios e voltas mais rápidas
Warm Up
Redação GP, de Sumaré

O WTCC verá o fim de uma era ao término da temporada 2016. Tetracampeão mundial, dono do recorde de vitórias, poles, pódios, voltas mais rápidas e pontos, Yvan Muller, uma verdadeira bandeira da categoria, anunciou nesta quinta-feira (22) que vai deixar a categoria no fim do ano. A decisão do francês de 47 anos não implica necessariamente uma aposentadoria das pistas, mas o piloto ressaltou o desejo de estar por mais tempo com a família e indicou que já não tem a mesma motivação para seguir a rotina de um piloto profissional.
 
Vice-campeão mundial de kart em 1985 e Campeão Europeu em 1986, Muller rumou para os monopostos e foi campeão da antiga F2 Britânica em 1992. Porém, sem chances de tentar um lugar na F1, o francês descobriu seu lugar no automobilismo no turismo a partir de 1994. Daí então, sua trajetória foi marcada pelo sucesso e traduzida em títulos desde 2008, quando conquistou seu primeiro campeonato mundial no WTCC pela Seat.
Yvan Muller vai encerrar sua carreira no WTCC ao fim desta temporada (Foto: Reprodução/Facebook)
Foram quatro títulos: além de 2008, Muller foi campeão do mundo em 2010, 2011 e 2013, sendo o grande ícone dos anos de ouro da Chevrolet no WTCC. A partir de 2014, se transferiu para a Citroën, que ingressou na categoria com um plano ambicioso e acabou por dominar o esporte desde então. Porém, não com Muller e sim com José María ‘Pechito’ López, que conquistou os três últimos títulos.
 
Mas as marcas de Muller ficarão para a história: 48 vitórias, 29 poles, 125 pódios, 38 voltas mais rápidas e 2.826 pontos em 244 largadas no WTCC, muitos recordes para um único piloto. Muller, além de ter eternizado seu nome no rol das lendas do WTCC, também já disputou provas icônicas como as 24 Horas de Le Mans e o Rali Dakar, além de etapas do Mundial de Rali e também da V8 Supercars Australiana.
 
Restando três etapas para o fim da temporada (China, Tailândia e Catar), o objetivo de Muller é terminar 2016 como vice-campeão na luta direta com o português Tiago Monteiro e, a partir daí, encerrar de vez seu ciclo no WTCC.
 
“Não sei se a idade é o principal fator quando você decide encerrar uma carreira. É muito mais uma questão de vontade e motivação. Com todos os testes, sessões de simulador, treinamento físico e as viagens para os locais de corrida, uma temporada de automobilismo profissional exige um nível de comprometimento pessoal que eu já não estou mais preparado para colocar em cima disso”, afirmou o francês no anúncio divulgado pela Citroën.
 

“Ao mesmo tempo, estou em um momento da minha vida em que eu quero fazer outra coisa e estou feliz por conseguir tomar essa decisão depois de 11 temporadas no WTCC. Tive algumas experiências na minha carreira. Essas três temporadas com a Citroën foram particularmente especiais, ainda que eu nunca tenha conseguido ser campeão do mundo com esta equipe. Mas vou sempre me orgulhar de ter construído nosso programa de corrida e ter desenvolvido o Citroën C-Elysée WTCC”, comentou.
 
Muller, contudo, deixou claro que não pretende deixar de vez o automobilismo. “Conheci também algumas ótimas pessoas e que são apaixonadas pelo seu trabalho e têm um espírito competitivo feroz. A pilotagem fez parte da minha vida por tanto tempo que não consigo me ver parar de correr de imediato. Mas vou passar mais tempo com minha família e desenvolver minha equipe, a Yvan Muller Racing. Antes disso, porém, vou dar tudo de mim para cumprir as metas da equipe”, finalizou.
 
PADDOCK GP #47 DISCUTE F1, FINAL DA INDY E FALA SOBRE ALEX ZANARDI


Últimas Notícias
sábado, 27 de maio de 2017
Truck
Nascar
Indy
MotoGP
F1
F1
F1
F1
F1
F2
F1
F1
F1
F1
Superbike
Galerias de Imagens
Facebook