Warm Up
29/12/2016 06:00

Melhores do Ano: leitores do GRANDE PRÊMIO escolhem Hamilton melhor piloto da F1. Rossi leva fácil na MotoGP

A votação dos Melhores do Ano 2016 no esporte a motor do GRANDE PRÊMIO chegou ao fim. Nesta quinta-feira (29), os vencedores das primeiras seis categorias são revelados
Warm Up
GABRIEL CURTY, de São Paulo
 

2016 foi um ano de marcado por poucas emoções nas corridas derradeiras de praticamente todas as categorias. Na F1, Nico Rosberg não precisou passar muito aperto para superar Lewis Hamilton e desencantar, se aposentando na sequência. Na Indy, Simon Pagenaud controlou basicamente o ano inteiro a vantagem para Will Power e foi mais um campeão inédito.
 
Na MotoGP, após um 2015 para lá de complicado, Marc Márquez beirou a perfeição, parou de cair e levou o tricampeonato com extrema tranquilidade. No WEC, o trio da Porsche formado por Neel Jani, Romain Dumas e Marc Lieb também pareceu sempre ter o campeonato sob controle, enquanto que a Stock Car viu um Felipe Fraga simplesmente brilhante.
 
A grande exceção foi a F-E, já que a Nascar não conta por ter um formato que sempre terá imprevisibilidade. Na categoria dos carros elétricos, Sébastien Buemi e Lucas Di Grassi brigaram até o fim e até colidiram na prova final, com o suíço ficando com o caneco pela volta mais rápida da prova. Nesta quinta-feira (29), o GRANDE PRÊMIO apresenta a primeira metade dos vencedores da eleição dos Melhores do Ano, realizada no site durante o mês de dezembro.

Tri

Lewis Hamilton não conseguiu levar o tricampeonato consecutivo da F1 em 2016, mas isso não foi impeditivo para que o inglês levasse o tri na eleição dos Melhores do Ano no GP. Com 35% dos mais de 22 mil votos, o vice-camepão da temporada foi escolhido o melhor piloto da categoria.

Grande sensação da F1, Max Verstappen foi outro que teve votação bem expressiva. Já bem avaliado em 2015, quando ganhou o prêmio de revelação, o holandês ficou na segunda posição, apenas 2% atrás do britânico.

O título inédito não foi suficiente para dar a Nico Rosberg mais que uma medalha de bronze. O alemão teve 19% da preferência popular, quase metade da votação que teve o companheiro de Mercedes.
Lewis Hamilton segue doutrinando na categoria piloto da F1 (Foto: Mercedes)
Doutor é Doutor

Valentino Rossi não esteve nem perto de ameaçar o tricampeonato de Marc Márquez, mas sobrou em relação ao rival na escolha popular. Com extrema tranquilidade, o veterano foi eleito o melhor piloto de Motovelocidade em 2016 pela segunda vez seguida, levando 54% dos quase 17 mil votos.

Em uma temporada praticamente perfeita onde reduziu muito a quantidade de erros, Márquez ficou pelo menos com o segundo lugar na votação, conquistando 25% dos eleitores. Jorge Lorenzo, que viveu alguns momentos horrendos em 2016, ainda pegou um pódio.
Valentino Rossi ganhou na sua categoria (Foto: Yamaha)
Prêmio na despedida

Mark Webber foi mais um piloto que não precisou ser campeão para levar a melhor em sua categoria. Abocanhando 47% dos votos, o australiano foi eleito o melhor do endurance em 2016, garantindo o prêmio no ano que marca sua aposentadoria das pistas.

Lucas Di Grassi teve uma baita temporada em tudo que correu e também recebeu o reconhecimento pelo bom desempenho no WEC. O brasileiro levou 33% da preferência popular e saiu com o segundo posto da votação. Outro brasileiro na final, Pipo Derani ficou em quarto, atrás do campeão do Mundial de Endurance Marc Lieb.
Mark Webber se despede do automobilismo como piloto ao fim de 2016 (Foto: WEC/Twitter)
Moleque de personalidade

A estreia de Esteban Ocon na F1 sequer estava programada para 2016, mas os problemas financeiros de Rio Haryanto deram a brecha que o francês precisava para mostrar seu talento. Impressionando especialmente no alagado GP do Brasil, Ocon foi escolhido por 39% dos leitores do GP como a grande revelação do ano.

Vice-campeão da GP2, Antonio Giovinazzi foi outro que recebeu votação expressiva. Após brigar pelo caneco até o fim com Pierre Gasly, o italiano levou 20% da preferência popular. O pódio ainda teve Derani, indicado em mais uma categoria pela bela temporada que fez.
Esteban Ocon foi eleita a revelação do ano (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Quando a chuva vem da represa

GP do Brasil e chuva é uma receita que raramente resulta em aldo diferente de uma grande corrida. Em 2016, a prova em Interlagos foi para lá de demorada, mas igualmente emocionante e viu uma atuação inesquecível de Max Verstappen, além de grandes desempenhos de Felipe Nasr, Ocon, Nico Hülkenberg e Carlos Sainz. No fim, a corrida foi eleita a melhor do ano pelos leitores do GP com esmagadores 55%.

As 24 Horas de Le Mans ficaram na segunda posição, em uma edição marcada por um fim de prova de cortar o coração. Dominante, a Toyota parou nos minutos finais, entregando a vitória no colo da Porsche. 
Max Verstappen terminou o chuvoso GP do Brasil em terceiro (Foto: Beto Issa/GP Brasil de F1)
O mais completo

Di Grassi é daqueles que gostam de andar de tudo, mas faz parte de um seleto grupo que anda bem de qualquer coisa que tenta. Com um excelente 2016 em WEC e F-E, o piloto foi eleito o melhor brasileiro do ano, levando 38% dos votos.

Felipe Massa, que havia anunciado a aposentadoria da F1, não viveu um de seus melhores anos na categoria, mas também foi muito bem votado, recebendo 35% da preferência popular. Felipe Fraga, campeão dominante da Stock Car, terminou na terceira posição.


Últimas Notícias
quinta-feira, 22 de junho de 2017
Indy
F1
Indy
Endurance
F1
Endurance
F1
MotoGP
F1
F1
F1
MotoGP
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook