World Series
17/01/2017 08:58

Apagado em 2016, Pietro Fittipaldi deixa Fortec e assina com Lotus para disputar temporada 2017 da World Series

Pietro Fittipaldi foi apenas o décimo colocado em um 2016 pouco empolgante na World Series. O brasileiro optou por seguir na categoria, mas agora na Lotus – que nada tem a ver com a equipe que deu o título da F1 ao avô Emerson Fittipaldi
Warm Up
Redação GP, de Porto Alegre
Pietro Fittipaldi vai ter mais uma chance para empolgar na World Series. Depois de conquistar resultados pouco animadores em 2016, o brasileiro optou por trocar a Fortec pela Lotus. A transferência faz sentido: nos testes pós-temporada com o carro preto e dourado, Fittipaldi andou bem e chegou a liderar a tabela de tempos. Talvez seja o indício de uma relação mais frutífera.
 
“Eu gostei de trabalhar com a equipe quando nos encontramos ano passado para os testes de inverno”, recordou Fittipaldi. É uma equipe extremamente profissional, foram dois dias de testes e conseguimos liderar tanto de manhã quanto de tarde”, seguiu.
 
“Me sinto muito confortável e feliz por pilotar por eles em 2017. 45 anos atrás meu avô venceu a F1 com uma Lotus e essa é uma grande coincidência. Não estou brigando pelo título da F1 no momento, mas vamos dar nosso melhor para vencer a World Series”, completou.
Pietro Fittipaldi agora é piloto da Lotus (Foto: Reprodução/Twitter)
Apesar dos nomes iguais, a Lotus de Pietro não tem nada a ver com a Lotus de Emerson. A equipe da World Series, na verdade, nem britânica é – a organização é comandada pelo dirigente tcheco Antonín Charouz.
 
Em 2016, Fittipaldi foi décimo colocado – isso em uma categoria que só teve 13 pilotos competindo em todas as etapas. Na comparação com o companheiro Louis Delétraz, uma lavada: o suíço foi vice-campeão da World Series. Estes são números que precisam melhorar com alguma urgência em 2017.
Últimas Notícias
quarta-feira, 24 de maio de 2017
Indy
Indy
Nascar
Indy
F1
MotoGP
Indy
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Superbike
Galerias de Imagens
Facebook